LER O MUNDO, DIZER O MUNDO: OS BEBÊS E SUAS LINGUAGENS

Autores

  • Marta Regina Paulo da Silva Universidade Metodista de São Paulo - UMESP

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2016.v4.613

Resumo

Este artigo tem por objetivo compartilhar o trabalho realizado com bebês de 6 a 18 meses em três creches municipais, sendo este vinculado ao subprojeto PIBID “Brincadeiras de agora, brincadeiras de outrora: as crianças e a produção das culturas infantis”. Fundamentado em Paulo Freire, em especial nos conceitos de dialogicidade e amorosidade, em uma interlocução com outros estudos e pesquisas na área da infância, são apresentadas aqui algumas atividades realizadas com os bebês no intuito de instigar sua curiosidade, fantasia, imaginação e inventividade, potencializando assim suas experiências. Tal trabalho tem possibilitado compreender como os bebês leem e dizem o mundo. Nele verifica-se a ampliação de espaços instigantes onde aprendem observando, tocando, cheirando, narrando suas descobertas através do brincar e de suas múltiplas linguagens, o que tem exigido dos/as educadores/as alfabetizarem-se nestas linguagens visando à construção de práticas dialógicas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-11-29

Como Citar

Silva, M. R. P. da. (2016). LER O MUNDO, DIZER O MUNDO: OS BEBÊS E SUAS LINGUAGENS. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 4(2), 77–93. https://doi.org/10.34024/olhares.2016.v4.613