O Desenho na formação de professores:

A produção de um saber profissional via Cimbelino de Freitas (São Paulo, século XX)

  • Marcos Denilson Guimarães UFMA
  • Rosilda dos Santos Morais
Palavras-chave: Desenho, Saber profissional, Experts

Resumo

Neste texto é apresentada uma discussão a respeito da disciplina Desenho posta na formação de professores primários paulistas por meio de um exame da produção de Cimbelino de Freitas. Usa como principal referencial teórico os estudos de Hosftetter, Schneuwly e Freymond (2017) sobre a constituição de saberes profissionais da docência via experts e de Valente (2019) para o tratamento específico dos saberes profissionais dos professores que ensinam matemática. Os resultados apontam que o desenho do natural aparece como uma matemática para ensinar, um saber necessário para o ensino do Desenho. O que caracteriza assim a objetivação de um novo saber para a formação profissional destes professores.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

BARBARESCO, C. S. Saberes a ensinar aritmética na Escola de Aprendizes Artífices de Santa Catarina (1909-1937) lidos nos documentos normativos e livros didáticos. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/194962. Acesso em: 29 ago. 2019.

BARBOSA, A. M. Redesenhando o Desenho: educadores, política e história. São Paulo: Cortez, 2015.

BERTINI, L. F.; MORAIS, R. S.; VALENTE, W. R. A matemática a ensinar e a matemática para ensinar: novos estudos sobre formação de professores. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2017.

CONCEIÇÃO, G. L. Experts em educação: circulação e sistematização de saberes geométricos para a formação de professores (Rio de Janeiro, final do século XIX). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência da Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, 2019.

EVANGELISTA, C. R. Saberes para ensinar matemática no Estágio Supervisionado da Licenciatura em Matemática da UNEMAT - Câmpus de Sinop (1990-2006). Tese de Doutorado. Programa de Pós- Graduação Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal do Mato Grosso. Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática. Sinop, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/200093. Acesso em: 29 ago. 2019.

FREITAS, C. Inspeção especial de Desenho: o ensino de desenho nas escolas normaes. Anuário do Ensino do Estado de São Paulo, 1926. Disponível em: http://200.144.6.120/uploads/acervo/periodicos/anuarios_ensino/AEE19260000.pdf. Acesso em: 26 out. 2018.

FREITAS, C. Desenho do natural. Revista de Ensino, dez.,126-138, 1911.

GUIMARÃES, M. D. Por que ensinar Desenho no curso primário? Um estudo sobre as suas finalidades (1829-1950). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência da Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/180323. Acesso em: 29 ago. 2019.

HOFSTETTER, R. H.; SCHNEUWLY, B.; FREYMOND, M. Penetrar na verdade da escola para ter elementos concretos de sua avaliação - A irresistível institucionalização do expert em educação (século XIX e XX). In: HOFSTETTER, R.; VALENTE, W. R. Saberes em (trans)formação. São Paulo: Editora da Física, 2017. pp. 55-112.

LANG, V. Savoirs professionnels et professions enseignantes. Synthèse et discussion. In: HOFSTETTER, R.; SCHNEUWLY, B. [Orgs.]. Savoirs en (trans)formation. Au cœur des professions de l’enseignement et de la formation. Raisons éducatives. Deboeck, 2009.

MACIEL, V. B. Elementos do saber profissional do professor que ensina matemática: uma aritmética para ensinar nos manuais pedagógicos (1880-1920). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência da Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/199390. Acesso em: 29 ago. 2019.

MENESES, M. F. Circulação dos professores diplomados na Escola Normal de São Paulo pela instrução pública (1890-1910). Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012.

NERY, A. C. B. A Sociedade de Educação de São Paulo: embates no campo educacional (1922-1931). São Paulo: Editora Unesp, 2009.

MORAIS, R. S. Intellectual? No, expert. In: Acta Scientiae. Online. ISSN: 2178-7727. p. 3-12. N. Special. Canoas, Rio Grande do Sul. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/acta/article/view/5169/pdf. Acesso em: 20 ago. 2019.

REY, B. Les compétences professionnelles et le curriculum: des réalités conciliables? In: Y. LENOIR & M. H. BOUILLIER-OUDOT. Savoirs professionnels et curriculum de formation. Laval: PUL, 2006. pp. 83-108.

SILVA, M. R. I. S. A matemática para a formação do professor do curso primário: aritmética como um saber profissional (1920- 1960). Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência da Universidade Federal de São Paulo. Guarulhos, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/180590. Acesso em: 29 out. 2019.

VALENTE, W. R. Saber objetivado e formação de professores: reflexões pedagógico-epistemológicas. In: Revista História da Educação (Online), 2019, v. 23, pp. 1-22. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/asphe/article/view/77747. Acesso em: 20 ago. 2019.

Publicado
2019-11-30
Como Citar
Guimarães, M. D., & Morais, R. dos S. (2019). O Desenho na formação de professores:. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 7(3), 178-188. https://doi.org/10.34024/olhares.2019.v7.9721