Educação, Pedagogia decolonial e direitos humanos: reflexões sobre utopia e emancipação em Paulo Freire

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.11971

Palavras-chave:

Educação, Democracia, Direitos Humanos

Resumo

Este artigo analisa a importância do conceito de utopia, enquanto atrelado à ideia de esperança, desenvolvido pelo pensamento do educador Paulo Freire. O artigo integra as iniciativas de celebração do centenário de Paulo Freire (1921-2021), procurando ressaltar a originalidade e a especificidade de sua luta em face da opressão social, das injustiças e das violências. Na busca pela autenticidade, a produção do sujeito emancipado não é uma tarefa externa ao próprio sujeito, por isso, a tarefa da educação é a de mobilizar as condições para o exercício de uma consciência emancipada. Esta é vista como condição para o processo de construção da cidadania, da autonomia e da democracia. Isso significa a passagem da ‘inexperiência democrática’ à ‘experiência democrática’, por sujeitos que agem na história, em favor de uma sociedade descolonizada de seu passado opressor e propensa à busca por justiça. O diálogo e a criticidade são os instrumentos de uma educação voltada para a cidadania e para a transformação social. É neste quadro de análise que a pedagogia freireana faz-se uma pedagogia decolonial, o que a conecta com a dimensão das lutas pelos direitos humanos. Nisto, a pedagogia freireana abre um caminho de enorme importância para as tarefas atuais da educação em direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Carlos Bianca Bittar, Universidade de São Paulo - USP

Professor Associado do Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Foi Presidente da Associação Nacional de Direitos Humanos (ANDHEP, 2009-2010). Foi Membro Titular do Conselho da Cátedra UNESCO de Educação para a Paz, Direitos Humanos, Democracia e Tolerância, do IEA - USP (2007-2010). Foi 2º. Vice-Presidente da Associação Brasileira de Filosofia do Direito (ABRAFI – IVR/ Brasil, 2009-2016). Foi Coordenador de Educação em Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo (2013-2016). Foi Visiting Professor da Università di Bologna (2017), da Université Paris Nanterre (2018), do Collège de France (2019). É Membro Titular do Grupo de Pesquisas Direitos Humanos, Democracia, Política e Memória do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP). É Membro Fundador da Rede Brasileira de Educação em Direitos Humanos (ReBEDH). É pesquisador N-2 do CNPq.

Referências

ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. 3.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

ANTUNES, Ângela Biz; GADOTTI, Moacir; PADILHA, Paulo Roberto, Três categorias que marcaram a Pedagogia do Oprimido, in Revista Educação em Perspectiva, Universidade Federal de Viçosa, Vol. 09, Número 02, set.-dez. 2018, ps. 514-526.

BITTAR, Eduardo C. B. Art, Human Rights Activism and a Pedagogy of Sensibility: the São Paulo Human Rights Short Films Festival – Entretodos, in Human Rights Education Review, Oslo, Norway, 3(1), 2020, 69-90.

_______,The Municipal Human Rights Education Plan of São Paulo: the Experience of Participative Formulation of a Normative Paradigm for Human Rights Education for São Paulo, in Taiwan Human Rights Journal, Translated by Norman Michael Rodi, Revised by Edmund Ruden, Translated from English into Chinese by Louise Shih, Soochow University, Taipei (Taiwan), vol. 04, n. 03, june, 2018, ps. 25-40.

_______, O Plano Municipal de Educação em Direitos Humanos na Cidade de São Paulo: a experiência de construção participativa do paradigma normativo de Educação em Direitos Humanos para os Serviços Públicos Municipais da Cidade de São Paulo, in Ensino Jurídico no Brasil: 190 anos de história e desafios (PETRY, Alexandre Torres; MIGLIAVACCA, Carolina; OSÓRIO, Fernanda; DANILEVICZ, Igor; FUHRMANN, Italo Roberto, orgs.), Porto Alegre, OAB/RS-ESA, 2017, ps. 383-429.

_______. Democracia, justiça e emancipação social: reflexões jusfilosóficas a partir do pensamento de Jürgen Habermas. São Paulo: Quartier Latin, 2013.

_______. Educação e metodologia para os direitos humanos. São Paulo: Quartier Latin, 2008.

CANDAU, Vera Maria; PAULO, Iliana; ANDRADE, Marcelo; LUCINDA, Maria da Consolação; SACAVINO, Susana; AMORIM, Viviane. Educação em direitos humanos e formação de professores(as). São Paulo: Cortez, 2013.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 21.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

CORTEZ, Ana Claudia Salgado. A educação em direitos humanos no município de São Paulo: uma análise sobre a entrada na agenda e formulação da política pública. Dissertação (Mestrado em Direitos Humanos e Cidadania). Brasília: Universidade de Brasília, 2018.

FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. 5.ed. Prefácio Gabriel Cohn. São Paulo: Globo, 2012.

FELIPE, Sônia Teresinha. O conceito de utopia na proposta paulofreireana, in Revista de Ciências Humanas, Editora da UFSC, v. 03, n. 06, 1984, ps. 69-79.

FREIRE, Ana Maria Araújo; MENDONÇA, Erasto Fortes. Direitos humanos e educação libertadora: gestão democrática da educação pública na cidade de São Paulo. 2.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 9.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

_______. Pedagogia do oprimido. 35.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

_______. Educação e atualidade brasileira. 2. ed. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, 2002.

_______. Educação como prática da liberdade. 26. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

_______. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

_______. Pedagogia de la indignación: cartas pedagógicas en un mundo revuelto. Traducción de Ana Laura Granero. Buenos Aires: Siglo Veintiuno Editores, 2013.

_______. Utopia (ideologia) e poder. Palestra proferida por Paulo Freire na PUC-SP, em 12.05.1984. Disponível em https://www.acervo.paulofreire.org. Acesso em 30.03.2021.

FROMM, Erich. Anatomia da destrutividade humana. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

GADOTTI, Moacir (org.). Alfabetizar e conscientizar. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2014.

GADOTTI, Moacir, Saber aprender: um olhar sobre Paulo Freire e as perspectivas atuais da educação, in Congresso Internacional, Portugal (Évora), 2000, ps. 01-11. Disponível em acervo.paulofreire.org. Acesso em 30.03.2021.

_________; ABRAÃO, Paulo (org.). Paulo Freire: anistiado político brasileiro. São Paulo: Instituto Paulo Freire; Brasília, Comissão de Anistia, 2012.

LOPES, Frederico Alves; ARANHA, Antônia Vitória Soares, Pedagogia da utopia: um diálogo entre Paulo Freire e Ernst Bloch, in Movimento: Revista de Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Ano 4, No. 07, jul.-dez. 2017, ps. 133-158.

MAGENDZO-KOLSTREIN, Abraham; TOLEDO-JOFRÉ, María Isabel, Educación en derechos humanos: estratégia pedagógica-didáctica centrada en la controversia, in Revista Eletrônica Educare, vol. 19 (3), Setiembre-Octobre, 2015, ps. 01-16. Disponível em https://www.revistas.una.ac.cr.

MBEMBE, Achille. Políticas da inimizade. Tradução Marta Lança. Lisboa: Antígona, 2017.

MENEZES, Caroline Grassi Franco de. Educação em direitos humanos: mudança de concepção entre participantes de uma política no Município de São Paulo (2013-2016). Mestrado em Educação. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 2020.

MIGNOLO, Walter D. Colonialidade: o lado mais escuro da modernidade, in Revista Brasileira de Ciências Sociais, Vol. 32, no. 94, Trad. Marcos Oliveira, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2017.

MOTA NETO, João Colares, Paulo Freire e Orlando Fals Borda na genealogia da pedagogia decolonial latino-americana, in Folios, jul. 2018, (48), ps. 3-13. Disponível em https://revistas.pedagogica.edu.co/. Acesso em 06/04/2021.

OLIVEIRA, Marcelo Elias. Percepções docentes sobre direitos humanos: um estudo a partir dos projetos inscritos no Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos da Cidade de São Paulo entre 2013 e 2016. Mestrado em Educação. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 2018.

PINI, Francisca Rodrigues, Educação popular em direitos humanos no processo de alfabetização de jovens, adultos e idosos: uma experiência do projeto MOVA-Brasil, in Educação em Revista, Belo Horizonte, vol. 35, 2019. Disponível em https://www.scielo.br/. Acesso em 06/04/2021.

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Ministério da Educação, Ministério da Justiça, UNESCO, 2007.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

ROA, Victoria Flores; HERRERA, Marcelo Carrera; CASTAÑEDA, Hugo Moreno, Universidad y derechos humanos, in Educação em direitos humanos na América Latina: atualidade, desafíos e perspectivas (MENEGUETTI, Luciano, Org.), Birigui, Boreal, 2019, ps. 83-98.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Sobre o autoritarismo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

SILVA, Aida Maria Monteiro (Org.). Educação superior: espaço de formação em direitos humanos. São Paulo: Cortez, 2013.

WALSH, Catherine E. Pedagogías decoloniales caminando y preguntando. Notas a Paulo Freire desde Abya Yala, in Revista Entramados: educación y sociedad, Universidad Nacional de Mar del Plata, Argentina, ano 1, n. 01, 2014, ps. 17-31.

Downloads

Publicado

2021-11-25

Como Citar

Bittar, E. C. B. (2021). Educação, Pedagogia decolonial e direitos humanos: reflexões sobre utopia e emancipação em Paulo Freire. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 9(3). https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.11971