Perfil das dissertações do Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental e Formação de Professores (GPEA-FP) entre 2014-2020

Autores

  • Max Alves Martins Costa Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • Silvana do Nascimento Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12647

Palavras-chave:

Educação, Educação Ambiental, Pesquisa

Resumo

Este artigo é uma análise das dissertações produzidas por pesquisadoras pertencentes ao Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental e Formação de Professores entre os anos de 2014 até 2020. Essa análise inicia-se com a leitura previa das produções onde foi possível traçar o perfil de cada uma, expondo quais os métodos, o público pesquisado, análises, local de pesquisa, objetivos e a sua abordagem em Educação Ambiental. Sendo uma pesquisa de cunho qualitativo, utilizando-se do método da análise de conteúdo de Bardin.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AARANA, A.R.A.; KLEBIS, A.B.S. Importância da Educação Ambiental no contexto escolar: um estudo em Presidente Epitácio-SP. Anais do Congresso Nacional de Educação, v. 1, p. 29743-29756, 2013.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Política Nacional de Educação Ambiental, Lei 9795. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 27 abr. 1999. Disponível em: . Acesso em: 17 out. 2020.

CERVO, A.L.; BERVIAN, P.A.; SILVA, R. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 3.ed. São Paulo: Cortez, 1998.

DIANA, D. Educação Ambiental. Toda Matéria, 2019. Disponível em: <https://www.todamateria.com.br/educacao-ambiental/>. Acesso em: 20 nov. 2020.

DIMAS, M.S., NOVAES, A.M.P., AVELAR, K.E. O ensino da Educação Ambiental: desafios e perspectivas. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v.16, n.2, 2021, pp.501–512.

FERREIRA, D.T. Temas socioambientais: contribuições para o ensino de ciências naturais. 2011. 136 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Belém, 2011. Programa de Pós-Graduação em Ciências e Matemáticas.

FERREIRA, J.L.; MATOS, E.L.M. Mapeando o conhecimento científico em teses e dissertações na pedagogia hospitalar. Anais do 1º Seminário de Educação Popular e Saúde e 7º Encontro Nacional de Atendimento Hospitalar, 1., 2012, Natal, 2012. p. 1-10.

FONSECA, J.J.S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

FRACALANZA, H. As pesquisas sobre Educação Ambiental no Brasil e as escolas: alguns comentários preliminares. In: TAGLIEBER, J.E..; GUERRA, A.F.S. (orgs). Pesquisa em Educação Ambiental: pensamentos e reflexões de pesquisadores em Educação Ambiental. Pelotas: Editora Universitária/UFPel, 2004, p. 55-77.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro. ed. Paz e Terra, 1978.

GAUTHIER, B. Recherche social e de la probkmatique à la collecte des données. Québec: Presses de l'Uníversité du Québec. 1984.

GODOY, A.S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, n.3, p, 20-29, 1995.

LOPES, T.S.; ABÍLIO, F.J.P. Educação Ambiental Crítica: (re)pensar a formação inicial de professores/as. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v.16, n.3, 2021, pp.38–58.

MENEZES, E.T.; SANTOS, T.H. Verbete método freireano. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: <https://www.educabrasil.com.br/metodo-freireano/>. Acesso: 21 de nov. 2020.

MORALES, A.G.; CALDEIRA, C.S.; CRISPIM, C.A.; PAULA, E.O.; VOICHICOSKI, M.S.R.; LIMA, S.V.A.. Grupo de pesquisa em Educação Ambiental (PEA): experiência do trabalho colaborativo e perspectiva da complexidade. Anais do Fórum ambiental da alta paulista, v. 7, p. 836-845, 2011.

MORALES, A.G. A formação do profissional educador ambiental: reflexões, possibilidades e constatações. Ponta Grossa: UEPG, 2009.

PRODANOV, C.C.; FREITAS, E.C. Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. 2ª Ed., Novo Hamburgo - RS, Associação Pró-Ensino Superior em Novo Hamburgo - ASPEUR Universidade Feevale, 2013.

RIÇARDO, J. Gestão Escolar: Espaço Para A Participação. Brasil Escola, 2019. Disponível em: <https://monografias.brasilescola.uol.com.br/pedagogia/gestao-escolar-espaco-para-participacao.html>. Acesso em: 12 abr. 2021.

SANTOS, Daniela Sousa; SILVA, Silvana do Nascimento. TIC: um recurso pedagógico nas aulas de Educação Ambiental e a formação docente. Ensenanza de Las Ciencias, v. Extra, p. 2174-3206, 2017.

SANTOS, T.M. Uma proposta de estágio supervisionado em Educação Ambiental no curso de licenciatura em Ciências Biológicas. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Formação de Professores) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Jequié, 2017, 150 f..

SILVA, D.C. A Educação Ambiental no contexto escolar como prática participativa. Universidade Candido Mendes. Rio de Janeiro, 2010.

SOUZA, R. Educação. Brasil Escola, 2018. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/educacao>. Acesso em: 08 fev. 2021.

TRISTÃO, M.; JACOBI, P. A Educação Ambiental na formação de professores: redes de saberes. 1ªEdição. São Paulo: Annablume, 2004.

Downloads

Publicado

01-08-2022

Como Citar

Costa, M. A. M., & Silva, S. do N. (2022). Perfil das dissertações do Grupo de Pesquisa em Educação Ambiental e Formação de Professores (GPEA-FP) entre 2014-2020. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(4), 401–412. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12647

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2021-08-23
Aceito: 2022-05-31
Publicado: 2022-08-01