Contribuições da Educação Ambiental em escola do campo para a preservação do sauim-de-coleira em área rural do município de Manaus (AM)

Autores

  • Agda Monteiro de Souza Universidade Federal do Amazonas - UFAM
  • Kátia Helena Serafina Cruz Schweickardt Universidade Federal do Amazonas/UFAM

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2024.v9.15634

Palavras-chave:

Sauim-de-coleira, Educação Ambiental, Sustentabilidade, Educação Infantil, Educação do Campo

Resumo

Sauim-de-coleira (Saguinus bicolor) é o mascote oficial de Manaus (AM) e encontra-se cadastrado como criticamente em perigo de extinção no Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, e também na lista internacional da obra Primates in Peril. Esta pesquisa objetiva explicitar como as práticas educativas em Educação Ambiental (EA) de uma professora de turmas de educação infantil contribui para a preservação da espécie. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa cujo estudo fundamenta-se na análise de conteúdo. As ações de EA realizada pela docente levam as crianças a compreenderem que são guardiãs do macaco. Os Sauins dispersam sementes nas florestas após consumirem as polpas dos frutos, sendo considerados plantadores de florestas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agda Monteiro de Souza, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Doutoranda em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Bolsista FAPEAM.

Referências

ANDRADE, L.B.P. Tecendo os fios da infância. In.: Educação infantil: discurso, legislação e práticas institucionais [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 193 p. ISBN 978-85-7983-085-3.

ANGROSINO, M. Etnografia e observação participante. Tradução José Fonseca. Porto Alegre: Artmed, 2009.

AVANZI, M.R. Ecopedagogia. In: LAYRARGUES, P.P. (Coord.). Identidades da Educação Ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004, p. 35-63.

AZEVEDO, H.H.O. Educação infantil e formação de professores: para além da separação cuidar-educar. 1. ed. São Paulo: Editora Unesp, 2013

BARBOSA, M.C.S. Por amor e por força [recurso eletrônico]: rotinas na educação infantil. Dados eletrônicos. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BARBOSA, M.S.; LIMA, J.P.S.; LIMA, R.A. Contribuições da Educação Ambiental para a biodiversidade no Amazonas: uma revisão integrativa. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 18, n. 1, p. 194–210, 2023.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3. reimp. ed. 2016. São Paulo: Edições 70, 2016. (Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro).

BRASIL. Lei no 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República (Casa Civil), 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução MEC/CNE/CEB n º 1/2002. Institui as Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília/DF, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução MEC/CNE/CEB n º 5/2009. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil. Brasília/DF, 2009.

BRASIL. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil – DCNEI. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2010.

CALDART, Roseli Salete. A escola do campo em movimento. In: Por uma educação do campo. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

COELHO, L.F.M.; GORDO, M.; SUBIRÁ, R.; RÖHE, F. Análise da estrutura da paisagem, conectividade de habitat e indicação de áreas prioritárias para ações conservacionistas para saguinos bicolor. In: JERUSALINSKY, L.; AZEVEDO, R. B.; GORDO, M. (Orgs). Plano de Ação Nacional para a conservação do sauim-de-coleira (1º Ciclo). Brasília: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Icmbio, 2017, p. 146-163. (Série Espécies Ameaçadas; no 29). Disponível em: <https://www.gov.br/icmbio/pt-br/assuntos/biodiversidade/pan/pan-sauim-de-coleira/1-ciclo/pan-sauim-de-coleira-livro.pdf>. Consultado em: 20 Ago. 2022.

CORSARO, W.A. Sociologia da infância. São Paulo: Artmed, 2011.

CRESWELL, J.W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CRESWELL, J.W; CLARK, V.L. Plano. Pesquisa de métodos mistos. Tradução Magda França Lopes. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

DIAS, G.F. Educação Ambiental: princípios e práticas. 8. ed. São Paulo: Gaia, 2003.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Tradução Joice Elias Costa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FRANCO, M.L.P.B. Análise de conteúdo. Vol. 6. Autores Associados, 2018, reimpressão 2021.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LT- Livros Técnicos Científicos, 1989.

GORDO, M.; LAGROTERIA, D.; AZEVEDO, R.; JERUSALINSKY, L. Neotropics – Pied Tamarin : Saguinus bicolor Spix, 1823. Brazil (Amazonas), 2018. In: Primates in Peril: The World’s 25 Most Endangered Primates 2022–2023. IUCN SSC Primate Specialist Group, International Primatological Society, Re:wild, Washington, DC. 163 pp. Disponível em: <https://cdn.www.gob.pe/uploads/document/file/3574458/Primates_in_Peril_2022_2023.pdf.pdf>. Acesso em: 30 Mar. 2023.

GORDO, M. Pesquisa analisa a distribuição geográfica e saúde do sauim-de-coleira. (2022). Disponível em: <http://www.fapeam.am.gov.br/pesquisa-analisa-a-distribuicao-geografica-e-saude-do-sauim-de-coleira/>. Acesso em: 02 fev. 2023.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental crítica. In: LAYRARGUES, P.P. (Coord.). Identidades da Educação Ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004, p. 25-34.

KOLLING, E.J.; NÉRY, I.J.; MOLINA, M.C. Por uma educação básica do campo: Memória. Brasília, DF: Fundação Universidade de Brasília, 1999

LAYRARGUES, P.P. (Coord.). Identidades da Educação Ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

LIVRO VERMELHO DA FAUNA BRASILEIRA AMEAÇADA DE EXTINÇÃO: Volume II – Mamíferos. 1. ed. Brasília, DF: ICMBio/MMA, 2018. 7 v.: il.

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7. ed. 8. Reimpressão. São Paulo: Atlas, 2015.

MITTERMEIER, R.A., REUTER, K.E., RYLANDS, A.B., JERUSALINSKY, L., SCHWITZER, C., STRIER, K.B., RATSIMBAZAFY, J. and HUMLE, T. (eds.), 2022. Primates in Peril: The World’s 25 Most Endangered Primates 2022–2023. IUCN SSC Primate Specialist Group, International Primatological Society, Re:wild, Washington, DC. 163 pp. Disponível em: <https://cdn.www.gob.pe/uploads/document/file/3574458/Primates_in_Peril_2022_2023.pdf.pdf>. Acesso em: 30 Mar. 2023.

MOSQUEIRO JUNIOR, E.L. Frugivoria e dispersão de sementes por Saguinus bicolor no Parque Municipal do Mundú. TCC (Monografia). Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Manaus, 2019, 49 f.

MUNHOZ, D. Alfabetização ecológica: de indivíduos às empresas do século XXI. In: LAYRARGUES, P.P. (Coord.). Identidades da Educação Ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004.

NORONHA, M.; CAMPISTA, D. Sauim de coleira: a história de uma espécie ameaçada de extinção. Manaus, AM: Camirim Editorial, 2015. 139 p.

OLIVEIRA, Z.M.R. O currículo na educação infantil: o que propõem as novas diretrizes nacionais? Agosto, 2010. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2010-pdf/7153-2-1-curriculoeducacao-infantil-zilma-moraes/file>. Acesso em: 16 mar. 2023.

OLIVEIRA, Z.M.R. Educação Infantil: fundamentos e métodos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

OSTETTO, L.E. Educação Infantil: Saberes e fazeres da formação de professores. 5. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

PEIRANO, M. A favor da etnografia. 1995. Disponível em: <http://www.marizapeirano.com.br/livros/a_favor_da_etnografia.pdf>. Consultado em: 15 dezembro 2021.

PINTO, M. A infância como construção social. In.: PINTO, M.; SARMENTO, M.J. As crianças: contextos e identidades. Braga: Centro de Estudos da Criança da Universidade do Minho, 1997. p. 31-73.

RIBEIRO, M.J.; CARVALHO, A.B.; Oliveira, A.C.. O estudo do comportamento pró-ambiental em uma perspectiva behaviorista. Revista Ciências Humanas. Taubaté/SP, 2004, p. 177-182

SAMPIERI, R.H.; COLLADO, C.F.; LUCIO, P.B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Tradução: Daisy Vaz de Moraes. Porto Alegre: Penso, 2013.

SANTOS, L.S.; PEREIRA, H.S.; GORDO, M. Interações entre população humana e sauim-de-coleira (Saguinus bicolor) em fragmentos florestais urbanos de Manaus, Amazonas – Brasil. In.: Olhares cruzados sobre as relações entre seres humanos e animais silvestres na Amazônia (Brasil, Guiana Francesa). Manaus: EDUA, 2017, p. 85-101.

SANTOS, F. C. dos; AZEVEDO, S. L. M. de A.; SANTOS, M. H. L. C. S.; SANTOS, E. E. F. S.; ALMEIDA, M. do S. P. de. A Educação Ambiental do campo como ferramenta de valorização da agroecologia. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 18, n. 5, p. 115–128, 2023.

SARMENTO, M.J. A globalização e a infância: impactos na condição social e na escolaridade. In.: GARCIA, R.L.; LEITE FILHO, A. Em defesa da educação infantil. Rio de Janeiro, 2001, p. 13-28.

SARMENTO, M.J. As culturas da infância nas encruzilhadas da 2ª modernidade. Porto: ASA, p. 1-2, 2004.

SARMENTO, M.J. Mapa de conceitos na área de estudos da Sociologia da Infância - Resenha. Revista zero-a-seis. v. 8 n. 14 (2006): ZERO-A-SEIS (JUL./DEZ. 2006), UFSC.2006.

SARMENTO, M.J.; PINTO, M. As crianças e a infância: definindo conceitos, delimitando o campo. In.: PINTO, M.; SARMENTO, M.J. (Orgs.). As crianças, contextos e identidades. Braga: Portugal. Universidade do Minho. Centro de Estudos da Criança. Editora Bezerra, 1997.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Autores associados, 2021.

SCHWEICKARDT, K. H. S. C. Faces do estado na Amazônia: entre as curvas do Rio Juruá. São Paulo: Annablume, 2012.

SILVA, A. P. S.; PASUCH, J. Orientações Curriculares Nacionais para a Educação Infantil do Campo. Anais do I Seminário Nacional: Currículo em Movimento – Perspectivas Atuais, Belo Horizonte, 2010.

SILVA, A.P.S.; PASUCH, J.; SILVA, J.B. Educação infantil do campo. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

SILVA, I.O.; SILVA, A.P.S.; MARTINS, A.A. (Orgs.). Infâncias do campo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

SOUZA, A.M. O currículo da educação infantil: um estudo em escola municipal no assentamento tarumã mirim. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências na Amazônia) – Universidade do Estado do Amazonas – UEA, 170f. Manaus: UEA, 2018. Disponível em: <http://www.pos.uea.edu.br/data/area/titulado/download/90-1.pdf>. Consultado em: 18 mar. 2023.

SOUZA, A. M. de. Educação Ambiental nos documentos norteadores da educação infantil em Manaus (AM). Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 16, n. 3, p. 316–329, 2021.

TEIXEIRA, S.R.; BARCA, A.P.A. Teoria Histórico-Cultural e Educação Infantil: concepções para orientar o pensar e o agir docentes. Teoria Histórico Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. Curitiba: CRV, p. 29-39, 2017.

TEIXEIRA, S.R. Crianças ribeirinhas brincando na pré-escola: Infâncias do campo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013, p. 187-203.

VIDAL, M.D.; GORDO, M.; ROHE, F. Saguinus bicolor (Spix, 1823). Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (Org.). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, v. 2, (Mamíferos). Brasília: ICMBio, p. 244-249, 2018.

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

VYGOTSKY, L.S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

Downloads

Publicado

01-04-2024

Como Citar

Souza, A. M. de, & Schweickardt, K. H. S. C. (2024). Contribuições da Educação Ambiental em escola do campo para a preservação do sauim-de-coleira em área rural do município de Manaus (AM). Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 19(2), 284–302. https://doi.org/10.34024/revbea.2024.v9.15634

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2023-09-11
Aceito: 2024-01-24
Publicado: 2024-04-01