Educação Ambiental em Unidade de Conservação Municipal: percepções de estudantes do ensino fundamental

Autores

  • Noéle Aparecida Simões Universidade Federal de Alfenas-UNIFAL/MG
  • Carmino Hayashi Universidade Federal de Alfenas-UNIFAL/MG

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2024.v19.15006

Palavras-chave:

Parque Natural;, Escola Pública;, Meio Ambiente;

Resumo

Este trabalho compõe parte de uma dissertação de mestrado. O presente artigo objetivou levantar as percepções de estudantes de escola pública sobre meio ambiente e natureza e sobre o Parque Natural Municipal de Pouso Alegre, Minas Gerais, buscando compreender o papel da Educação Ambiental na sensibilização e no desenvolvimento da consciência ambiental. A coleta de dados foi realizada no período entre setembro e dezembro de 2022. Ao todo responderam aos questionários 82 estudantes. Através de adaptação da análise de conteúdo levantou-se as percepções do público-alvo. Verificou-se que a concepção naturalista de meio ambiente foi a mais expressiva e que a visão socioambiental é pouco expressiva na visão dos estudantes e que de modo geral, há grande preocupação com a preservação ambiental e consciência da importância da conservação do Parque Natural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Noéle Aparecida Simões, Universidade Federal de Alfenas-UNIFAL/MG

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA)/ Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL/MG

Carmino Hayashi, Universidade Federal de Alfenas-UNIFAL/MG

Professor Associado da Unifal, Campus Poços de Caldas, Instituto de Ciências e Tecnologia, ICT 

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 1. ed. São Paulo: Almedina, 2011. 280 p.

BEZERRA, C. E. et al. Percepção e Educação Ambiental: um estudo de caso no Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA) no município do Crato (CE). Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 17, n. 5, p. 65-84, 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular: educação é a base. Brasília, DF: MEC/SEB, 2018a, 300 p. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em: 13 de outubro de 2022.

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Instituiu a Política Nacional de Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 1999.

BRASIL. Lei n° 9.985, de 18 de julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2000.

BRASIL. Lei n° <13.709, de 14 de agosto de 2018>. Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Diário Oficial da União. Brasília, DF, 2018b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Que trata de pesquisas em seres humanos e atualiza a resolução 196. Brasília, DF, 2012. Disponível em: <https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf>. Acesso em: 14 de janeiro de 2023.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Dispõe sobre as especificidades éticas da pesquisa nas Ciências Humanas e Sociais e de outras que utilizam metodologias próprias dessas áreas dadas suas particularidades. Brasília, DF, 2016. Disponível em: <https://conselho.saude.gov. br/resolucoes/2016/Reso510.pdf>. Acesso em: 14 de janeiro de 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília, DF: MEC/SEF, 1997. 79 p. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf>. Acesso em: 28 de março de 2023.

CÂNDIDO, L. G. et al. Percepção ambiental dos moradores do entorno da mata da paixão, em São José do Rio Pardo, SP. HOLOS, v. 6, p. 1-16, 2020. DOI: 10.15628/holos.2020.8316

CARLAN, F. A.; GIL, R. L.; BEHLING, G. M. Um panorama da constituição da Educação Ambiental enquanto campo no Brasil. In: KUSS, A. V.; CARLAN F. A.; BEHLING, G. M.; GIL, R. L. (org.). Possibilidades metodológicas para a pesquisa em Educação Ambiental. Pelotas: Editora e Cópias, 2015. p. 14-24.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2012. 255 p.

CONSELHO MUNICIPAL DE DEFESA DO MEIO AMBIENTE (Pouso Alegre, MG). Plano de manejo do Parque Natural Municipal Prof. Dr. Fernando Afonso Bonillo Fernandes. Pouso Alegre, 2010. Disponível em: <https://www.dropbox.com/sh/496bt2ciki8fttn/AACv_lBQIyO628ZHCo1-1CS7a/UNIDADES%20DE%20CONSERVA%C3%87%C3%83O/Parque%20Natural%20Municipal%20Prof.%20Dr.%20Fernando%20Afonso%20Bonillo%20Fernandes/Plano%20de%20Manejo%20-%202010?dl=0&lst=>. Acesso em: 17 de janeiro de 2023.

FESTOZO, M. B et al. Relações históricas entre a Educação Ambiental e a participação social. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 11, n. 24, p. 253-266, 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da indignação. 7. ed. Rio de Janeiro: Editora Paz & Terra, 2021. 160 p.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008. 216 p.

GILIOLI, L. A. Educação Ambiental: análise de percepções e possíveis parcerias entre escolas e unidades de conservação. 2019. 134 f. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Recursos Hídricos), Universidade Federal de Itajubá, Minas Gerais, 2019.

GUIMARÃES, M. Armadilha paradigmática na Educação Ambiental. In: LOUREIRO, C. F. B. (org.). Pensamento complexo, dialética e Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2006. p. 15-30.

HAIR, J. F. J. et al. Análise multivariada de dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman editora, 2009. 688 p.

JACOBI, P. Educação Ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 233-250, 2005.

KRZYSCZAK, F. R. As diferentes concepções de meio ambiente e suas visões. Revista de Educação do Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai, v. 11, n. 23, 2016.

LAYRARGUES, P. P. Para onde vai a Educação Ambiental? o cenário político-ideológico da Educação Ambiental brasileira e os desafios de uma agenda política crítica contra hegemônica. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 7, n. 14, p. 398-421, 2012.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. da C. Mapeando as macro-tendências político-pedagógicas da Educação Ambiental contemporânea no Brasil. In: Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, 6., 2011, Ribeirão Preto. Anais [...]. Ribeirão Preto: USP, 2011. p. 1-15.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. da C. As macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 23-40, 2014.

LIMA, G. F. C; TORRES, M. B. R.; REBOUÇAS, J. P. P. A Educação Ambiental crítica brasileira frente às crises contemporâneas: desafios e potencialidades. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 17, n. 5, p. 117-131, 2022.

LOUREIRO, C. F. B.; LAYRARGUES, P. P. Ecologia política, justiça e Educação Ambiental crítica: perspectivas de aliança contra-hegemônica. Trabalho, educação e saúde, Rio de Janeiro, v. 11, n. 1, p. 53-71, 2013.

MEDEIROS, A. S.; CAMPOS, M. A. S. Distribuição geográfica da Educação Ambiental brasileira em espaços não formais de ensino. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 16, n. 3, p. 377–388, 2021.

MONTEIRO, A. R. Educação Ambiental: um itinerário para a preservação do meio ambiente e a qualidade de vida nas cidades. Revista de Direito da Cidade, v. 12, n. 1, p. 830-850, 2020.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência e Educação (UNESP), Bauru, São Paulo, v. 12, n.1, p. 01-12, 2006.

PEREIRA, D. C. Análise da contribuição da Educação Ambiental para a conservação do Parque Dom Nivaldo Monte em Natal-RN. 2019. 75 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente), Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Norte, 2019.

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO ALEGRE (MG). Lei Ordinária nº 1459, de 30 de setembro de 1975. Cria o Parque Zoo-Botânico de Pouso Alegre. Pouso Alegre, MG, 1975. Disponível em: <https://www.legislador.com.br//LegisladorWEB.ASP?WCI=LeiConsulta&ID=122&inEspecieLei=1&dtInicial=01/01/1975&dtFinal=31/12/1975>. Acesso em: 08 de fevereiro de 2023.

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO ALEGRE (MG). Lei Ordinária nº 3411, de 13 de março de 1998. Cria o Parque Municipal de Pouso Alegre e dá outras providências. Pouso Alegre, MG, 1998. Disponível em: <http://intranet.cmpa.mg.gov.br:8080/Sino.Siave/Normas/Exibir/56431>. Acesso em: 10 de fevereiro de 2023.

REBOUÇAS, M. A; GRILO, J. A; ARAÚJO, C. L. Percepção ambiental dos visitantes do Parque Municipal Dom Nivaldo Monte em Natal/RN. Holos, v. 3, p. 109-120, 2015.

REIGOTA, M. Meio ambiente e representação social. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2010. 96 p.

RIBEIRO, W. C.; LOBATO W.; LIBERATO R. C. Notas sobre fenomenologia, percepção e Educação Ambiental. Sinapse Ambiental, p. 42-65, 2009. Disponível em: . Acesso em: 09 de outubro de 2023.

SAUVÉ, L. Uma cartografia das correntes em Educação Ambiental. In: SATO, M.; CARVALHO, I. (org.). Educação Ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 17-44.

SCHELEDER, R. B.; PONTAROLO, E. Potencialidades de práticas em Educação Ambiental crítica no ensino fundamental por meio dos parques públicos urbanos. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 17, n. 6, p. 80-98, 2022.

SERRANO, C. M. L. Educação Ambiental e consumerismo em unidades de ensino fundamental de Viçosa – MG. 2003. 107 f. Dissertação. (Mestrado em Ciência Florestal), Universidade Federal de Viçosa, 2003.

TAMAIO, I. A mediação do professor na construção do conceito de natureza: uma experiência de Educação Ambiental na Serra da Cantareira e Favela do Flamengo - São Paulo/SP. Revista Educação: Teoria e Prática, Rio Claro: UNESP – Instituto de Biociências, v. 9, n. 16, p. 01-10, 2001.

TAMAIO, I. O professor na construção do conceito de natureza: uma experiência de Educação Ambiental. 1. ed. São Paulo: Annablumme, 2002. 158 p.

TELES, P. A. Percepção ambiental como ferramenta diagnóstica para o processo de integração entre uma unidade de conservação e a comunidade do entorno. 2015. 155 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais), Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.

TOZONI-REIS, M. F. de C. Metodologia da pesquisa. 2. ed. Curitiba: IESDE Brasil, 2012. 136 p.

TOZONI-REIS, M. F. de C. Sobre educar e transgredir. Editorial. Ciênc. Educ, Bauru, v. 25, n. 1, p. 3-4, 2019.

TUAN, Y. F. Topofilia - um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. 1. ed. São Paulo: Difel, 1980. 248 p.

Downloads

Publicado

01-02-2024

Como Citar

Simões, N. A., & Hayashi, C. (2024). Educação Ambiental em Unidade de Conservação Municipal: percepções de estudantes do ensino fundamental. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 19(1), 346–367. https://doi.org/10.34024/revbea.2024.v19.15006

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2023-04-13
Aceito: 2023-12-05
Publicado: 2024-02-01

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)