O estágio de observação e as apreciações valorativas dos estagiários

Autores

  • Lilian Cristina Buzato Ritter Universidade Estadual de Maringá
  • Cláudia Valéria Doná Hila Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2013.v1.33

Resumo

O momento que antecede o estágio de observação é bastante significativo para a análise de apreciações valorativas dos estagiários, pois interferem nos diários de observação de aulas, comumente destituídos de reflexão crítica. Diante desse contexto, o objetivo deste artigo é estabelecer uma análise das apreciações valorativas que os estagiários possuem antes da realização do estágio de observação de aulas de língua portuguesa, no intuito de auxiliar no processo de reflexão crítica desses futuros professores, de modo que  possam transformar as palavras dos outros, no sentido  bakhtiniano, em palavras próprias. O trabalho pauta-se, sobretudo, na perspectiva da Análise Dialógica do Discurso e na concepção dialógica da linguagem (BAKHTIN/VOLOSHINOV, 1988; ACOSTA-PEREIRA; RODRIGUES, 2010) e está inserido em um projeto de pesquisa em andamento “Letramento  para o local de trabalho: práticas de linguagem na formação inicial”, da Universidade Estadual de Maringá, que faz parte do grupo de pesquisa “Interação e escrita” (UEM-CNPq) (www.escrita.uem.br).

Palavras-chave: estágio de observação; apreciações  valorativas ; dialogismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilian Cristina Buzato Ritter, Universidade Estadual de Maringá

Professora doutora  do departamento de Letras, da UEM, pesquisadora na área de ensino e formação de professores de Língua Portuguesa.

Cláudia Valéria Doná Hila, Universidade Estadual de Maringá

Professora doutora  do departamento de Letras, da UEM, pesquisadora na área de ensino e formação de professores de Língua Portuguesa.

Downloads

Publicado

2013-05-03

Como Citar

Ritter, L. C. B., & Hila, C. V. D. (2013). O estágio de observação e as apreciações valorativas dos estagiários. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 1(1), 163–182. https://doi.org/10.34024/olhares.2013.v1.33