Ferramentas de comunicação na bioética e sua sinergia com a Educação Ambiental

Palavras-chave: Bioética de Intervenção, Bioética na Educação, Teatro Educação, Simulação, Ferramentas Educativas.

Resumo

Visando mapear as ferramentas de comunicação empregadas pela bioética foi realizada uma revisão integrativa resultando em 1.767 conteúdos científicos. As pesquisas práticas prevaleceram no Brasil com questionários e entrevistas como ferramentas de prospecção, aplicação e avaliação.  Embora haja confluência de valores e interesses entre a bioética ambiental e a educação ambiental, a disparidade nos processos legitima a sinergia das disciplinas. Uma vez que, permite trabalhar multidisciplinarmente valores de agentes e pacientes morais diante de conflitos complexos, plurais e globais. Bem como, potencializar o impacto positivo na sociedade com mudanças em prol de uma existência factível e justa para pessoas e natureza desta e de futuras gerações.

Biografia do Autor

Thierry Betazzi Lummertz , Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Bacharel e Licenciado em ciências Biológicas, Mestres em Bioética, Ator e Professor ensino básico

Marta Luciane Fischer, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Bacharel e Licenciada em Biologia/PUCPR, Licenciada em Arte Educação/FAP, Mestre e Doutora em Zoologia, Pós-doutora em Ecologia Química. Docente dos Cursos de Biologia, Psciologia e Pós-Graduação em Bioética/PUCPR. Ex editora chefe da Revista Estudos de Biologia. Ex Coordenadora CEUA/PUCPR. Lider do Grupo de Pesquisa Bioética Ambiental.

Referências

ARTIGAS, N.A.S.; FISCHER, M.L. O Zoológico como recurso didático para Educação Ambiental. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 14, p.219-239, 2019.

BERTHOLD, M. História do Teatro. Rio de Janeiro: Perspectiva, 2005.

BOAL, A. O Arco-Íris do Desejo, Método Boal de Teatro e Terapia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

BRASIL. Lei n 9.795, de 27 de abril de 1999, Da Educação Ambiental. Brasília, DF; Presidência da República. Acessado em 28 fevereiro de 2020. Disponível em http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=321. Acesso 25 mar 2020.

CAPES. Qualis.caps.gov.br. 2020. Disponível em: . Acesso 19 fev 2021.

CRUZ, B.; CHAIMOVICH, H. Brasil. Relatório Unesco sobre ciência. Unesco. p.35-55, 2010.

DICKINSON, E. The misdiagnosis: Rethinking nature-deficit disorder. Environmental Communication. A Journal of Nature and Culture, v. 7, p.315-335, 2013.

DURMARESQ, M.I.A.; PRIEL, M.R.; ROSITO, M.M.B. A Educação Bioética no ensino Fundamental: Um Estudo a Partir da LDB e do PCN. Contrapontos, (n.2), p.66-79, 2009.

DURHAM, E. R. Uma Política para o Ensino Superior. São Paulo, NUPES, 1993.

FEITOSA, S.F.; NASCIMENTO, W.F. A Bioética de intervenção no contexto do pensamento latino-americano contemporâneo. Revista Bioética. v.23, p.277-284, 2015.

FISCHER, M.L.; CASTRO-JUNIOR, H.T.; SPITZENBERGENE, B.A.K.; ARTIGAS, N.A.S.; LUMMERTZ, T.B. Educação Ambiental e Bioética Ambiental: Uma Reflexão a Partir dos Instrumentos de Avaliação. Rev. Intersaberes. v.14, p.594-609, 2019.

FISCHER, M.L.; CUNHA, T.R.; LUMMERTZ, T.B.; MARTINS, G.F. Caminho do Diálogo II: Ampliando a Experiência Bioética para o Ensino Médio. Revista Bioética, v. 28, n. 1, 47-57. 2020a

FISCHER, M.L.; CUNHA, T.; RENK, V.; SGANZERLA, A.; SANTOS, J.Z. Da Ética Ambiental à Bioética Ambiental: Antecedentes, trajetória e perspectivas. História, Ciências e Saúde de Manguinhos. v.24, p.391-409, 2017a.

FISCHER, M.L. CUNHA, T.R.; ROTH, M.E.; MARTINS, G.Z. Caminhos do diálogo: uma Experiência Bioética no Ensino Fundamental. Revista Bioética. v.25, p.89-100, 2017b.

FISCHER, M.L.; MOLINARI, R.B. Bioética Ambiental: A Retomada do Cunho Ecológico da Bioética. In: SGANZERLA, A., SCHRAMM, F.R. Fundamentos da Bioética série Bioética vol. 3, Curitiba:CRV, p.233-253, 2016.

FISCHER, M.L.; MOSER, A.M.; FURLAN, A.L.D. Bioética e Educação: a Utilização do Nivelamento Moral como Balizador para Construção de um Agente Moral Consciente, Autônomo e Reflexivo. In: Renk, V. (org). Bioética e educação: Múltiplos Olhares. p.33-67, 2016.

FISCHER, M.L.; FURLAN, A.L.D. Bioética e Educação: Concepção da Terminologia Bem-Estar-Animal por Estudantes do Ensino Básico. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v.17, p. 399-422, 2017.

FISCHER, M.L., FURLAN, A.L.D. Interfaces Entre a Bioética Ambiental e a Educação Ambiental in Sganzerla et al. (org) Bioética ambiental. Curitiba:PUCPRESS, 2018.

FISCHER, M.L.; PAROLIN, L.C.; VIEIRA, T.B.; GARBADO, F.R.A. Bioética Ambiental e Educação Ambiental: levantando a reflexão a partir da percepção. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 12, p. 58-84, 2017c.

FISCHER, M.L., ZANATTA, A.M., FURLAN, A.L.D., ARTIGAS, N.R.S., SANTOS-JR, R.J.; LUMMERTZ, T.B. A sinergia da biofilia e da Educação Ambiental: a inserção da bioética no ensino básico. In: RENK, V. (org). Bioética e educação: multiplos olhares. vol. II. Curitiba:CRV, p. 65-84, 2020c.

GARRAFA, V. Da Bioética de Princípios a uma Bioética Interventiva. Revista Bioética., v.13, p.125-134, 2005.

GAZZINELLI, M.F.C.; SOUZA, V.; PEREIRA, F.B.; ARAUJO, L.H.L.; FERNANDES, M.M.; MELO, P.F.; COSTA, R.M. Representações sociais de crianças participantes de um ensaio clínico sobre o pesquisador: de detentor do saber a crianças curiosas. Saúde Soc. v.23, p.582-591, 2014.

GOLDIM, J.R. Bioética: origens e complexidade. Rev. HCPA. v. 26, p.86-92, 2006.

LADEIRA, T.L.; KOIFMAN, L. A Terminalidade da Vida no Processo de Ensino-Aprendizagem em Saúde. Anais XII Congresso Brasileiro de Bioética, Recife: IMIP, 2017

LOUREIRO, C.F.B. Trajetória e Fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2009.

LUMMERTZ, T.B; FISCHER, M.L. O Teatro como Ferramenta de Promoção de Educação Ambiental. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v.12, p.56-72, 2017.

MONTENEGRO, A.P.; SANCHES, G.A.; MELLO, R.G.; SANCHES, L.C. Aprendizagem Baseada em Simulação no Ensino de Bioética na Formação Médica. In: RAULI et al. (org) Bioética e Metodologias Ativas no Ensino-Aprendizagem. Curitiba: Editora CVC, 2017.

NUNES, C.R.R.; NUNES, A.P. Bioética. Revista Brasileira de Enfermagem., v.57, p.615-616, 2004.

ONU. Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos, 2005. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/declaracao_univ_bioetica_dir_hum.pdf>. Acesso em 25 mar 2020.

PARANHOS, F.R.L. Bioética e Cinema – Um Roteiro. In: RAULI et al. (org.) Bioética e Metodologias Ativas no Ensino-Aprendizagem. Curitiba: Editora CRV, p.133., 2017.

PESSINI, L. BARCHIFONTAINE, C.P. Problemas Atuais da Bioética. São Paulo: Loyola, 2007.

PIZZANI, L. SILVA, R.C. HOSSNE, W.S. Análise bibliométrica dos 40 anos da produção cientifica em Bioética no Brasil e no mundo. Revista BioEthikos., p.453-460, 2010.

POTTER, V.R. Bioética: Ponte para o futuro. São Paulo: Edições Loyola, 2016.

RAULI, P.M.F.; SANCHES, L.C.; MELLO, R.G.; ZAGONEL, I.P.S.; COELHO, I.C.M.M. Bioética e Metodologias Ativas no Ensino-Aprendizagem. Curitiba: Editora CRV, 2018

SANCHES, M.A; SOUZA, W. Bioética e sua Relevância para a Educação. Rev. Diálogo Educacional., v.8, p.277-287, 2008.

SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos: Editora Santos. São Carlos: J.E. Rima, 2003.

SOUZA, J.F.J.; SHIMIZU, H. E. Representação social acerca dos animais e Bioética de proteção: subsídios à construção da educação humanitária. Revista Bioética., v.21, p.546-560, 2013.

SCHRAMM, F.R. A Bioética, seu desenvolvimento e importância para as Ciências da Vida e da Saúde. Revista Brasileira de Cancerologia., v.48, p.609-615, 2002.

UNESCO. Declaración de la Red Latinoamericana y Del Caribe de Educación em Bioética de Unesco, La Habana, 2019. Disponível em: http://redlaceb.com/. Acesso 25 mar 2020.

WILSON, E.O.; KELLERT, S.A. Biophilia and the Conservation Ethic. Washington, D.C: The Biophilia Hypothesis, 1993.

Publicado
2021-03-05
Como Citar
Lummertz , T. B., & Fischer, M. L. (2021). Ferramentas de comunicação na bioética e sua sinergia com a Educação Ambiental. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(2), 69-87. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10462
Seção
Artigos