Práticas de sustentabilidade em uma parceria escola-universidade: percepções de alunos e professores

Autores

  • Vinicius Perez Dictoro Instituto de Estudos Avançados - IEA/Universidade de São Paulo - USP https://orcid.org/0000-0002-7465-3632
  • Ariane Baffa Lourenço Centro de Síntese USP Cidades Globais do Instituto de Estudos Avançados - Universidade de São Paulo - USP
  • Tadeu Fabricio Malheiros Universidade de São Paulos - USP

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14376

Palavras-chave:

Percepção Ambiental, Sustentabilidade, Atividades práticas

Resumo

O

Os espaços educativos são fundamentais na colaboração significativa sobre compartilhamento de conhecimentos, técnicas e a difusão de práticas que abordam a temática da sustentabilidade e sua importância. Assim, o presente artigo investigou a percepção ambiental de alunos e professores de uma escola no estado de São Paulo, que desenvolve, em parceria com a universidade, práticas relacionadas com a questão da sustentabilidade. O desenvolvimento de práticas que envolvem temáticas ambientais e a sustentabilidade, em contextos educativos, possibilita explorar condições apropriadas para a aprendizagem vinculada a valores coletivos e integrativos.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinicius Perez Dictoro, Instituto de Estudos Avançados - IEA/Universidade de São Paulo - USP

Pós-Doutorando pelo Instituto de Estudos Avançados - IEA da Universidade de São Paulo - USP. Áreas de Gestão Ambiental, sustentabilidade, conservação da água, gestão da água, educação ambiental, ambiente e sociedade.

Ariane Baffa Lourenço, Centro de Síntese USP Cidades Globais do Instituto de Estudos Avançados - Universidade de São Paulo - USP

Pós-doutoranda no Centro de Síntese USP Cidades Globais-Instituto de Estudos Avançados - Polo São Carlos, da Universidade de São Paulo

Tadeu Fabricio Malheiros, Universidade de São Paulos - USP

Docente na Escola de Engenharia de São Carlos (EESC/USP)

Referências

ASANO, J. G. P.; POLETTO, R. de S. Educação Ambiental: em busca de uma sociedade sustentável, e os desafios enfrentados nas escolas. Caderno pedagógico, Lajeado, v. 14, n. 1, p. 92 - 102, 2017.

BARROS, M. V. de, N.; FONSECA. B. M. Projetos de Educação Ambiental de escolas públicas e particulares do Distrito Federal: uma análise comparativa. Pesquisa em Educação Ambiental, Rio Claro, v. 7, n. 1, p. 87 - 103, 2012.

BOFF, L. Sustentabilidade: O que é – O que não é. Petrópolis: Editora Vozes, 2016.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 2.ed. São Paulo: Cortez, 1995.

CITELLI, A.; FALCÃO, S. P. Comunicação e educação: um contributo para pensar a questão ambiental. Comunicação & Educação, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 15 – 26, 2015.

COELHO, D. E. P.; BÓGUS, C. M. Vivências de plantar e comer: a horta escolar como prática educativa, sob a perspectiva dos educadores. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 761 – 771, 2016.

COIMBRA, J. de A. A. Linguagem e percepção ambiental. In: PHILIPPI-JR, A.; ROMERO, M. de A.; BRUNA, G. C. (Orgs). Curso de Gestão Ambiental. Barueri: Manole, 2004, p. 525–570.

EVANS, J.; KARVONEN, A. Living Laboratories for Sustainability: Exploring the Politics and Epistemology of Urban Transition. In: BULKELEY, H.; BROTO, V.C.; HODSON, M.; MARVIN, S. (eds). Cities and Low Carbon Transitions. London: Routledge, p. 1 – 17, 2011.

FAO. Small-scale aquaponic food production: integrated fish and plant farming. FAO Fisheries and Aquaculture Technical Paper. Roma, 288p. 2014.

FERREIRA, L. da C. et al. Educação Ambiental e sustentabilidade na prática escolar. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 201 – 214, 2019.

GUERRA, F. S.; M, S. A; TEIXEIRA, N. F. F; SILVA, E. V da. Percepção ambiental no contexto das representações sociais: um estudo de caso na periferia de Fortaleza, Ceará. Terr@ Plural, Ponta Grossa, v.12, n.1, p. 88-111, 2018.

GUERRA, F. S.; SILVA, E. V. da. Geografia da Percepção: Fundamentação Teórica e Metodológica para Análise Socioambiental. In: PINHEIRO, L.S.; GORAYEB, A. (Org.). Geografia Física e as Mudanças Globais. 1ª ed. Fortaleza-CE: Edições UFC, 2019, v. 1, p.1-15.

KLEBA, J. B. Engenharia engajada – desafios de ensino e extensão. Revista Tecnologia e Sociedade, Curitiba, v. 13, n. 27, p. 170 – 187, 2017.

KÖNIG, A.; EVANS, J. Introduction: experimenting for sustainable development? Living laboratories, social learning and the role of the university. In: KÖNIG, A (ed). Regenerative Sustainable Development of Universities and Cities. The Role of Living Laboratories. Elgaronline Publishing. 2013.

LOUREIRO, C. F. B. Educação Ambiental crítica: contribuições e desafios. In: MELLO, S. S. de.; TRAJBER, R. (Coord.). Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas em Educação Ambiental na escola. Ministério da Educação: UNESCO, 2007.

MANDAI, S. S.; BRANDO, F. R. Living Labs for Sustainability. In: LEAL FILHO, W. (eds) Encyclopedia of Sustainability in Higher Education. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-319-63951-2_321-2. p. 1 – 8, 2019.

MORAES, R. Análise de conteúdo. Revista Educação, v. 22, n. 37, p. 7–32, 1999.

PAIXÃO, V. V. M.; BATISTA, C. H.; CRUZ, M. C. P. Construção de um biodigestor na escola: um estudo de caso fundamentado numa perspectiva Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). Química Nova na Escola, São Paulo, v. 41, n. 4, p. 351 – 359, 2019.

REIGOTA, M. A floresta e a escola: por uma Educação Ambiental pós-moderna. São Paulo: Cortez, 1999.

RODRIGUES, A. P. S.; KINDEL, E. A. I. Separação de resíduos e horta como ferramentas de transformação do espaço escolar. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, v. 36, n. 1, p. 221 – 241, 2019.

SCHAFFERS, H.; TURKAMA, P. Living Labs for cross-border systemic innovation. Technology Innovation Management Review, September, p. 25 –30, 2012.

SCROCCARO, V. L.; PEDROSO, D. S.; RODRIGUES, D. G. Prática docente em Educação Ambiental: um estudo de caso sobre a horta na educação infantil. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 17, n. 4, p. 261 - 274, 2022.

SELLTIZ, C.; WRIGHTSMAN, L.S.; COOK, S.W.; KIDEER, L.H. Métodos de pesquisa nas relações sociais: medidas na pesquisa social. 2.ed. São Paulo: Ed. Pedagógica e Universitária, 1987. v. 2.

OLIVEIRA, F. P de. Percepção Ambiental e Gestão do Meio Ambiente de Toritama (PE) - Estudo da percepção de diferentes atores sociais sobre o rio Capibaribe. 2007. 137f. Dissertação (Mestrado em Gestão e Políticas Ambientais) - Departamento de Geografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.

Downloads

Publicado

01-06-2023

Como Citar

Dictoro, V. P., Lourenço, A. B., & Malheiros, T. F. (2023). Práticas de sustentabilidade em uma parceria escola-universidade: percepções de alunos e professores. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(4), 171–188. https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14376

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2022-09-27
Aceito: 2023-01-26
Publicado: 2023-06-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.