Sustentabilidade na gestão de resíduos sólidos: um estudo de caso em Pinheiros (ES)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10926

Palavras-chave:

Resíduos sólidos; Catadores; Materiais recicláveis; Gestão.

Resumo

A quantidade de resíduos sólidos descartada pela população avoluma gradativamente, sendo um entrave para os gestores municipais. Um caminho exequível é a coleta dos resíduos sólidos pelos catadores de maneira sistematizada para a reciclagem. Objetivou-se avaliar a contribuição da associação de catadores de recicláveis na Educação Ambiental dos cidadãos do município de Pinheiros (ES). Em relação à metodologia utilizou-se a pesquisa descritiva e pesquisa de campo, a técnica de observação direta e entrevistas, com os associados da associação de catadores de recicláveis, bem como a população do município. Conclui-se que entre os associados o relacionamento interpessoal não é harmonioso, no que tange à população o trabalho desenvolvido pela associação de sensibilização não tem logrado êxito, sendo inescusável repensar formas de Educação Ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Geraldo Ferreira da Silva, Faculdade Vale do Cricaré

 

 

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RESÍDUOS ESPECIAIS-ABRELPE, 2018, Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil. Disponível em: <http://abrelpe.org.br/pdfs/panorama/panorama_abrelpe_2017.pdf>. Acesso em: 07 fev. 2019.

BEHS, I. M. (Des)Conexões na Educação para a Saúde Integral: Um Estudo de Caso com Catadores de uma Cooperativa. 2014. 154 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014

BESEN, G. R. Coleta seletiva com inclusão de catadores: construção participativa de indicadores e índices de sustentabilidade. 2011. 275 f. Tese de doutorado (Doutorado em Saúde Pública). Programa de Pós-graduação em Saúde Pública, Faculdade de Saúde Pública da USP, São Paulo.

BRASIL. Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

GADELHA FILHO, J. R. Reciclagem, questão ambiental e inclusão social no Amazonas: o caso dos catadores de papelão. 2012. 126 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) –– Universidade Federal do Amazonas, 2012. Disponível em: <https://tede.ufam.edu.br/bitstream/tede/2537/1/joel.pdf>. Acesso em: 02 mar. 2020.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. São Paulo, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v17n6/v17n6a14.pdf>. Acesso em: 04 fev. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico – 2010. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/es/pinheiros/panorama>. Acesso em: 11 abr. 2020.

IPEA-INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Situação Social das Catadoras e dos Catadores de Material Reciclável e Reutilizável. Brasília: Ipea, 2013. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/situacao_social/131219_relatorio_situacaosocial_mat_reciclavel_brasil>. Acesso em: 02 mar. 2020.

MOSCOVICI, F. Desenvolvimento Interpessoal: treinamento em grupo, 13 ed, rev. e ampliada. Rio de Janeiro: J. Olympio, 2003.

MUCELIN, C. A.; BELLINI, M. Lixo e impactos ambientais perceptíveis no ecossistema urbano. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v.20, n.1, p.111-124, jun. 2008.

ONUBR. Humanidade produz mais de 2 bilhões de toneladas de lixo por ano, diz ONU em dia mundial. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/humanidade-produz-mais-de-2-bilhoes-de-toneladas-de-lixo-por-ano-diz-onu-em-dia-mundial/>. Acesso em: 05 fev. 2019.

OLIVEIRA, M. V. C. de; CARVALHO, A. R. de. Princípios básicos do saneamento do meio. 9ª ed. – São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2007.

REZENDE, G.M.; CARDOSO, V.L.; PEREIRA, K.C.; SILVEIRA, F.; ALMEIDA. Anuário da Reciclagem 2017-2018. Disponível em: <http://www.ativgreen.com.br/cempre/anuario_da_reciclagem.pdf>. Acesso em: 06 set. 2019.

RICHTER, L. T. A importância da conscientização e da coleta seletiva de lixo no município de Palmitos - SC. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2014. Disponível em: <http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/4537/1/MD_GAMUNI_2014_2_45.pdf>. Acesso em: 05 mar. 2020

SANTOS, L. C. dos. A questão do lixo urbano e a geografia. In: 1° Seminário de Pós-graduação em Geografia, 2008. Rio Claro, Anais. Rio Claro: Editora. p. 1014-1028. 2008.

SCHWENGBER, D.; SOUZA, A.; CARDOSO, J.C.; BIZANI, D. Perfil socioeconômico de profissionais catadores de quatro cooperativas de resíduos sólidos da região metropolitana de Porto Alegre/RS, Brasil. Revista Saúde e Desenvolvimento Humano, Canoas, v. 4, n. 2, 2016.

Downloads

Publicado

2021-12-01

Como Citar

Almeida, I. F. P. de, & Silva, J. G. F. da. (2021). Sustentabilidade na gestão de resíduos sólidos: um estudo de caso em Pinheiros (ES). Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(6), 397–413. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10926

Edição

Seção

Relatos de Experiências
Recebido em 2021-04-01
Aceito em 2021-10-01
Publicado em 2021-12-01

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)