Olhares: Revista do Departamento de Educação da Unifesp https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares <p>A revista Olhares é um periódico de publicação quadrimestral, exclusivamente eletrônico, de circulação nacional e internacional, do Departamento de Educação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo. Vinculada aos Programas de Pós-Graduação – PPG Educação e Saúde na Infância e na Adolescência e PPG em Educação.</p> pt-BR olhares@unifesp.br (Equipe Editorial Olhares) olhares@unifesp.br (Profa. Dra. Edna Martins) Sun, 25 Jul 2021 14:58:30 +0000 OJS 3.2.1.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Relações de gênero e violência na escola https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11624 <p>O presente texto apresenta uma reflexão acerca de episódios de violência praticados por jovens garotas dentro de escolas. O material de reflexão é fruto das pesquisas empíricas desenvolvidas durante a realização do curso de pós-graduação <em>stricto sensu</em> no nível de mestrado e doutorado em uma escola pública e uma escola particular, respectivamente, da cidade de São Paulo. Durante a pesquisa foram realizadas diversas técnicas de pesquisa qualitativa e quantitativa – unicamente na pesquisa no mestrado. Embora as realidades entre as duas populações sejam bem distintas, as relações sociais de gênero demonstraram ser uma excelente e eficiente ferramenta de análise para interpretar esses eventos porque somente a leitura de classe ou de nível socioeconômico não se demonstraram suficientes para desenvolver a análise. Esta, por sua vez, demonstrou que as jovens reagiram de modo condizente com suas socializações embora também contestassem essas mesmas socializações que as colocavam somente com vítimas e não como autoras de violência física.</p> Paulo Rogério da Conceição Neves Copyright (c) 2021 Paulo Rogério da Conceição Neves https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11624 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Educação em direitos humanos https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11542 <p>A acelerada transformação da sociedade contemporânea trouxe novos desafios envolvendo principalmente as relações humanas e o direito pleno do exercício da cidadania. Diante disso, se faz fundamental discutir e inserir na prática pedagógica a Educação em Direitos Humanos, considerando a grande diversidade cultural, política social entre os sujeitos. Frente a estas novas demandas, o presente artigo, de cunho teórico acompanhado por um relato de experiência, tem como objetivo trazer uma narrativa na perspectiva da ação dos Supervisores de Ensino frente à formação dos Professores Mediadores Escolares e Comunitários (PMEC) que atuam nas escolas públicas da rede estadual paulista, em particular, na Diretoria de Ensino Guarulhos Norte, na cidade de Guarulhos, e busca refletir de que forma a Educação em Direitos Humanos perpassa a realidade escolar. Concluímos que a formação em Direitos Humanos deve visar a transformação humana para uma nova identidade, que verdadeiramente contribua para o exercício pleno da cidadania, de forma justa, democrática, favorecendo a dignidade humana em todos os âmbitos sociais e culturais.</p> Alexandre de Paula Franco , Elio Assis, Iraji de Oliveira Romeiro Copyright (c) 2021 Alexandre de Paula Franco , Elio Assis, Iraji de Oliveira Romeiro https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11542 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Ser diretor de escola em tempos de pandemia e seu papel gerencialista na escola como agência multifuncional https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11409 <p>O artigo focaliza a gestão educacional e da escola pública, durante o período de isolamento social indicado para a contenção da pandemia de COVID-19, pelas autoridades de saúde. Considera o contexto de crise da escola pública, quanto à sua função social e observa os processos político administrativos e burocráticos que pautam a atuação do diretor. O objetivo contribuir para o debate sobre gestão educacional e escolar, buscando identificar as contradições da <em>práxis</em>, considerando o princípio da gestão democrática. A base empírica se constitui por meio de análise de documentação normativa exarada pelo poder público municipal de São Paulo durante a pandemia, e por meio de entrevistas realizadas com nove diretores de escola de diferentes regiões da cidade, durante o mês de julho/2020, convidando-os para expressarem suas vivências, nesse contexto. A análise permite enxergar as contradições da <em>práxis</em> entre a gestão educacional e a gestão escolar por meio de três agrupamentos temáticos: a pseudogestão democrática, a função gerencialista do diretor de escola e a multifuncionalidade da escola. As considerações finais chamam a atenção para a necessidade de uma escuta ativa por parte dos órgãos centrais quanto às reais características de cada território, bem como a disponibilidade de financiamento público para a realização do projeto pedagógico e a efetivação da autonomia da unidade escolar, pautada nos princípios de gestão democrática e na função social da escola como aspectos relevantes, mais do que já se sabia antes.</p> Rosemary Roggero, Gisele Pereira Kubo, Sandy Catherine Weiss de Almeida Copyright (c) 2021 Rosemary Roggero, Gisele Pereira Kubo, Sandy Catherine Weiss de Almeida https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11409 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 O estágio como possibilidade de pesquisa na licenciatura em Pedagogia e a teoria dos campos conceituais de Gérard Vergnaud https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11325 <p>Busca-se, no presente artigo, compartilhar encaminhamentos e resultados de uma investigação que descreve/analisa o estágio obrigatório como possibilidade de pesquisa, a partir da experiência da primeira autora no contexto da licenciatura em Pedagogia, na Universidade Federal de São Carlos – UFSCar. A produção dos dados em questão teve como mote reflexões decorrentes de uma intervenção, sob a abordagem qualitativa em educação, no 3º ano do Ensino Fundamental em que a Teoria dos Campos Conceituais de Gérard Vergnaud foi o referencial teórico-metodológico para o trabalho com a resolução de problemas em uma escola pública estadual. Dada a realidade vivenciada, foi possível concluir que as vivências do estágio desempenham papel fundamental para a formação de professores, uma vez que estas oportunizaram, no caso pesquisado, processos de ressignificação do conhecimento "de" e "sobre" a Educação Matemática, bem como para conhecer a realidade do trabalho na escola e para percursos de identidade profissional de uma futura professora que ensinará Matemática.</p> Jéssica de Godoi Baima, Klinger Teodoro Ciríaco Copyright (c) 2021 Jéssica de Godoi Baima, Klinger Teodoro Ciríaco https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11325 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 O perfil e a trajetória dos estudantes indígenas na UFFS https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11321 <p>Este texto tem como intenção apresentar o perfil dos estudantes indígenas que estão matriculados e frequentando os cursos de graduação na Universidade Federal da Fronteira - UFFS e as suas percepções a respeito dos processos seletivos de ingresso, da inserção na universidade, das ações de permanência, do seu desempenho acadêmico, além das sugestões que eles propõem para qualificar o Programa de Acesso e Permanência dos Povos Indígenas (PIN) da UFFS. Para a produção do texto, utilizou-se como materiais de análise as respostas dadas pelos estudantes indígenas no questionário aplicado a eles para a construção do segundo relatório de avaliação do PIN e os dados existentes no Sistema de Gestão Acadêmica – SGA da UFFS. Observa-se que os estudantes indígenas demonstram uma satisfação muito grande em estarem na universidade, porém enfrentam muitos desafios provenientes tanto de questões culturais quanto de limitações decorrentes da sua condição econômica e social. Contudo, esses estudantes têm superado séculos de exclusão e esquecimento ao buscarem a educação superior. O PIN representa um esforço institucional da UFFS para fortalecer esse grupo social e firmar-se como entidade que possui um papel diferenciado nas regiões em que está inserida, propiciando oportunidades de acesso e permanência no ensino superior desconhecidas antes de sua instalação.</p> Lucélia Peron, Rosenei Cella Copyright (c) 2021 Lucélia Peron, Rosenei Cella https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11321 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Letramento digital nos cursos de letras das universidades públicas paranaenses https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11284 <p>Esta pesquisa teve por objetivo analisar a integração das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) à matriz curricular e às práticas educacionais e ciberculturais, dos cursos de Letras de sete universidades públicas paranaenses. Esta investigação converge com a necessidade de expansão das pesquisas em rede elaboradas nos cursos de Letras de universidades públicas paulistas. O marco teórico abrangeu: a abordagem culturalista de Tylor (1832-1917) e Rosa (2010); a comunicação dialógica de Bakhtin (2014); a racionalidade comunicativa de Habermas (2002); as tecnologias digitais e cibercultura no âmbito pedagógico de Bonilla e Pretto (2015); no âmbito dos multiletramentos de Rojo (2018); nas proposições para um currículo ativo, de Tardif (2014) e Giroux (1994); a pesquisa documental de Sá-Silva, Almeida e Guindani (2009); a análise de conteúdo de Bogdan e Biklen (1994) e Bardin (2002). A pesquisa qualitativa utilizou uma metodologia mista na elaboração e análise dos instrumentos (questionários, entrevistas, Projetos Institucionais (PI) e Político Pedagógicos (PPP) dos cursos), na técnica de cotejo e na análise dos depoimentos, para possibilitar um olhar abrangente sobre a integração das TDIC nos mencionados cursos de Letras. Os achados da pesquisa sugerem que os desafios a serem superados para integrar as TDIC aos cursos de Letras nas universidades paranaenses se estendem da aquisição ao uso, havendo um certo descompasso entre o prescrito na legislação federal e a prática curricular. A racionalidade instrumental presente nessa integração, na maioria das universidades em tela, pode vir a ser superada pela cultura da racionalidade comunicativa, sobretudo mediante pesquisas em rede<strong>.</strong></p> <p> </p> Maria Goreti Amboni Stadtlober , Lucila Pesce Copyright (c) 2021 Maria Goreti Amboni Stadtlober , Lucila Pesce https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11284 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Percurso da composição de uma coleção de produções acadêmicas em educação sobre formador de formadores https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11254 <p>Levantar o conhecimento construído em outros tempos e espaços integra tanto o percurso de investigações acadêmicas quantitativas como qualitativas, ação que se orienta nos últimos anos, quase que exclusivamente, por caminhos previamente definidos, delimitados por protocolos, pouco suscetíveis ao erro e com isso caracterizada por ser abrangente e não tendenciosa segundo Kitchenham and Charters (2007). Este artigo apresenta o percurso de composição de uma coleção de produções acadêmicas nacionais e internacionais (2013 a 2019), sobre o/a formador(a) de formadores(as) – profissional da formação continuada que forma formadores(as) em diferentes espaços. Percurso que combinou ações planejadas a inesperadas, instigou a exploração, o arriscar-se a trajetórias diferentes, favorecendo a experiência semelhante ao que vive o colecionador que atribui valor afetivo aos artefatos e não valor funcional (BENJAMIN,1987). A trajetória insere-se na <em>investigaçãoformação, </em>intitulada até o momento: “De estrelas a constelação: uma comunidade de práticas formativas de formadoras de formadoras” que tem como principais aportes teóricos Walter Benjamin (1987, 2018); Beillerot (1998); Imbernon (2011) e revelou o quanto a variação de denominação de cargo, contexto, sujeito e atuação da formadora de formadoras impactou significativamente na busca, seleção de publicações e, consequentemente, na compreensão do papel dessa profissional no campo educacional. Como pesquisadores colecionadores, compreendemos que, ao colocar em destaque a sensibilidade do leitor, seus conhecimentos de mundo, suas possibilidades de tecer relações entre as obras, autores, contextos, experiências, lembranças e esquecimentos, esse levantamento bibliográfico torna-se mais formativo e significativo e, muito embora seja bem mais subjetivo, não é menos importante ou menos válido.</p> Renata Barroso de Siqueira Frauendorf, Guilherme do Val Toledo Prado Copyright (c) 2021 Renata Barroso de Siqueira Frauendorf, Guilherme do Val Toledo Prado https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11254 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Destreza motora e desempenho em tarefas escolares de escrita em crianças de 6 a 11 anos de idade https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11169 <p>As dificuldades de aprendizagem estão presentes nas salas de aula e podem ocasionar danos irreparáveis como a evasão escolar. Estudos apontam que indivíduos com dificuldades de aprendizagem tendem a apresentar atrasos na coordenação manual, destreza manual e nas habilidades motoras finas. O objetivo desse estudo foi correlacionar o desempenho em testes de destreza manual com o desempenho em tarefas escolares de escrita, em crianças com desenvolvimento típico. Os participantes foram 15 escolares com desenvolvimento típico, entre 6 e 11 anos de idade, que frequentassem escola regular, sendo avaliados com os seguintes instrumentos: Questionário Van Strien para preferência manual, Teste Caixa e Blocos (TCB), Teste de Função Manual Jebsen Taylor (TFMJT) e Teste de Desempenho Escolar (TDE). Na análise estatística verificou-se que 84,62% das crianças caracterizaram-se como destras e 15,38% como ambidestras, além de correlação linear positiva entre o TCB e o TDE, e correlação linear negativa entre o TFMJT e o TDE, e que as crianças apresentaram melhor desempenho de acordo com o aumento da idade. Conclui-se que, houve correlação entre a destreza motora manual e o desempenho nas tarefas escolares de escrita.</p> Nadja Moreira da Silva , Ana Rita Avelino Amorim, Bruna Paula Boe De Almeida Turco , Raquel Cymrot, Silvana Maria Blascovi-Assis Copyright (c) 2021 Nadja Moreira da Silva , Ana Rita Avelino Amorim, Bruna Paula Boe De Almeida Turco , Raquel Cymrot, Silvana Maria Blascovi-Assis https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11169 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Contação de histórias https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11124 <p>A contação de histórias (CH) faz parte da vida do ser humano e do seu processo de humanização, na medida em que simboliza a relação do homem com a linguagem e suas formas de representação – entre elas, as pinturas rupestres, os grunhidos e a fala propriamente ditos. Com o passar do tempo, a contação de histórias foi ganhando outros sentidos e outros espaços, conforme o ser humano passou a explorá-los e a ocupá-los. Assim, o objetivo desta investigação foi de saber quais as concepções de contação de histórias emergiam dos trabalhos acadêmico-científicos produzidos nas Ciências Humanas e os aspectos da oralidade que subjaziam a essas concepções. Para a consecução de tal objetivo, foram realizadas uma pesquisa exploratória de base bibliográfica e uma revisão integrativa, com abordagem quanti-qualitativa, para identificar os conceitos de literatura infantil e de contação de histórias, na base de dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Neste trabalho, considera-se que a contação de histórias e a literatura infantil são associadas a uma utilização que precede uma atividade de ensino e ratifica que sua concepção é educativa. Esses resultados possibilitam inferir que, apesar da relevância da contação de histórias, defendida pelos autores que embasaram este estudo, ela ainda é marginalizada, porque se enfatizam a leitura e a escrita em detrimento da oralidade. Destarte, este trabalho contribui para ampliar a discussão sobre a compreensão do espaço que a contação de histórias ocupa na sociedade.</p> Andréia de Araújo Santos, Rosemary Lapa de Oliveira Copyright (c) 2021 Andréia de Araújo Santos, Rosemary Lapa de Oliveira https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11124 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Significações de jovens gays ricos e pobres sobre a masculinidade na escola https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11103 <p>Este artigo apresenta pesquisa realizada sobre o papel da escola na constituição da masculinidade gay. Para isto estudamos as significações constituídas por estudantes autodeclarados gays, suas experiências e vivências na escola, enfocando a constituição de sua orientação sexual. O estudo considerou também o fato de vivermos em uma sociedade marcada pela desigualdade social, acreditando que este aspecto poderia ser determinante nas experiências e significações. Foram realizadas conversações com dois grupos de adolescentes homens autodeclarados gays, pobres e ricos, do Ensino Médio da cidade de São Paulo. As conversações foram analisadas a partir da perspectiva da Psicologia Sócio-Histórica e do procedimento de constituição de Núcleos de Significação. O movimento dialético de análise nos permitiu afirmar que a escola é uma instituição social importante na constituição da masculinidade dos adolescentes gays e precisa superar, institucionalmente, o seu estranhamento às funções sociais que lhe cabe.</p> Marcos Martins Amaral, Ana Mercês Bahia Bock Copyright (c) 2021 Marcos Martins Amaral, Ana Mercês Bahia Bock https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11103 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Gestão na educação infantil https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/10898 <p>Neste artigo são apresentados resultados de pesquisa de mestrado que focalizou a gestão na Educação Infantil, mais especificamente na pré-escola, a partir da investigação dos saberes de diretoras de escola sobre sua profissão. A especificidade da gestão nessa etapa da Educação Básica e a importância dos diretores de creches e pré-escolas no estabelecimento de uma Educação Infantil de qualidade vêm sendo apontadas em estudos recentes, assim como lacunas nas pesquisas nessa área (KRAMER, 2011; FERNANDES; CAMPOS, 2015; CAMPOS <em>et al.</em>, 2012). O estudo aqui relatado, de natureza qualitativa (ANDRÉ, 2013), teve como objetivo identificar, do ponto de vista dos sujeitos, saberes necessários para sua atuação na gestão de pré-escolas, além de contribuições e limitações de seus cursos de formação inicial e continuada para a atuação como diretora de escola que atende crianças de quatro a cinco anos. Foram entrevistadas sete diretoras de pré-escolas de um município de médio porte do noroeste paulista. Resultados apontam para a necessidade de políticas de formação dessas profissionais que focalizem a especificidade da gestão nas instituições que atendem crianças pequenas.</p> Renata Boiatti Migliorança Galisteu, Maévi Anabel Nono Copyright (c) 2021 Renata Boiatti Migliorança Galisteu, Maévi Anabel Nono https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/10898 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000 Internet e seu impacto para a Educação segundo Andrew Feenberg https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11420 <p>O presente trabalho objetiva sistematizar o arcabouço teórico feenberguiano da internet e as possíveis implicações na educação. A pesquisa possui natureza teórica, com abordagem qualitativa e fundamentação fenomenológica, baseada nas contribuições de Bicudo (2011), e Merleau-Ponty (1999), cujo recorte teórico perpassa as obras de Feenberg (2002; 2010; 2017a; 2017b; 2019). Ao considerar o que faz sentido para o sujeito que percebe e se volta para a compreensão do fenômeno investigado, nota-se que: o ensino <em>on-line</em> diminui os custos com a educação, que tem constituído uma despesa considerável para estados e empresas; o medo de que a Internet substitua a relação entre professor e aluno não é algo novo, apenas reproduz uma crítica que também foi feita à escrita, mas, assim como esta trouxe novas possibilidades e progressos para a educação, a Internet também parece ampliar a aprendizagem. Portanto, se, por um lado, o avanço e a incorporação da Internet ao cotidiano já nos impõem sérias reflexões, por outro, seu impacto sobre a educação se revela considerável.</p> Mauricio dos Reis Brasão, Gustavo Araújo Batista Copyright (c) 2021 Mauricio dos Reis Brasão, Gustavo Araújo Batista https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://periodicos.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/11420 Sun, 25 Jul 2021 00:00:00 +0000