As percepções da comunidade escolar sobre a coleta seletiva em uma instituição de ensino superior privada

  • Roseli dos Santos Celestino Faculdade Vale do Cricaré
  • Reysila Rossi Lima Rodrigues de Carvalho Prefeitura de São Mateus
  • Janaína Simone Silva de Assis Faculdade Vale do Cricaré
  • Israel Francisco Petronetto de Almeida Faculdade Vale do Cricaré
  • Janilza Dias Moreira Faculdade Vale do Cricaré
  • Désirée Gonçalves Raggi Faculdade Vale do Cricaré
Palavras-chave: Coleta Seletiva; Comunidade Escolar; Meio Ambiente; Educação.

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi verificar o programa de coleta seletiva de uma instituição de curso superior privada na região de São Mateus. Em relação aos procedimentos metodológicos, a pesquisa foi de cunho quanti-qualitativo de caráter exploratório, por meio de entrevistas estruturadas com gestores, alunos e funcionários, totalizaram 162 sujeitos.  Os dados coletados evidenciaram que a instituição de ensino não possui coleta seletiva/triagem dos resíduos sólidos assim como a inexistência de um programa de educação ambiental para os alunos. Como consequência, os entrevistados demonstraram possuir pouco conhecimento sobre a correta separação do lixo e o seu descarte. Espera-se que os dados coletados nesta pesquisa sirvam de referência para que a faculdade elabore um programa de educação ambiental, incluindo a coleta seletiva visando à transformação da realidade local.

 

Biografia do Autor

Roseli dos Santos Celestino, Faculdade Vale do Cricaré

Possui graduação em Letras - Português pela Universidade Federal do Espírito Santo (1997).Em 2019 defendeu a dissertação de Mestrado Profissional em Ciência, Tecnologia e Educação com o título AUTONOMIA NA GESTÃO ESCOLAR DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO DE SÃO MATEUS/ES, pela Faculdade Vale do Cricaré. É concursada como professora no município de São Mateus desde 1999. De 2002 a 2007 atuou como diretora da EMEF Guriri. Em 2008, exerceu a função de Coordenadora de Gestão de 15 escolas municipais. Desde 2013, encontra-se na direção da EMEF Guriri.

Janaína Simone Silva de Assis, Faculdade Vale do Cricaré

Possui graduação em Letras - Português pela Universidade Federal do Espírito Santo(2000), especialização em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira pela Faculdade de Ciências Aplicadas "Sagrado Coração"(2005) e mestrado-profissionalizante em Mestrado Profissional em Ciência, Tecnologia e Educação da Faculdade Vale d pela FACULDADE SAO MATEUS(2020). Atualmente é Professora da Prefeitura Municipal de São Mateus. Tem experiência na área de Letras. (Texto gerado automaticamente pela aplicação CVLattes)

Israel Francisco Petronetto de Almeida, Faculdade Vale do Cricaré

Possui graduação em Ciências Contábeis pela FACULDADE SÃO MATEUS (2014). Possui Pós-Graduação em
Controladoria, Auditoria, Finanças e Perícia Contábil. Atualmente é professor titular das disciplinas de GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA I E GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA II (COLEGIADO DE ADMINISTRAÇÃO) ; CONTABILIDADE GERENCIAL E CONTABILIDADE DE CUSTOS (COLEGIADO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS) E ECONOMIA (COLEGIADO DE DIREITO) na FVC - FACULDADE VALE DO CRICARÉ (SÃO MATEUS-ES). Tem experiência nas áreas de Ciências Contábeis e Administração. MESTRANDO do Curso de Mestre Profissional em Ciência, Tecnologia e Educação da Faculdade Vale do Cricaré. Perito Contábil do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região- ES.
Especialista em cálculos trabalhistas e judiciais, com profundo conhecimento do Sistema de Cálculo Trabalhista PJeCalc. Também, exerce atividade de calculista, prestando serviços para entidades sindicais e diversos segmentos empresariais na elaboração de cálculos extrajudiciais, nas áreas Trabalhista, Empresarial e Previdenciária.

Désirée Gonçalves Raggi, Faculdade Vale do Cricaré

Doutorado em Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade del Norte, Paraguai(2008)
Professor e pesquisador da Faculdade do Vale do Cricaré , Brasil

Referências

ALMEIDA, I.F.P. Modelo de Gestão da Associação de Catadores de Recicláveis: Um estudo de caso em Pinheiros-ES. Dissertação de Mestrado. Faculdade Vale do Cricaré. 2020. 112p.

BAQUERO, R.V.A. Empoderamento: instrumento de emancipação social? – uma discussão conceitual. Revista Debates. Porto Alegre, v. 6, n. 1, p.173-187, jan-abr. 2012.

BECIGO, A.P.; MENDES, A.L.R.; ARAÚJO, M.P.M. Revitalização do espaço escolar por meio da mediação pedagógica e da sensibilização ambiental. Revista Científica Intelletto, v. 3, p. 69-81, 2018.

BIGOTTO, A.C. Educação Ambiental e o desenvolvimento de atividades de ensino na escola pública. Dissertação de Mestrado. São Paulo: USP, 2008. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-12062008-152040/publico/DissertacaoAntonioCesarBigotto.pdf>. Acesso em: 01 jan. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, senado. 1988.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997. 126p.

BUTZKE. A. (Coord). O direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. Caxias do Sul: Educs, 2006.

CHIERRITO-ARRUDA, E. et al. Comportamento pró-ambiental e reciclagem: revisão de literatura e apontamentos para as políticas públicas. Ambient. soc., São Paulo, v. 21, 2018.

CUNHA, C. R. da, NASCIMENTO, C., DALL’ORTO, J. A. C., SILVA, J. G. F. da. A literatura infantil e sua possibilidade de abrir horizontes em relação à Educação Ambiental na primeira infância. Revista Brasileira De Educação Ambiental, 15 (1), 431-441. 2020.

DAMIANO, M.; REZENDE, M. O. O; ARAI, J. N; ICHIBA, R. B. A preservação do meio ambiente: um desafio social, ético e global na educação. Educação Ambiental (Brasil), v. 1, n. 3, p. 10-17, 2020. Acesso em: 30 out. 2020.

DUARTE, M.C.S. Meio Ambiente Sadio: direito fundamental em crise. 1ª. ed. (ano 2005), 2ª tir. Curitiba: Juruá, 2006.

DINIZ, E. (2011). Os resultados da Rio +10. Revista do departamento de geografia, 15, 31-35.

FRÉSCA, F.R.C. Estudo da geração de resíduos sólidos domiciliares no município de São Carlos, SP, a partir da caracterização física. 2007. Dissertação. Universidade de São Paulo.

GODECKE, M.V.; NAIME, R. H; FIGUEIREDO, J. A. S. O consumismo e a geração de resíduos sólidos urbanos no Brasil. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 8, p. 1700-1712, 2012.

JUS.COM.BR. Tratados internacionais de meio ambiente: estatura no ordenamento jurídico brasileiro. 2011. Disponível em: <https://jus.com.br/artigos/19556/tratados-internacionais-de-meio-ambiente-estatura-no-ordenamento-juridico-brasileiro>. Acesso em: 02 dez. 2018.

LIMA, A. M. et al. Gestão de Resíduos Sólidos: A percepção da população de Tangará da Serra-MT em relação a coleta seletiva. Anais do IX Congresso Nacional de excelência em gestão, 2013.

MARQUES, J. G. C.; TAVARES, C. M; ALMEIDA, A. J. G. A; BRANDAO, F. J. R; SOBRAL, M. C. M. Gestão ambiental para sustentabilidade em municípios: um estudo comparativo da aplicação da gestão de resíduos sólidos na Zona da Mata Sul de Pernambuco, Brasil. Revista Geama (on-line), v. 6, p. 51-59, 2020.

MEDEIROS, B.A. et al. A Importância da Educação Ambiental na escola nas séries iniciais. Revista Faculdade Montes Belos, v.4, n.1, set. 2011.

MORIN, E. A cabeça bem feita: repensar a reforma e reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

QUEIROZ, N. T.; VIEIRA, E. T. V. Gestão de resíduos sólidos na zona urbana do Município de Varzelândia Rev. Bras. Gest. Amb. Sustent., 2018, v. 5, n. 9, p. 141-156.

RODRIGUES, F.L.; CAVINATO, V.M. Lixo: de onde vem? Para onde vai? Editora Moderna: 1997.

ROSA, M.V.F.P.C.; ARNOLDI, M.A.G.C. A entrevista na pesquisa qualitativa: mecanismos para a validação dos resultados. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2006. 112 p.

SANTOS, A. dos; COSTA, V. S. de O; SANTOS, T. G. Diagnóstico da gestão dos resíduos sólidos em duas unidades escolares. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v.14, n.4, pp.25-39. 2019.

SILVA, J.; GOMES, A.; DINIZ, L.; CATÃO, M. Reduzir, REUTILIZAR E RECICLAR- Proposta de Educação Ambiental para o Brejo Paraibano. Anais do Congresso Brasileiro de Extensão Universitária, Belo Horizonte, 2004.

SILVA, R. B; ARAÚJO, M. P. M; LÚCIO, A. P. S; BOF, R. D; SILVA, J. G. F. da. Comportamento pró-ambiental e coleta seletiva: um estudo de caso com moradores de Cariacica (eES). Revista Brasileira De Educação Ambiental, v.14, n.3, pp.260-275. 2019.

SILVA, R.B.; ARAÚJO, M.P.M; CORTE, V.B. A civilização “insustentável” em situação de pandemia de COVID-19: perspectivas de educadores. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v.15, n.4, pp.80-94, 2020.

SOUZA, F. R. da S. Educação Ambiental e sustentabilidade: uma intervenção emergente na escola. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v.15, n.3, pp.115-121. 2020.

STEPHANOU, J. Gestão de resíduos sólidos: um modelo integrado que gera benefícios econômicos, sociais e ambientais. In: Sustentabilidade: Resultados de Pesquisas do PPGA. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: UFRS, 2013.

TJORA, A. H. Writing small discoveries: an exploration of fresh observers’ observations. Qualitative Research, London, v. 6, n. 4, p. 429-451, 2006.

Publicado
2021-02-07
Como Citar
Celestino, R. dos S., Carvalho, R. R. L. R. de, Assis, J. S. S. de, Almeida, I. F. P. de, Moreira, J. D., & Raggi, D. G. (2021). As percepções da comunidade escolar sobre a coleta seletiva em uma instituição de ensino superior privada. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(1), 508-526. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10952
Seção
Relatos de Experiências