Paulo Freire: o antropófago da educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.12604

Palavras-chave:

Paulo Freire, Antropofagia, Educação

Resumo

Pensar a educação a partir dos pressupostos antropofágicos de devoração e criação é o exercício proposto neste artigo tendo nas práticas do educador Paulo Freire subsídios teóricos e epistemológicos para sua elaboração. Paulo Freire fez e refez a sua prática em íntima comunhão com sua teoria, e ambas, prática e teoria, se fizeram com as pessoas que andaram com ele em cada um dos lugares por onde andou/trabalhou, sendo um exemplo de antropófago da/na educação brasileira. O texto revisita as ideias de Paulo Freire re-inventando a re-invenção proposta em Tese de Doutoramento, onde estabeleceu-se diálogo entre os pressupostos da Antropofagia Cultural Brasileira e as práticas inventivas de Paulo Freire, Augusto Boal e Hélio Oiticica. O conceito de Antropofagia abordado refere-se ao movimento cultural ocorrido na década de 1920 no Brasil, que tinha como principal objetivo romper com padrões de arte e cultura europeus. O que era externo a nós deveria ser devidamente devorado e ruminado ao sabor das nossas culturas e de nossas necessidades, evitando a cópia de modelos padronizados e descontextualizados, abrindo espaço para a criação de uma arte e cultura com elementos nossos. O princípio antropofágico nos desafia a criação de práticas pedagógicas contextualizadas, criadas a partir da devoração que fizemos do outro que compõe conosco o espaço educativo. Nesse sentido, busca-se trazer elementos que exemplifiquem o exercício antropofágico vivido por Paulo Freire durante a elaboração dos seus conceitos teóricos e epistemológicos, bem como apresentar um exercício de reinvenção do pensamento freireano através de uma proposição educativa vivenciada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivete Souza da Silva, Uniiversidade Federal de Roraima - UFRR

Pós-Doutorado em Educação (UFSC, 2020), Doutora em Educação (UFSM, 2013); Mestre em Educação (UFSM, 2010); Licenciada em Pedagogia (UFSM, 2008). Professora Adjunta na Universidade Federal de Roraima, atua no Programa de Pós-Graduação em Educação e no Curso de Artes Visuais Licenciatura. Líder do grupo de Pesquisa CRUVIANA – Educação, Arte e Intercultura.

Referências

ANDRADE, Oswald de. Manifesto Poesia Pau-Brasil. 1° Edição. São Paulo: Correio da Manhã, 1924.

___ Manifesto Antropófago. ANO I, N° I.Piratininga: Revista de Antropofagia, 1928.

___ Do Pau-Brasil à antropofagia e às utopias. Obras Completas. V.6. Rio de

Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

___ Os Dentes do Dragão: entrevistas. 2º Edição. São Paulo. Globo, 1990.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 12º Edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

___ Ação Cultural para a Liberdade e outros escritos. 10º Edição. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

___ Encontros/Paulo Freire. COHN, Sergio (Org.). 1 Edição. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2012.

___ Educação como Prática da Liberdade. 49 Edição. São Paulo: Paz e Terra, 2021.

FREIRE, Elza. Como se tivesse tido a coragem de dizer: não existe daqui pra cá. In: SOUZA, Ana Inês (org.). Paulo Freire: vida e obra. 1 Edição. São Paulo. Expressão Popular, 2015.

HADDAD, Sérgio. O Educador: um perfil de Paulo Freire. 1° Edição. São Paulo: Todavia, 2019.

REIGOTA. Marcos. A Floresta e a Escola: por uma educação ambiental pós-moderna. 1 Edição. São Paulo: Cortez, 1999.

REIGOTA, Marcos; GERMANO, Marcia Aparecida. Relembrando Paulo Freire: entrevista com Ana Maria Freire. Revista de Estudos Universitários. Sorocaba, São Paulo. v 35, n 1, p. 203 – 225, jun/2009.

ROCHA, G. Tropicalismo, antropologia, mito, ideograma. In: D‟OREY, F.red; CONH, Sérgio; COELHO, Frederico.(Orgs). Tropicália. Coleção Encontros. Rio de Janeiro: Beco do Açougue, 2010.

ROUANET, Sérgio Paulo. Manifesto Antropófago II. Oswald de Andrade. In: RUFFINELLI,

Jorge; ROCHA, João Cezar de Castro (Orgs). Antropofagia Hoje? Oswald de

Andrade em cena. 1 Edição. São Paulo: Prol Editora Gráfica, 2011.

RUFINO, Eliakin. In: OLIVEIRA, Rafael da Silva; WANKLER, Cátia Monteiro; SOUZA, Carla Monteiro. Identidade e Poesia Musicada: 97 Panorama do Movimento Roraimeira a partir da cidade de Boa Vista como uma das Fontes de Inspiração. Revista Acta Geográfica, ano III, n° 6, jul./dez. de 2009. p. 27-37

SILVA, Ivete Souza da; SANTOS, Clarisse Martins dos. Movimento Roraimeira: contribuições interculturais e antropofágicas ao ensino de artes no estado de Roraima. Educação/ Santa Maria. V. 41 | n. 2 | p. 459-470 | maio/ago. 2016

SILVA, Ivete Souza da. Antropofagia Cultural Brasileira e as práticas inventivas de Hélio Oiticica, Paulo Freire e Augusto Boal: contribuições ecologistas e interculturais para a Formação de Professores(as). Tese de Doutorado em Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Maria (PPGE/UFSM), 2013.

Downloads

Publicado

2021-11-25

Como Citar

Silva, I. S. da. (2021). Paulo Freire: o antropófago da educação. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 9(3). https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.12604