A “força educativa” das associações docentes

Conferências e assembleias como espaço de formação no Rio de Janeiro (1919-1937)

  • Marcelo Gomes da Silva Universidade Estadual de Santa Cruz/Professor Assistente
Palavras-chave: História da Educação, Associativismo docente, Intelectuais

Resumo

À luz da história social da educação e pelo uso da imprensa como fonte, o presente trabalho analisa a atuação da Liga de Professores do Rio de Janeiro, entre os anos de 1919 a 1937, con- siderando essa associação como um “órgão educacional”. Para tanto, detém-se sobre as confe- rências oferecidas pela entidade, entendendo-as como um espaço de formação dos professores, constituindo-se, ainda, em um veículo de entrelaçamento intelectual, que envolveu uma rede de sociabilidade docente. Verifica-se a atuação da associação a partir das pautas discutidas nas as- sembleias, que eram publicadas nos jornais, tomando suas temáticas como diretriz do movimento docente, operação que possibilita visualizar os debates que se reproduziram e permaneceram ao longo do tempo como questões não resolvidas, a exemplo das discussões sobre o vencimento dos professores.

Métricas

Carregando métricas...

Referências

BERTUCCI, Liane M.; FARIA FILHO, L. M.; TABORDA, M. A. Edward P. Thompson: história e formação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

COSTA, A. L. J. da. O educar-se das classes populares oitocentistas no Rio de Janeiro entre a escolarização e a experiência. 2012. 274f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, USP, São Paulo.

GONDRA, J. G; SCHUELER, A.. Educação, poder e sociedade no Império brasileiro. SP: Cortez, 2008.

MAC CORD, M. Artífices da Cidadania. Mutualismo, educação e trabalho no Recife oitocentista. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2012.

NÓVOA, A. Profissão Professor (Org). Porto Editora: Porto, 1999.

SCHUELER, A. Educação, Experiência e Emancipação: Contribuições de E.P. Thompson para a História da Educação. Trabalho Necessário, Ano 12, n.18, Rio de Janeiro, 2014.

TEIXEIRA, G. B. A imprensa pedagógica no Rio de janeiro: os jornais e as revistas como agentes construtores da escola (1870-1919). 2016. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Federal Fluminense, Niterói.

THOMPSON, E. P. A Miséria da Teoria ou Um Planetário de Erros. Trad.: Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Zahar Editores. 1981.

VISCARDI, C. O Ethos Mutualista: valores, costumes e festividades. In: MAC CORD, M; BATALHA, C. H. M. (orgs.) Organizar e Proteger: trabalhadores, associações e mutualismo no Brasil (séculos XIX e XX). Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2014.

Publicado
2019-11-30
Como Citar
da Silva, M. G. (2019). A “força educativa” das associações docentes. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 7(3), 201-216. https://doi.org/10.34024/olhares.2019.v7.9569