Paulo Freire, bell hooks e a construção de uma Pedagogia feminista crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.12541

Palavras-chave:

Paulo Freire, bell hooks, pedagogia feminista

Resumo

O presente artigo reflete sobre como bell hooks (1984; 1994) incorporou e transformou o pensamento de Paulo Freire em base teórico­metodológica para a construção e o fortalecimento de uma pedagogia crítica engajada numa perspectiva feminista, antirracista e decolonial. Para tanto, considerando o pensamento freireano como teoria itinerante (SAID, 1983; 2006), realizamos pesquisa em diferentes fontes, bibliográficas e audiovisuais, físicas e virtuais, publicadas principalmente nos Estados Unidos, a fim de estabelecer os marcos de aproximação entre Freire e hooks. Por outro lado, adotamos a prosopografia como método de investigação das características comuns compartilhadas por Freire e hooks em suas trajetórias como intelectuais públicos, situados no campo da Pedagogia Crítica Radical, com a finalidade de identificar conexões e zonas de contato em suas histórias de vida. Com isto, foi possível confirmar a teoria freireana como teoria itinerante, tendo em hooks uma potente leitora e articuladora de sua expansão para os estudos feministas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silviana Fernandes Mariz, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira -Unilab

Doutora em Educação Brasileira (UFC), mestre e licenciada em História (UFC), atualmente, professora adjunta nos cursos de Licenciatura em História e Bacharelado em Humanidades da Unilab, no Ceará

Referências

BHATTACHARYA, Asoke. Paulo Freire: Rousseau of the Twentieth Century. Rotterdam; Boston; Taipei: Sense Publishers, 2011.

BIANCONI, Giulliana; FERRARI, Marília; LEÃO, Natália; MORENO, Renata; SANTOS, Thandara; ZELIC, Helena. Sem parar: o trabalho e a vida das mulheres na pandemia. São Paulo: Gênero e Número; Sempreviva Organização Feminista, 2020.

CERTEAU, Michel de. A Escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2011.

DARDER, Antonia; BALTODANO, Marta; TORRES, Rodolfo. The Critical Pedagogy Reader. New York; London: RoutledgeFalmer, 2003.

ELLSWORTH, Elizabeth. Why doesn’t this feel empowering? Working through the repressive myths of critical pedagogy. Harvard Educational Review. V. 59, n. 3, p. 297 ­ 325, 1989.

FERRARI, Marcela. Prosopografia e História Política: algunas aproximaciones. Antíteses, v. 3, n. 5, p. 529 ­ 550, jan./jun. de 2010.

FREIRE, Paulo. La Educación como Práctica de la Libertad. Santiago: ICIRA, 1969a.

FREIRE, Paulo. Extención o Comunicación. Santiago: ICIRA, 1969b.

FREIRE, Paulo. Cultural Action for Freedom. Harvard Educational Review. V. 40, Issue 2, Summer, 1970a, p. 205 ­ 225.

FREIRE, Paulo. Pedagogy of the Oppressed. New York: Herder and Herder, 1970b.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Prefácio. IN: MCLAREN, Peter; LEONARD, Peter; GADOTTI, Moacir (org.). Paulo Freire: poder, desejo e memórias da libertação. Porto Alegre: Artmed, 1998.

FREIRE, Paulo; SHOR, Ira. A Pedagogy for Liberation, dialogues on transforming education. Massachussets: Bergin & Garvey Publishers, 1987.

GADOTTI, Moacir (org.). Paulo Freire, uma biobibliografia. São Paulo: Cortez, 1998.

GIROUX, Henry. Theory and Resistance in Education: a pedagogy for the opposition. Massachusetts: Bergin & Garvey, 1983.

GIROUX, Henry. Teachers as Intellectuals: toward a critical pedagogy of learning. Connecticut; London: Bergin & Garvey, 1988.

GOMES, Walmir Marcolino; MULLER, Antônio José. Paulo Freire: do (re)exílio brasileiro às cátedras norte-americanas. Revista Pedagógica. Chapecó, v. 21, p. 395 ­ 412, 2019.

HADDAD, Sérgio. Paulo Freire e o papel das agências de cooperação europeias no apoio à educação popular no Brasil. Pro­Posições. V. 25, n. 3, p. 123 ­ 141, 2014.

hooks, bell. Feminist Theory from margin to center. Boston: South End Press, 1984.

hooks, bell. Teaching to Transgress: education as the practice of freedom. New York, London: Routledge, 1994.

hooks, bell. Feminism for everybody: passionate politics. Cambridge: South End Press, 2000.

JARDILINO, José Rubens Lima; SOTO­ARANGO, Diana Elvira. Paulo Freire and Critical Pedagogy: his legacy for a new pedagogy of the South. Revista Ibero­Americana de Estudos em Educação. Araraquara, v. 15, n. 3, p. 1072 ­ 1093, jul. / set. 2020.

LEVY, Henrique. Os acordos do campo de Miguel Arraes: notas sobre alianças de classe na história contemporânea. Clio Revista de Pesquisa Histórica. V. 10, n. 1, p. 123 ­ 136, 1987.

MACEDO, Donaldo. Introduction. IN: FREIRE, Paulo. Pedagogy of the Oppressed. New York; London: Continuum Publishing, 2005.

MADERS, Sandra; BARCELOS, Valdo. Paulo Freire ­ cidadão brasileiro, educador do mundo. Revista Pedagógica. Chapecó, v. 21, p. 378 ­ 394, 2019.

MCLAREN, Peter L. Culture or Canon? Critical Pedagogy and the Politics of Literacy. Harvard Educational Review. Vol. 8, n. 2, May 1988, p. 213 ­ 234.

MCLAREN, Peter L. Life in Schools, an introduction to Critical Pedagogy in the Foundations of Education. New York: Longman, 1989.

MEMORIAL DA DEMOCRACIA. Exilados publicam notícias do Brasil. Novembro de 1969. Disponível em: http://memorialdademocracia.com.br/card/exilados-publicam-noticias-do-brasil

MICELI, Sérgio. Intelectuais e Classes Dirigentes no Brasil (1920-45). IN: MICELI, Sérgio (org). Intelectuais à Brasileira. São Paulo, Companhia das Letras, 2001, p. 69-291.

MOURA, Adriana Dias de; NERI, Isabell Theresa Tavares; LOBATO, Vera Lúcia de Cristo. Por uma educação feminista na Amazônia: diálogos entre Paulo Freire e Bell Hooks. Revista Amazônida. V. 4, n. 1, p. 1 ­ 20, 2019.

NASH, George H. The Conservative Intellectual Movement in America since 1945. Willmington: Intercollegiate Studies Institute, 2006.

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno de; SANTOS, Tânia Regina Lobato dos. Paulo Freire na América Latina e nos Estados Unidos: cátedras e grupos de pesquisa. Revista Educação em Questão. Natal, v. 5, n. 8, p. 106 ­ 139, dez. / jun. 2018.

SAID, Edward. Traveling Theory. IN: SAID, Edward. The world, the text, and the critic. Cambridge: Harvard University Press, 1983, p. 226 ­ 247.

SAID, Edward. Reconsiderando a teoria itinerante. IN: SANCHES, Manuela Ribeiro (org.). Deslocalizar a Europa: Antropologia, Arte, Literatura e História na Pós­Colonialidade. Lisboa: Livros Cotovia, 2006, p. 25­2.

SHOR, Ira. Critical teaching and everyday life. Montreal; New York: Black Rose Books, 1980.

SHOR, Ira (ed). Freire for the Classroom, a sourcebook for Liberatory Teaching. Portsmouth: Heineman, 1987.

SOUZA, João Francisco. O dilema da alfabetização dos trabalhadores no Brasil. Tópicos Educacionais. V. 1, n. 2, p. 5 ­ 21, 1989.

SOUZA, Fábio Silva de. A cidade do Recife e a consciência da intelectualidade acerca do subdesenvolvimento brasileiro em meados do século XX. Revista Dimensões. V. 2, p. 315 ­ 332, jan. ­ jun. 2019.

STONE, Lawrence. Prosopografia. Revista de Sociologia e Política. Curitiba, v. 19, n. 39, p. 115 ­ 137, jun. 2011.

TORRES, Carlos Alberto (ed.). The Wiley Handbook of Paulo Freire. New Jersey; Massachusetts: John Wiley & Sons, 2019.

WRIGHT, George C. Racial Violence in Kentucky (1865 ­ 1940): lynching, mob rule and “legal lynching”. Baton Rouge: Louisiana State University Press, 1990.

ELLSWORTH, Elizabeth. Why doesn’t this feel empowering? Working through the repressive myths of critical pedagogy. Harvard Educational Review. V. 59, n. 3, p. 297 ­ 325, 1989.

FERRARI, Marcela. Prosopografia e História Política: algunas aproximaciones. Antíteses, v. 3, n. 5, p. 529 ­ 550, jan./jun. de 2010.

FREIRE, Paulo. La Educación como Práctica de la Libertad. Santiago: ICIRA, 1969a.

FREIRE, Paulo. Extención o Comunicación. Santiago: ICIRA, 1969b.

FREIRE, Paulo. Cultural Action for Freedom. Harvard Educational Review. V. 40, Issue 2, Summer, 1970a, p. 205 ­ 225.

FREIRE, Paulo. Pedagogy of the Oppressed. New York: Herder and Herder, 1970b.

FREIRE, Paulo. Pedagogy in Process. New York: 1978.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Prefácio. IN: MCLAREN, Peter; LEONARD, Peter; GADOTTI, Moacir (org.). Paulo Freire: poder, desejo e memórias da libertação. Porto Alegre: Artmed, 1998.

FREIRE, Paulo; SHOR, Ira. A Pedagogy for Liberation, dialogues on transforming education. Massachussets: Bergin & Garvey Publishers, 1987.

GADOTTI, Moacir (org.). Paulo Freire, uma biobibliografia. São Paulo: Cortez, 1998.

GIROUX, Henry. Theory and Resistance in Education: a pedagogy for the opposition. Massachusetts: Bergin & Garvey, 1983.

GIROUX, Henry. Teachers as Intellectuals: toward a critical pedagogy of learning. Connecticut; London: Bergin & Garvey, 1988.

GÓES, Moacyr. Educação Popular, Campanha de Pé no Chão também se Aprende a Ler, Paulo Freire & Movimentos Sociais Contemporâneos. IN: ROSAS, Paulo (org.). Paulo Freire, Educação e Transformação Social. Recife: Editora Universitária UFPE, 2002.

GOMES, Walmir Marcolino; MULLER, Antônio José. Paulo Freire: do (re)exílio brasileiro às cátedras norte-americanas. Revista Pedagógica. Chapecó, v. 21, p. 395 ­ 412, 2019.

HADDAD, Sérgio. Paulo Freire e o papel das agências de cooperação europeias no apoio à educação popular no Brasil. Pro­Posições. V. 25, n. 3, p. 123 ­ 141, 2014.

hooks, bell. Feminist Theory from margin to center. Boston: South End Press, 1984.

hooks, bell. Teaching to Transgress: education as the practice of freedom. New York, London: Routledge, 1994.

hooks, bell. Feminism for everybody: passionate politics. Cambridge: South End Press, 2000.

JARDILINO, José Rubens Lima; SOTO­ARANGO, Diana Elvira. Paulo Freire and Critical Pedagogy: his legacy for a new pedagogy of the South. Revista Ibero­Americana de Estudos em Educação. Araraquara, v. 15, n. 3, p. 1072 ­ 1093, jul. / set. 2020.

LEVY, Henrique. Os acordos do campo de Miguel Arraes: notas sobre alianças de classe na história contemporânea. Clio Revista de Pesquisa Histórica. V. 10, n. 1, p. 123 ­ 136, 1987.

MACEDO, Donaldo. Introduction. IN: FREIRE, Paulo. Pedagogy of the Oppressed. New York; London: Continuum Publishing, 2005.

MADERS, Sandra; BARCELOS, Valdo. Paulo Freire ­ cidadão brasileiro, educador do mundo. Revista Pedagógica. Chapecó, v. 21, p. 378 ­ 394, 2019.

MCLAREN, Peter L. Culture or Canon? Critical Pedagogy and the Politics of Literacy. Harvard Educational Review. Vol. 8, n. 2, May 1988, p. 213 ­ 234.

MCLAREN, Peter L. Life in Schools, an introduction to Critical Pedagogy in the Foundations of Education. New York: Longman, 1989.

MEMORIAL DA DEMOCRACIA. Exilados publicam notícias do Brasil. Novembro de 1969. Disponível em: http://memorialdademocracia.com.br/card/exilados-publicam-noticias-do-brasil

MICELI, Sérgio. Intelectuais e Classes Dirigentes no Brasil (1920-45). IN: MICELI, Sérgio (org). Intelectuais à Brasileira. São Paulo, Companhia das Letras, 2001, p. 69-291.

MOURA, Adriana Dias de; NERI, Isabell Theresa Tavares; LOBATO, Vera Lúcia de Cristo. Por uma educação feminista na Amazônia: diálogos entre Paulo Freire e Bell Hooks. Revista Amazônida. V. 4, n. 1, p. 1 ­ 20, 2019.

NASH, George H. The Conservative Intellectual Movement in America since 1945. Willmington: Intercollegiate Studies Institute, 2006.

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno de; SANTOS, Tânia Regina Lobato dos. Paulo Freire na América Latina e nos Estados Unidos: cátedras e grupos de pesquisa. Revista Educação em Questão. Natal, v. 5, n. 8, p. 106 ­ 139, dez. / jun. 2018.

SAID, Edward. Traveling Theory. IN: SAID, Edward. The world, the text, and the critic. Cambridge: Harvard University Press, 1983, p. 226 ­ 247.

SAID, Edward. Reconsiderando a teoria itinerante. IN: SANCHES, Manuela Ribeiro (org.). Deslocalizar a Europa: Antropologia, Arte, Literatura e História na Pós­Colonialidade. Lisboa: Livros Cotovia, 2006, p. 25­2.

SHOR, Ira. Critical teaching and everyday life. Montreal; New York: Black Rose Books, 1980.

SHOR, Ira (ed). Freire for the Classroom, a sourcebook for Liberatory Teaching. Portsmouth: Heineman, 1987.

SOUZA, Fábio Silva de. A cidade do Recife e a consciência da intelectualidade acerca do subdesenvolvimento brasileiro em meados do século XX. Revista Dimensões. V. 2, p. 315 ­ 332, jan. ­ jun. 2019.

SOUZA, João Francisco. O dilema da alfabetização dos trabalhadores no Brasil. Tópicos Educacionais. V. 1, n. 2, p. 5 ­ 21, 1989.

STONE, Lawrence. Prosopografia. Revista de Sociologia e Política. Curitiba, v. 19, n. 39, p. 115 ­ 137, jun. 2011.

TORRES, Carlos Alberto (ed.). The Wiley Handbook of Paulo Freire. New Jersey; Massachusetts: John Wiley & Sons, 2019.

WRIGHT, George C. Racial Violence in Kentucky (1865 ­ 1940): lynching, mob rule and “legal lynching”. Baton Rouge: Louisiana State University Press, 1990.

Downloads

Publicado

2021-11-25

Como Citar

Mariz, S. F. . (2021). Paulo Freire, bell hooks e a construção de uma Pedagogia feminista crítica. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 9(3). https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.12541