DOS Um Grande Negócio: Três Pinturas de Emilio Rouède em Troca de Uma Cidade

Autores

  • Rodrigo Vivas Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Palavras-chave:

Emilio Rouède, Curral Del Rey, Trajetória, Obras De Arte, Museu

Resumo

No acervo do Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB), encontramos três obras de Emilio Rouède: duas paisagens e uma representação de uma Igreja. Nada parece incomum nas obras, nem pela técnica e muito menos pelas dimensões. A assinatura do artista parece não atrair maiores interesses, razões talvez da ausência de destaque oferecido pelo museu tanto pelas obras como ao artista. Por qual razão essas obras pertencem à coleção do MHAB? Teria sido uma doação de um artista sem maiores significados? As informações sobre Rouède eram incompletas e dispersas, o que nos levou a acompanhar jornais brasileiros que circularam a partir de 1890, data em que o artista se transfere para o Rio de Janeiro, passando a ser reconhecido em diversas atividades. Seus dados biográficos já seriam dignos de interesse, mas surpreende que o artista ainda tenha produzido nas obras consideradas “sem interesse” um dos poucos registros pictóricos que sobreviveram do antigo Curral Del Rey, antes de ser destruído para ocupar a nova capital de Minas Gerais. No presente artigo, resgatamos a trajetória do pintor desde sua chegada ao Brasil, passando pelo Rio de Janeiro, Ouro Preto, até a elaboração de suas obras que se encontram no MHAB. O caminho percorrido visa lançar um olhar sobre essas obras e busca recuperar parte do contexto de sua produção. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

de abril. (1894, 21 de junho). Minas Geraes, (165), 08.

A Nova Capital. (1895, de agosto). Revista Geral dos Trabalhos, (02), 257-260. Acervo da Comissão Construtora da Nova Capital (n.d.-a). Largo da Matriz da Boa Viagem, tela de Emílio Rouède. http://www.comissaoconstrutora.pbh.gov.br/exe_dados_documento.php?intCodigoDoc=MHAB0096%2093&strTipo=OBJETOS

Acervo da Comissão Construtora da Nova Capital (n.d.-b). Panorama do Arraial, tela de Emílio Rouède. http://www.comissaoconstrutora.pbh.gov.br/exe_dados_documento.php?intCodigoDoc=MHAB0092%2093&strTipo=OBJETOS

Acervo da Comissão Construtora da Nova Capital (n.d.-c). Rua do Sabará, tela de Emílio Rouède. http://www.comissaoconstrutora.pbh.gov.br/exe_dados_documento.php?intCodigoDoc=MHAB0095%2093&strTipo=OBJETOS

Acervo Iconográfico do Arquivo Público Mineiro (n.d.-a). Casario na rua Sabará, fotografia. http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/fotografico_docs/photo.php?lid=32164

Acervo Iconográfico do Arquivo Público Mineiro (n.d.-b). Cerimônia de inauguração da Estátua de Tiradentes em Ouro Preto MG, fotografia. http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/fotografico_docs/photo.php?lid=30036

Acervo Iconográfico do Arquivo Público Mineiro (n.d.-c). Vista do Largo da Igreja Matriz, fotografia. http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/fotografico_docs/photo.php?lid=32167

Acervo Iconográfico do Arquivo Público Mineiro (n.d.-d). Vista parcial da Rua de Sabará, fotografia. http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/fotografico_docs/photo.php?lid=32165

Almeida, M. G. (1997). Arraial e metrópole: memória das artes plásticas na capital mineira. In M. A. Ribeiro & F. P. Silva (Orgs.), Um século de história das artes plásticas em Belo Horizonte (Coleção Centenário, pp. 70-112). C/Arte.

Andrade, C. D. (1981, 21 de dezembro). Um francês de sete instrumentos. Jornal do Brasil, p. 7.

Azevedo, A. (1886a, 27 novembro). Galleria do elogio mútuo VI: Emilio Rouède. A Semana, (36), 01-02.

Azevedo, A. (1886b, 27 de novembro). Galeria do elogio mutuo VI: Emilio Rouède. A Semana, (100), 381-382.

Barreto, A. (1950). Resumo histórico de Belo Horizonte. Imprensa Oficial.

Barreto, A. (1995). Belo Horizonte: memória histórica e descritiva – História Antiga e História Média. Fundação João Pinheiro.

Bartolomeu, A. K. C. (2003, de julho). Pioneiros da fotografia em Belo Horizonte: O Gabinete Fotográfico da Comissão Construtora da Nova Capital (1894-1897). Varia História, (30), 50.

Bilac, O. (1908, 13 de junho). Sem título. Correio Paulistano, p.01.

Camarate, A. (1894, 28 de março). Por montes e vales. Minas Gerais, p. 02.

Costa, T. C. (2014). O escritor andarilho por entre montes, letras, vales e memórias: Alfredo Camarate e a construção de Belo Horizonte [Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais].

Emilio Rouède. (1894a, 3 de janeiro). Minas Geraes, (2), 07.

Emilio Rouède. (1894b, 8 de março). Minas Geraes, (64), 03.

Giannetti, R. (2010). Emílio Rouède: tempo de Minas. In A. Valle & C. Dazzi. Oitocentos – arte brasileira do Império à República (Tomo 2, pp. 540-550). Rio de Janeiro: EDUR-UFRRJ/DezenoveVinte. http://www.dezenovevinte.net/800/tomo2/files/800_t2_a43.pdf

Giannetti, R. (2015). Emílio Rouède : Origine de l’art au pays de l’our. In R.

Giannetti. Ensaios para uma história da arte de Minas Gerais no século XIX (pp. 33-46). Autêntica.

Gonzaga Duque, L. (1997). Graves & Frívolos (por assuntos de arte). Sette Letras.

Gravatá, H. (1977). Émile Rouède, a arte mineira e a velha matriz do curral del-rei. Revista Barroco, (9), 123-124.

Jódar, A. M. (2015). Laurent Rouède un fotógrafo francés en la Murcia del siglo XX. Imafronte, (24), 165-195.

Jornal do Commercio (1883a, 11 de outubro), (283), 03.

Jornal do Commercio (1883b, 10 de dezembro), (343), 02.

Jornal do Commercio (1884a, 13 de setembro), (256), 06.

Jornal do Commercio (1884b, 26 de setembro), (269), 01.

Jornal do Commercio (1884c, 14 de novembro), (317), 05.

Jornal do Commercio (1884d, 11 de dezembro), (344), 04.

Julião, L. (2011). Sensibilidades e representações urbanas na transferência da Capital de Minas Gerais. História (São Paulo), 30(1), 114-147.

Minas Geraes (1898, 16 agosto), (180), 01.

Miranda, G. (2018). Itinerância e polimorfismo: atuação de artistas durante a construção da capital mineira. In M. Tognon (Coord.), XIII Encontro de História da Arte – Arte em confronto: embates no campo da história da arte (pp. 427-436). UNICAMP/IFCH/CHAA.

Moraes, A. J. M. (1877). A independencia e o Imperio do Brazil, * ou, a independencia comprada por dous milhões libras sterlinas e o Imperio do Brazil com dous imperadores no seu reconhecimento, e cessão : seguido da constituição politica do patriarchado, e da corrupção governamental, provado com documentos authenticos. Typ. do Globo. https://www2.senado.leg.br/bdsf/item/id/518651

Museu Nacional de Belas Artes (1988). Emílio Rouède (1848-1908). Colorama.

O Mequetrefe (1885, 20 novembro), (392), 07.

O Paiz, Rio de Janeiro, n. 327, 25 nov. 1885, p. 01.

Oliveira, L. I., & Arruda, R. P. (2015). Cultura fotográfica em Diamantina (MG), 1862-1900. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, 176(467), 183-218.

Revista Eletrônica do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte (2014), 1(1).

Revolta Armada (1893a, 26 de setembro). Minas Geraes, (260), 02.

Revolta Armada (1893b, 27 de setembro). Minas Geraes, (261), 02-03.

Riancho, A. (1894a, 11 de julho). Por montes e valles: XXVII. Minas Geraes, (185), 06-07.

Riancho, A. (1894b, 5 de agosto). Por montes e valles: XXXI. Minas Geraes, (209), 05.

Rouanet, S. P. (Org.). (2011). Correspondência de Machado de Assis: Tomo III – 1890-1900. ABL.

Rouède, E. (1895a, 10 de janeiro). A arte em Minas. Minas Geraes, (08), 02-03.

Rouède, E. (1895b, 12 de janeiro). A arte em Minas. Minas Geraes, (10), 03.

Rouède, E. (1895c, 13 de janeiro). A arte em Minas. Minas Geraes, (11), 05.

Rouède, E. (1896, 20 de novembro). Galeria do Elogio Mutuo V: Aluizio Azevedo. A Semana, 2(99), 373-374.

Tavares, A. (2003, agosto). Émile Rouède, Olavo Bilac e a criação de uma história das artes em Minas Gerais no século XIX. Rotunda, (02), 26-33.

Theatros (1885, 28 de novembro). A Semana, (48), 06.

Torres, M. T. M. (1998). El Museo Salzillo en Murcia. Real Academia Alfonso X El Sabio.

Uma paisagem de E. Rouède (1893, 27 de outubro). Minas Geraes, (291), 03.

Venenos que curam (1885, 17 de novembro). A Vanguarda, (02), 01.

Vivas, R., & Miranda, G. (2018). Emilio Rouède: das marinhas à cidade moderna. 19&20, XIII(1). https://doi.org/10.52913/19e20.xiii1.01

Wilde, L. (Org.). (1884). Catálogo Illustrado: Exposição Artística na Imperial Academia de Bellas-Artes do Rio de Janeiro. Lombaerts & Comp. http://www.dezenovevinte.net/catalogos/1884_egba.pdf

Downloads

Publicado

2024-01-30

Como Citar

Vivas, R. (2024). DOS Um Grande Negócio: Três Pinturas de Emilio Rouède em Troca de Uma Cidade. Imagem: Revista De Hist´ória Da Arte, 3(2), 54–91. Recuperado de https://periodicos.unifesp.br/index.php/img/article/view/16218
Recebido: 2024-01-28
Publicado: 2024-01-30