LÍNGUA PORTUGUESA NO CONTEXTO DO ENSINO ESCOLAR: sentidos projetados aos anos iniciais do Ensino Fundamental

Autores

  • Geniana dos Santos Universidade Federal de Mato Grosso - Campus de Cuiabá
  • Liliane Gomes de Oliveira Universidade Federal de Mato Grosso - Campus de Cuiabá
  • Marlene Neris de Almeida Universidade Federal de Mato Grosso - Campus de Cuiabá
  • Maria Gabriela Ferreira Pereira Universidade Federal de Mato Grosso - Campus de Cuiabá

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2022.v10.13972

Palavras-chave:

Língua Portuguesa, Curriculo, Anos iniciais do Ensino Fundamental

Resumo

Este artigo focaliza a Língua Portuguesa como objeto de ensino escolar nos anos iniciais do Ensino Fundamental. O objetivo é evidenciar, a partir da análise documental, os sentidos projetados pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) às práticas pedagógicas desenvolvidas pelo pedagogo. O estudo assume a compreensão de linguagem como construção cultural (MORTATTI, 2000, 2004; SMOLKA, 1993; VYGOTSKY, 1991) e a definição de currículo como território de disputas por significação (LOPES, 2019). A partir do levantamento realizado, foi possível compreender que a história desse componente curricular marca os sentidos que privilegiaram a leitura e a literatura como síntese de aprendizagem, mecanismo de apropriação/democratização de conhecimento e significação que foi parcialmente acolhida nas produções curriculares nacionais contemporâneas, como nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) e na BNCC. No contexto da BNCC, mais especificamente nos anos iniciais do Ensino Fundamental, é possível destacar um esvaziamento da compreensão da leitura e do trabalho com a literatura em uma perspectiva discursiva, tendo em vista a ênfase nos processos de alfabetização baseados na ortografização e na aquisição da escrita.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geniana dos Santos, Universidade Federal de Mato Grosso - Campus de Cuiabá

Doutora em Educação (UERJ), Docente da Universidade Federal de Mato Grosso, Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFMT), Líder do Grupo de Pesquisas Curriculares e Discurso (GPCeD-UFMT).

Liliane Gomes de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso - Campus de Cuiabá

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Membro Grupo de Pesquisas Curriculares e Discurso (GPCeD-UFMT). Funcionária pública municipal de Várzea Grande, concursada desde 2019 exercendo o cargo de TDI (Técnica do desenvolvimento infantil).

Marlene Neris de Almeida, Universidade Federal de Mato Grosso - Campus de Cuiabá

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Membro do Grupo de Pesquisas Curriculares e Discurso (GPCeD-UFMT). Pós-graduada em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana (FAT).

Maria Gabriela Ferreira Pereira, Universidade Federal de Mato Grosso - Campus de Cuiabá

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Membro egresso do Programa de Educação Tutorial - PET Educação (UFMT), Campus Cuiabá-MT. Participante do Grupo de Pesquisas Curriculares e Discurso (GPCeD-UFMT).

 

Referências

ARANHA, M. L. A. de; MARTINS, M. H. P. Filosofando: introdução à filosofia. São Paulo: Moderna, 2009.

BAKHTIN, M. M. (Mikhail Mikhailovitch). Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do metodo sociologico na ciencia da linguagem. 5. ed. São Paulo: HUCITEC, 1990.

BLOOM, B. S. et al. Taxonomy of educational objectives. New York: David Mckay, 1956.

BRASIL. Lei Nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 11.429, 27 dez. 1961.

BRASIL. Lei Nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 6377, 12 ago. 1971.

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, [1996]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 21 de maio de 2021.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Introdução: Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 21 maio de 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Avaliação nacional da alfabetização (ANA): documento básico. Brasília: INEP, 2016.

DELORS, Jacques. Educação um tesouro a descobrir: Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. São Paulo: Cortez; UNESCO, 1996. Disponível em: http://dhnet.org.br/dados/relatorios/a_pdf/r_unesco_educ_tesouro_descobrir.pdf. Acesso em: 28 maio 2021.

FAURE, Edgar et al. Aprender a ser – La educación del futuro. Madrid: Ed. Cast. Alianza Editorial, S. A., 1972.

FREIRE, P. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 1989.

GATTI, B. A. A construção metodológica da pesquisa em educação: desafios. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Porto Alegre, v. 28, n. 1, p. 13-34, abr. 2012.

GERALDI, J. W. (org.). O texto na sala de aula: leitura e produção. Cascavel: Assoeste, 1984.

GERALDI, J. W. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 1991a.

GERALDI, J. W. Linguagem e ação. In: SCOZ, B. J. L. et al. (org.). Psicopedagogia: contextualização, formação e atuação profissional. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991b. p. 19-25.

GERALDI, J. W. O Ensino da Língua Portuguesa e a Base Nacional Comum Curricular. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 381-396, jul./dez. 2015.

LOPES, A. C. Itinerários formativos na BNCC do Ensino Médio: identificações docentes e projetos de vida juvenis. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 59-75, jan./maio 2019.

LUCENA, M. I. P. Práticas de linguagem na realidade da sala de aula: contribuições da pesquisa de cunho etnográfico em Linguística Aplicada. D.E.L.T.A., 31-especial, p. 67-95, 2015.

MARCUSCHI, L. A. Fenômenos da linguagem: reflexões semânticas e discursivas. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

MARCUSCHI; L. DIONÍSIO, A. P. Princípios gerais para o tratamento das relações entre a fala e a escrita. In: MARCUSCHI, L. Fala e escrita. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. 208 p.

MORTATTI, M. R. L. Os sentidos da alfabetização: São Paulo – 1876/1994. São Paulo: Ed. UNESP: Brasília: MEC/INEP/COMPED, 2000.

MORTATTI, M. R. L. Educação e letramento. São Paulo: UNESP, 2004.

OLIVEIRA, M. A. Reviravolta linguístico-pragmática na filosofia contemporânea. São Paulo: Loyola, 2006.

PIANA, M. C. A construção da pesquisa documental: avanços e desafios na atuação do serviço social no campo educacional. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

POPKEWITZ, T. S. Números e grades de inteligibilidade: dando sentido à verdade educacional. In: TURA, M. L. R.; GARCIA, M. M. (org.). Currículo, políticas e ação docente. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013. p. 19-50.

ROJO, R.; MOURA, E. (org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SAUSSURE, Ferdinand. Curso de linguística geral. 26. ed. São Paulo: Cultrix, 2004.

SILVA, E. T. A produção da leitura na escola: pesquisa x propostas. São Paulo: Ática, 1995.

SILVA, E. T. Elementos de pedagogia da leitura. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SILVA, E. T. Leitura na escola e na biblioteca. 2. ed. Campinas: Papirus, 1986.

SILVA, E. T. O ato de ler: fundamentos psicológicos para uma nova pedagogia da leitura. São Paulo: Cortez, 1981.

SMOLKA, A. L. B. A criança na fase inicial da escrita: a alfabetização como processo discursivo. 5. ed. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Ed. da Unicamp, 1993.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

ZILBERMAN, R. A Leitura e o ensino da Literatura. Curitiba: Ibepex, 2012.

Downloads

Publicado

2022-12-28

Como Citar

Santos, G. dos ., Oliveira, L. G. de ., Almeida, M. N. de ., & Pereira, M. G. F. . (2022). LÍNGUA PORTUGUESA NO CONTEXTO DO ENSINO ESCOLAR: sentidos projetados aos anos iniciais do Ensino Fundamental. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 10(1). https://doi.org/10.34024/olhares.2022.v10.13972