Educação Ambiental na região de Carajás: trajetória e impactos do Centro de Educação Ambiental de Parauapebas - CEAP

Autores

  • Elisangela Lucena da Silva Universidade do Estado do Pará
  • Aline Carla Santos Moraes Marinho Universidade do Estado do Pará
  • Priscila Brandão Nogueira Gomes Universidade do Estado do Pará
  • Teófilo Ferreira Santos Neto Universidade do Estado do Pará
  • Eliene Cardoso de Almeida Mourão Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Paulo Sérgio Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará
  • Altem Nascimento Pontes Universidade do Estado do Pará

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14517

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Amazônia, Floresta Nacional de Carajás, Centro de Educação Ambiental

Resumo

E

Este trabalho tem como objetivo apresentar os resultados alcançados pelo Centro de Educação Ambiental de Parauapebas, através de atividades executadas pelos projetos institucionais, na região de Carajás, no período de 2005 a 2020. A metodologia adotada refere-se à pesquisa quali-quantitativa. O trabalho revela que o CEAP põe em prática ações educativas socioambientais tais como: Projeto Escola vai a FLONA, Projeto de Formação dos Professores em Educação Ambiental, Projeto Jovem Ambientalista, Projeto Criança Ambientalista, Projeto Carajás Vai à Escola. O CEAP impacta diretamente a Região de Carajás através de suas ações e contribui para a qualidade de vida e relações com a comunidade.

Referências

ANDRADE, M. C. P.; PICCININI, C. L. Educação Ambiental na Base Nacional Comum Curricular: retrocessos e contradições e o apagamento do debate socioambiental. In: IX Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, 9., 2017, Juiz de Fora. Anais. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2017. p. 1-13.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2016.

BECKER, B. K. Amazônia: projeto nacional, política regional e instrumentos econômicos. In: May, P.; Amaral, C.; Millikan, B., Ascher, P. (orgs.). Instrumentos Econômicos para o Desenvolvimento Sustentável na Amazônia Brasileira: experiências e visões. Brasília, Ministério do Meio Ambiente, 2005. p. 35-40.

BORGES, F. Q.; BORGES, F. Q. Royalties Minerais e Promoção do Desenvolvimento Socioeconômico: Uma Análise do Projeto Carajás no Município de Parauapebas no Pará. Planejamento e Políticas Públicas, [S. l.], n. 36, 2022.

BRASIL, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Cidades. 2021. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/parauapebas/panorama>. Acessado em 22/10/2023.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Plano de manejo da Floresta Nacional de Carajás. 2016. Disponível em: <https://www.gov.br/icmbio/pt-br/assuntos/biodiversidade/unidade-de-conservacao/unidades-de-biomas/amazonia/lista-de-ucs/flona-de-carajas/arquivos/dcom_icmbio_plano_de_manejo_flona_carajas_volume_ii.pdf>. Acessado em 22/10/2023.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Ministério da Educação. Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental. Coletivos jovens de meio ambiente: manual orientador. Brasília, 2005. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/publicacao9.pdf>. Acessado em 22/10/2023.

BRASIL. Processo nº 02122.001238/2019-10. Termo de Cooperação Técnica nº 32/2020. Diário Oficial da União, Brasília, p.116, 21 ago. 2020, Seção 3. Disponível em: <https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/extrato-acordo-de-cooperacao-tecnica-273538479>. Acessado em 22/10/2023.

COSTA, C. A.; LOUREIRO, C. F. Interdisciplinaridade, materialismo histórico-dialético e paradigma da complexidade: articulações em torno da pesquisa em Educação Ambiental crítica. Pesquisa em Educação Ambiental, [S. I.], v. 14, n. 1, p. 32-47, 2019.

FILHEIRO, M. C. J.; GARCIA, P. H. M. Os centros de Educação Ambiental: reflexão sobre as diretrizes para a sua implantação e funcionamento. REMEA - Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, [S. l.], v. 35, n. 3, p. 200–219, 2018.

JACOBI, P. R.; TRISTÃO, M.; FRANCO, M. I. G. C. A função social da Educação Ambiental nas práticas colaborativas: participação e engajamento. Cad. Cedes, Campinas, v. 29, n. 77, p. 63-79, 2009.

LOPES, T. C.; MONTEIRO, R. A. A. O diálogo como ferramenta metodológica na formação de jovens ambientalistas: o caso do Coletivo Jovem Albatroz. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 17, n. 1, p. 480–497, 2022.

MARINHO, A. C. S. M.; BICHARA, C. N. C.; PONTES, A. N. Práticas de Educação Ambiental na microrregião de Parauapebas (PA). Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 15, n. 3, p. 246–257, 2020.

MARTINS, F. D.; CUNHA, A. M. C.; CARVALHO, A. S.; COSTA, F. G. Grupos de queimada controlada para prevenção de incêndios florestais no Mosaico de Carajás. Biodiversidade Brasileira, v. 6, n. 2, p. 121-134, 2016.

MARTINS, F. D.; KAMINO, L. H. Y.; RIBEIRO, K. T. (Org.) Instituto Chico Mendes, Ministério do Meio Ambiente. Projeto cenários: conservação de campos ferruginosos diante da mineração em Carajás. Tubarão: Copiart, 2018. Disponível em <https://www.gov.br/icmbio/pt-br/assuntos/acoes-e-programas/pesquisa-avaliacao-e-monitoramento-da-biodiversidade-1/projeto-cenarios-estrategia-de-conservacao-da-savana-metalofila-da-floresta-nacional-de-carajas/Miolo_Cenrios_Divulg_2_V3.pdf>. Acessado em 22/10/2023.

MARTINS, B. T. A.; TEIXEIRA, C.; SOUSA, F. F. Centro de Educação Ambiental: um espaço não formal de Educação Ambiental na visão de professores das escolas estaduais de Itaúna – MG. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental - REMEA, [S. l.], v. 34, n. 3, p. 320–339, 2017.

MARTINS, J. P. A.; SCHNETZLER, R. P. Formação de professores em Educação Ambiental crítica centrada na investigação-ação e na parceria colaborativa. Ciência & Educação, Bauru, v. 24, n. 3, p. 581-598, 2018.

MARTINS, P.; DA SILVA, A. C. S.; MANESCHY, D. M.; SÁNCHEZ, C.; AMBIVERO, M. C.; LOPES, A. F. Educação Ambiental Crítica, da Teoria à Prática Escolar: Análise da experiência de um projeto no contexto de uma escola pública do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 14, n. 2, p. 86–102, 2019.

MEDEIROS, R.; YOUNG, C. E. F. Contribuições das unidades de conservação brasileiras para a economia nacional: Sumário Executivo. Brasília: UNEP-WCMC, 2011. Disponível em http://www.bibliotecaflorestal.ufv.br/handle/123456789/3494>. Acessado em 22/10/2023.

OLIVEIRA, A. N.; DOMINGOS, F. O.; COLASANTE, T. Reflexões sobre as práticas de Educação Ambiental em espaços de educação formal, não-formal e informal. Revista Brasileira De Educação Ambiental, v. 15, n. 7, p. 9–19, 2020.

PARAUAPEBAS. Prefeitura Municipal de. Secretaria de Educação. Projeto Político Pedagógico: Centro de Educação Ambiental de Parauapebas - CEAP. Parauapebas, 2005. Disponível em: <https://parauapebas.pa.gov.br/wp-content/uploads/2022/04/PPP_Centro-de-Educacao-Ambiental-de-Parauapebas-CEAP.docx.pdf>. Acessado em 22/10/2023.

SANTOS, P. R. C.; SILVA, J. O. A.; ARAGÃO, V. L.; ROCHA, M. F. C.; NASCIMENTO, R. F. O. Coleção didática zoológica: divulgação científica e auxílio para o ensino e aprendizagem de Ciências. Experiências em Ensino de Ciências, [S. I.], v. 16, n. 1, p. 656-669, 2021.

SILVA, C. A. Significados e experiências educativas em uma trilha interpretativa da Amazônia: uma aproximação ética~estética~política da Educação Ambiental. 2021. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Saúde) - Instituto Nutes de Educação em Ciências e Saúde, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.

SILVA, F. D. Histórico, classificação e análise de centros de Educação Ambiental no Brasil. 2004. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004.

SILVA, V. C. M.; RAGGI, D. G. Educação Ambiental com atividades lúdicas no ensino infantil. Revista Eletrônica Acervo Saúde, [S. I.], n. 25, p. e633, jul. 2019.

SOUZA, W. de; AGUIAR, R. G. Educação Ambiental em duas escolas localizadas no entorno da Reserva Biológica do Jaru – Amazônia Ocidental. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 13, n. 1, p. 172–191, 2018.

TEIXEIRA, C.; MARTINS, B. T. A.; SILVEIRA, D. C. Implantação e adaptação de atividades pedagógicas em um centro de Educação Ambiental de Itaúna-MG. Extensão Tecnológica: Revista de Extensão do Instituto Federal Catarinense, Blumenau, v. 7, n. 13, p. 174–190, 2020.

VIEIRA, A. L. M.; BOTTECCHIA, C. P. F.; RIBEIRO, K. T.; BARROS, L. L.; MARIZ, R. G. (Org.) Instituto Chico Mendes, Ministério do Meio Ambiente. Plano de Conservação Estratégico para Território de Carajás: sumário executivo. Brasília: Qualyta LTDA, 2020. Disponível em <https://www.gov.br/icmbio/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/planos/plano_de_conservacao_estrategico_para_o_territorio_de_carajascompactado.pdf>. Acessado em 22/10/2023.

Downloads

Publicado

01-06-2023

Como Citar

Silva, E. L. da, Marinho, . A. C. . S. M., Gomes, P. B. N., Santos Neto, T. F., Mourão, E. C. de A., Pereira, P. S., & Pontes, A. N. (2023). Educação Ambiental na região de Carajás: trajetória e impactos do Centro de Educação Ambiental de Parauapebas - CEAP. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(4), 461–476. https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14517

Edição

Seção

Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2022-10-23
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-01-26
##plugins.generic.dates.published## 2023-06-01

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.