ENTRE METADES E INTEIROS: A DOCÊNCIA E A AVALIAÇÃO

Autores

  • Lúcia Schneider Hardt Universidade Federal de Santa catarina
  • Marlene de Souza Dozol Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2014.v2.193

Resumo

O artigo discute o conceito de avaliação considerando  as perspectivas da aprendizagem que por vezes são intensas, parecem engendrar uma inteireza em termos formativos. Em outras vezes nos deparamos com a fadiga das fragilidades e de processos não efetivados. Como educadores não sabemos mesmo se a metade e o inteiro são um bom binômio para discutir a docência e a avaliação. De toda forma isso se deve à impossibilidade do controle aos moldes do absoluto, ao fator “surpresa” que todo e qualquer processo formativo ou educativo encerra. Assim a prática da  avaliação da sala de aula se tece pelos fios de uma tensão entre um “pólo externo” representado pela cultura , encarnada na figura do professor, e um “pólo interno”, representado pelas estratégias individuais (cognitivas e afetivas) de aprendizagem, além das impressões subjetivas que emanam tanto de um pólo como do outro.

Palavras-chave: avaliação, docência, educação

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcia Schneider Hardt, Universidade Federal de Santa catarina

Lúcia Schneider Hardt - Professora Adjunta IV no Departamento de Estudos Especializados em Educação no Centro de Ciências da Educação (UFSC). Atua na área de Teorias e Filosofia  da Educação. Doutora e Mestre em Educação (UFRGS). Graduação em História pela Unisinos. O projeto de pesquisa em desenvolvimento na universidade versa sobre o tema: A genealogia de Nietzsche como método de pesquisa: a arte de ler nuances.

Marlene de Souza Dozol, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1985), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (1993) e Doutorado em Educação, pela Linha de Pesquisa História e Filosofia da Educação, pela Universidade de São Paulo (2001). É Professora Associada da Universidade Federal de Santa Catarina. Na Graduação em Pedagogia é responsável pela disciplina Fundamentos Filosóficos da Educação e na Pós-Graduação em Educação pelas disciplinas de Teorias da Educação e Seminários de Pesquisa e Especiais oferecidos pela Linha de Pesquisa Filosofia da Educação. Faz parte do Núcleo de Pesquisa GRAFIA - Grupo de Estudos em Filosofia da Educação e Arte. Dedica-se aos temas da formação humana, das relações entre filosofia , literatura e educação, das relações entre natureza e cultura, das relações entre educação e imagens plásticas, da perspectiva filosófico-educacional de Jean-Jacques Rousseau. Entre as principais publicações, destacam-se os livros "Da figura do mestre", uma co-edição das editoras da USP e Autores Associados e "Rousseau - Educação: a máscara e o rosto", pela Editora Vozes, além de artigos em periódicos de circulação internacional e nacional. Pertence ao GT de Filosofia da Educação da ANPED. É vinculada ao Grupo Interdisciplinar de Pesquisa Jean-Jacques Rousseau (UNICAMP). Atualmente pertence à Linha de Pesquisa Filosofia da Educação, ligada ao Programa de Pós-graduação em Educação, na instituição de origem.

Downloads

Publicado

2014-05-31

Como Citar

Hardt, L. S., & Dozol, M. de S. (2014). ENTRE METADES E INTEIROS: A DOCÊNCIA E A AVALIAÇÃO. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 2(1), 109–123. https://doi.org/10.34024/olhares.2014.v2.193