Um olhar a partir das iniciativas pedagógicas de Pestalozzi e a pedagogia freireana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.12598

Palavras-chave:

Método, Intuição, Curiosidade, Educaç`ão

Resumo

Este artigo é fruto de uma pesquisa de Doutorado, de cunho Histórico, Bibliográfico e Documental sobre os fundamentos do Método de Ensino Intuitivo, executado no Brasil, no final do século XIX, também conhecido como Lição de Coisas. Priorizou-se o estudo do Manual Didático de Norman Allison Calkins Primeiras Lições de Coisas, que continha os princípios do referido método criado por Henri Pestalozzi. Neste trabalho o objetivo é apresentar aproximações e distanciamentos entre a proposta teórica de Henri Pestalozzi, que fundamenta o método intuitivo e a teoria pedagógica de Freire, que fundamenta o método de alfabetização. Trata-se de um estudo reflexivo sobre estes autores e suas propostas através de métodos de ensino para leitura e escrita; autores de tempos e contextos diferentes, cujos temas de trabalho também são distintos, o primeiro, voltado para educação infantil e o segundo, para educação de jovens e adultos. Conclui-se que em suas propostas pedagógicas estão presentes críticas ao modelo de acesso ao saber sistematizado e ambos priorizam o incentivo da curiosidade do educando e das coisas do seu mundo. Ambos os métodos e seus princípios apresentam uma proposta acessível e necessária ao educador e ao educando porque propiciam o aprimoramento de suas capacidades de percepção e qualificação da ação. Ajuda-os a ver, ouvir, sentir e intuir mais e melhor sobre e a partir de seu mundo, uma vez que sua abertura ao diálogo e à reflexão viabiliza uma educação intelectualizada sem desprezar os saberes do corpo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edna Maria Lopes da Silva, Universidade Federal da Paraíba

Doutorado em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE da Universidade Federal da Paraíba. Integrante do Grupo de Pesquisa Educação de Jovens e Adultos e Educação Popular: a pesquisa a serviço da prática educativa – PPGE/UFPB. Professora da Educação Básica e Ensino Superior.

Referências

ARCE, Alessandra. A pedagogia na ‘Era das Revoluções’: uma análise do pensamento de Pestalozzi e Froebel. Campinas, São Paulo: Editora Autores Associados, 2002.

AURAS, Gladys Mary Teive. Reforma dos mestres pela reforma do método: a presença do método de ensino intuitivo e do ideário republicano na reforma curricular da escola normal catarinense (1911/1935), 2007. Disponível em: http://www.anped.org.br/reunioes/30ra/trabalhos/GT12-3037- Acesso em: (16 jul.2013)

AZEVEDO, Rafael Ávila de. As ideias pedagógicas de Pestalozzi (1746-1827). In: Revista da Faculdade de Letras. Porto: [s.n.], 1973. (Biblioteca Nacional de Portugal) p. 29 a 42.

BARBOSA, Rui. Primeiras Lições de Coisas. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1886.

BRANDAO, Carlos Rodrigues. O que é método Paulo Freire. São Paulo: Brasiliense, 1988.

FREIRE, Paulo. Discurso do professor Paulo Freire em Angicos, ao encerramento do curso de alfabetização de adultos. Instituto Paulo Freire. São Paulo: 1963. Disponível em: http://www.acervo.paulofreire.org/xmlui/handle/7891/1707. Acesso em: (15 jul.2014)

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 6ª Edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança. 12ª Edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, Paulo & FAUNDEZ, Antônio. Por uma pedagogia da pergunta. 2ª Edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 29ª Edição. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1988. (Coleção Polêmicas do nosso tempo)

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 21ª Edição. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 24ª Edição São Paulo: Paz e Terra, 1997.

GADOTTI, Moacir. Paulo Freire: uma biobibliografia. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire; Brasília, DF: UNESCO, 1996.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de Pesquisa Social. 5ª Edição. São Paulo: Atlas, 1999.

GONÇALVES, Luiz Gonzaga. A noção de corpo consciente na obra e no pensamento educacional de Paulo Freire. In: DINIZ, Adriana V. S.; SCOCUGLIA, Afonso C.; PRESTES, Emília T. (Orgs.) A aprendizagem ao longo da vida e a educação de jovens e adultos: possibilidades e contribuições ao debate. João Pessoa: Editora da UFPB; Cátedra UNESCO de Educação de Jovens e Adultos; SECAD/MEC, 2010.

HAGUETTE, Teresa Maria Frota. Metodologias qualitativas na sociologia. Rio de Janeiro, Petrópolis: Vozes, 1995.

INCONTRI, Dora. Pestalozzi: educação e ética. São Paulo: Scipione, 1997. – (Pensamento e Ação no Magistério)

MELO NETO, José Francisco de. Educação popular: sistema de teorias intercomunicantes. In: ROSAS, A. S. & MELO NETO, José Francisco de. Educação Popular: enunciados teóricos. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2008.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. 3ª ed. rev. – Campinas: São Paulo: Autores Associados, 2010. – (Coleção Memória da Educação)

SCHELBAUER, Analete Regina. Método intuitivo e lições de coisas: saberes em curso nas conferências pedagógicas do século XIX. Coleção Navegando pela história da educação brasileira. Campinas, São Paulo, n. 1, 2006. Disponível em: https://www.histedbr.fe.unicamp.br/navegando Acesso em: (18 nov.2014)

SCHELBAUER, A. Regina. O método intuitivo e lições de coisas no Brasil do século XIX. In: STEPHANOU, Maria & BASTOS, Maria Helena Câmara (orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil. V. II – Século XIX, Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

SILVA, Roberto da & MACHADO, Érico Ribas. Uma mesma teoria para educação popular e a educação social? Aproximações empíricas, teóricas e metodológicas. In: STRECK, Danilo; ESTEBAN, Maria Teresa (Orgs.). Educação Popular: lugar de construção social coletiva. 1ª Edição. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2013.

SOUZA, João Francisco de. Atualidade de Paulo Freire: contribuição ao debate sobre a educação na diversidade cultural. 1 ed. Recife: Bagaço; Núcleo de Ensino, Pesquisa e extensão em Educação de Jovens e Adultos em educação Popular da UFPE (NUPEP) 2001.

VALDEMARIN, Vera Teresa. Estudando as lições de coisas: análise dos fundamentos do método de ensino intuitivo. Campinas, São Paulo: Autores Associados, 2004.

WANDERLEY, Luiz Eduardo. Educação Popular: metamorfoses e veredas. São Paulo: Cortez, 2010.

ZITKOSKI, Jaime José. Paulo Freire & a educação. 1ª Edição. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

Downloads

Publicado

2021-11-25

Como Citar

Silva, E. M. L. da. (2021). Um olhar a partir das iniciativas pedagógicas de Pestalozzi e a pedagogia freireana . Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 9(3). https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.12598