FORMAÇÃO REFLEXIVA EM LINGUAGEM DIGITAL PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

  • Fernanda Câmpera Clímaco
  • Cláudio Márcio Magalhães Centro Universitário UNA

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2016.v4.540

Resumo

O presente artigo tem por objetivo discutir a formação continuada em linguagem digital para professores da Educação Infantil, como um importante espaço para oportunizar posturas reflexivas e participativas dos docentes no contexto escolar e local. A partir dos dados obtidos numa investigação qualitativa de cunho exploratório, por meio de pesquisa de campo realizada com professores em duas Unidades Municipais de Educação Infantil, as UMEI de Belo Horizonte/MG, foi elaborada uma proposta de intervenção para a Formação em Linguagem Digital para Docentes da Infância. A proposta é apresentada como produto final da dissertação de mestrado realizada no Programa de Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local do Centro Universitário UNA. Está organizada a partir de oficinas, como estratégia de fortalecimento e construção de novas posturas educativas, na perspectiva de uma pedagogia investigativa e reflexiva, a fim de gerar novas ações e saberes docentes contextualizados com a era digital.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Câmpera Clímaco

Mestre em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local, Pedagoga, especialista em Construtivismo e Educação (FLACSO, Argentina/UAM – Universidad de Madrid), Consultora em formação de professores.

Cláudio Márcio Magalhães, Centro Universitário UNA

Doutor em Educação, Mestre em Comunicação Social, jornalista, professsor e orientador do Programa de Pós-Graduação em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local e do Instituto de Comunicação e Artes do Centro Universitário UNA.

Downloads

Publicado

2016-11-29

Como Citar

Clímaco, F. C., & Magalhães, C. M. (2016). FORMAÇÃO REFLEXIVA EM LINGUAGEM DIGITAL PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 4(2), 07–23. https://doi.org/10.34024/olhares.2016.v4.540