História e profissão docente

A trajetória de uma professora do interior de Mato Grosso do Sul (1982-2012)

  • Giseli Tavares de Souza Rodrigues Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD
  • Luciene Clea da Silva Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS
  • Magda Sarat Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD
Palavras-chave: História da Educação, Educação infantil, Trajetória docente

Resumo

Este trabalho objetiva discutir aspectos históricos da profissão docente no interior de Mato Gros- so do Sul, por meio da história de uma professora aposentada que exerceu sua trajetória com a infância por 30 anos. O texto contou com as contribuições metodológicas da História Oral Temáti- ca, com a utilização de entrevista como método de abordagem. A discussão teórica dialoga com Norbert Elias, a partir dos conceitos de figurações e redes de interdependências, além de anco- rar-se em outros autores. Os dados elencados no estudo colaboram com a escrita da História da Educação, da profissão e formação docente na Educação Infantil no sul do estado, considerando que pesquisas nessa localidade são recentes, por isso a necessidade de ampliar as discussões sobre a temática. Ainda permitiram perceber que a forma como cada docente conduz sua atuação é única e acontece por meio das relações pessoais e sociais no espaço profissional como também fora dele.

ora dele.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

Luciene Clea da Silva, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS

Professora titular da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul campus de Ponta Porã e doutoranda em educação na Faculdade de educação da Universidade Federal da Grande Dourados.

Magda Sarat, Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD

Mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (1999-2004 respectivamente). Pós-doutorado pela Universidade de Buenos Aires/UBA (2014). Pós-doutorado em andamento na Universidade Federal de Mato Grosso UFMT no Programa PNPD-CAPES. Professora associada da Universidade Federal da Grande Dourados. Docência na graduação e na pós-graduação (Mestrado e Doutorado em Educação). Pesquisadora líder do Grupo de Pesquisa "Educação e Processo Civilizador" do diretório do CNPq (website do grupo: http://ufgdgrupoeducacaoeprocessocivilizador.com). Orienta Mestrado e Doutorado em Educação. Até o momento tem 15 dissertações de mestrado concluídas, 04 teses de doutorado, 01 supervisão de Pós-doutorado pelo Programa PNPD/CAPES e 01 supervisão de Bolsa Pesquisador Sênior DCR/FUNDECT/CNPq. Em andamento está a orientação de 04 teses de Doutorado em Educação e 03 Dissertações de Mestrado. Além de orientações no programa de IC e TCC Trabalhos de conclusão de curso na licenciatura. Como pesquisadora, trabalha prioritariamente com o referencial teórico proposto por Norbert Elias e com a História Oral, abordando temas como infância, história da educação, educação infantil, memória, formação docente e gênero, sempre articulados com a educação da criança e a formação docente. Tem experiência com a gestão, sendo coordenadora do Programa de Pós-graduação em Educação por 06 anos, desde sua implantação em 2008. Em 2014 aprovamos o Doutorado que formou a primeira turma de doutores em educação em 2018 e conseguiu na avaliação o conceito 05 na CAPES. Coordenou Projeto de Pesquisa com fomento externo destacando a internacionalização do PPGEdu com o projeto ?Pesquisas em Educação no Brasil e na Argentina: desigualdades sociais, subjetividade, diversidade e fronteiras? no âmbito do PROGRAMA CAFP/BA/CAPES/SPU celebrado entre a UBA e a UFGD (2012-2016); ainda o projeto ?Trajetórias Docentes na Educação Infantil: pesquisas em escolas públicas de Mato Grosso do Sul? FUNDECT/MS (2016-2018). Todos os projetos contam com fomento de agências brasileiras e estrangeiras. Tais atividades permitiram publicações qualificadas, representadas nos últimos 05 anos, por artigos em periódicos nacionais e internacionais; organização de coletâneas em editoras universitárias nacionais (UEL e UEM) e internacional (UBA), e ainda capítulos em livros e coletâneas. Desenvolve ainda atividades de extensão, participando de atividades de formação docente para a rede pública de ensino; sou parecerista de periódicos nacionais e internacionais; integro comitês científicos como avaliadora de projetos para agências de pesquisa e fomento como CNPq e CAPES. Atuo como membro de Associações Científicas da área, na SBHE/Sociedade Brasileira de História da Educação e SBHO/Sociedade Brasileira de História Oral, destaque para a ANPED/Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Educação, (especialmente no GT 07 Educação da Crianças de 0 a 6 anos onde atua como parecerista ad hoc do GT07). entre as publicações em periódicos e livros destacam-se: Educación y civilización: miradas desde la obra de Norbert Elias (2016); Leituras de Norbert Elias: educação, processo civilizador e fronteiras (2014); Educação, subjetividade e diversidade: pesquisas no Brasil e na Argentina (2014); Sobre Processos Civilizadores: diálogos com Norbert Elias (2012), Tempos e Espaços Civilizadores (2009).

Referências

ARROYO, M. G. Ofício de mestre: imagens e autoimagens. In: ARROYO, M. G. (Org.). Petrópolis: Vozes, 11 ed. 2009.

ABERTI, V. Manual de Historia Oral. In: (Org.) ABERTI, V. Rio de Janeiro: Editora FGV, 3. Ed. 2013.

ARRUDA, E. B. Uma tentativa de reinvenção da escola pública como instrumento de emancipação dos trabalhadores – o caso do NEP de Colider. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Mato Grosso. Mato Grosso: UFMT, 2011.

BRASIL. Lei no 5.692, de 11 de agosto de 1971. Estabelece as Diretrizes e Bases para a Educação Nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 12 agosto. 1971. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html>. Acesso em 06 de Jun. de 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 5 de outubro de 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em 11 de Mar. de 2018.

BRASIL. Lei Complementar nº 31, de 11 outubro 1977. Cria o Estado de Mato Grosso do Sul, e dá outras providências. Brasília, 11 de outubro de 1977. Disponível em: <http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp31.htm/>. Acesso em: 31 mar. 2018.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente Lei nº 8.069, de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm/>. Acesso em: 6 abr. 2018.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Senado Federal. Coordenação de Edições Técnicas, 2017, 58 p. Disponível em: <http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretri zes_e_bases_1ed.pdf/>. Acesso em: 18 mar. 2018.

BEN-PERETS, M. VI II Episódios do passado evocados por professores aposentados. In: NÓVOA, A (Org.). Vidas de professores. 2° Ed. Portugal: Porto Editora, 2000.

BOSI, E. Tempo de lembrar. In. (Org.). BOSI, E. Memória e sociedade: Lembranças de velhos. Companhia das letras, 3 ed. São Paulo, 1994.

CORSINO, P. Educação Infantil: cotidiano e políticas. In: CORSINO, P. (Org.). Educação Infantil: cotidiano e políticas. Autores associados: Campinas, SP, 2009.

ELIAS, N. O processo civilizador: formação do Estado e civilização. Volume 2. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John L. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma comunidade. Tradução Vera Ribeiro. Tradução do posfácio Pedro Sussekind. Apresentação e revisão técnica Frederico Neiburg. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

ELIAS, N. Introdução à sociologia. Lisboa: Edições 70, 2005.

ELIAS, N. Escritos e Ensaios. In: NEIBURG, F.; WAIZBORT, L. (Org.). Escritos e ensaios. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

FARIA, H. A. Trajetórias de professores homens que atuaram com crianças no interior de Mato Grosso do Sul (1962-2007). Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação FAED - Universidade Federal da Grande Dourados. Dourados: UFGD, 2018.

JOUTARD, P. Desafios à historia oral do século XXI. In: MORAES, M. F.; FERNANDES, M. T.; ALBERTI, V. (Orgs.) História oral: desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz/Casa de Oswaldo Cruz / CPDOC - Fundação Getúlio Vargas, 2000, p. 31-45.

KRAMER, S. Políticas do Pré-Escolar no Brasil a arte do disfarce. In: Kramer, S. (Org.). São Paulo: Cortez, 5ª. Ed. 1995.

KRAMER, S. Educação Infantil e Formação, a titulação de conclusão: Formação de professores, a necessária democratização da educação infantil. In: KRAMER. S (org.). Profissionais de Educação Infantil: Gestão e Formação. São Paulo: Editora Ática, 2005.

KUHLMANN, Jr., M. Infância, história e educação. In: KUHLMANN, Jr. M. (Org.). Infância e educação: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 4ª ed. 2007, p. 15-38.

LE GOFF, J. História e memória. Tradução LEITÃO, B. [et al.]. Coleção Repertórios. Campinas, SP Editora da UNICAMP, 1990. Disponível em: <http://memorial.trt11.jus.br/wp-content/uploads/Hist%C3%B3ria-e-Mem%C3%B3ria.pdf>. Acesso em 12 de mar. de 2018.

MEIHY, B. S. C. J. Definindo História Oral e memória. Comunicação apresentada no 1º Encontro Nacional de História Oral. São Paulo, 19 de abril de 1993. Cadernos CERU – no5 série 2, 1994.

MOITA, C. M. Percursos de formação e de transformação. In: NÓVOA, A (Org.). Vidas de professores. 2° Ed. Portugal: Porto Editora, 2000.

MONTIEL, L. W. T. Da Assistência à Educação Infantil: a transição do atendimento à infância no município de Naviraí/MS (1995-2005). Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação FAED - Universidade Federal da Grande Dourados. Dourados: UFGD, 2019.

NÓVOA, A. I Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A (org.). Vidas de professores. 2° Ed. Portugal: Porto Editora, 2000.

OSTETTO, Luciana Esmeralda (Org.). Planejamento na educação infantil mais que a atividade, a criança em foco. In: OSTETTO, Luciana Esmeralda (Org.). Encontros e encantamentos na educação infantil: partilhando experiências de estágios. Campinas:Papirus, 2000.

PEREIRA, A. M. A disciplina de história da educação e sua apresentação nos módulos de ensino do Projeto Logos II: uma história a ser contada. Dissertação (mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá: UEM, 2015.

PIACENTINE, A. P. F. S. História da formação para professores leigos rurais: o curso de magistério rural em Dourados na década de 1970. (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação FAED - Universidade Federal da Grande Dourados. Dourados: UFGD, 2012.

RODRIGUES, G. T. S. História do Clube de Mães e as origens do atendimento as crianças pequenas de Naviraí/MS (1974-1990). Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação FAED - Universidade Federal da Grande Dourados. Dourados: UFGD, 2019.

SARAT, M. Histórias de estrangeiros no Brasil: infância, memória e educação. 2004. Tese (doutorado em Educação). Universidade Metodista de Piracicaba - Unimep, Piracicaba, São Paulo.

SILVA, A. S. Políticas de atendimento a criança pequena no Mato Grosso do Sul 1983/1990. Dissertação (mestrado em educação) – Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. 1997.

TANURI, L. M. História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, ANPED/Rio de Janeiro, maio/jun./jul./ago. 2000.

Publicado
2019-11-27
Como Citar
Tavares de Souza Rodrigues, G., da Silva, L. C., & Sarat, M. (2019). História e profissão docente. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 7(3), 103-118. https://doi.org/10.34024/olhares.2019.v7.9678