Formação docente e (re)elaboração do ensino de Matemática no âmbito do PIBID: o uso de jogos como estratégia metodológica

use of games as a methodological strategy

Autores

  • Francisco José de Lima Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
  • Bruna Maria Vieira Gonçalves Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2020.v8.11216

Palavras-chave:

Ensino de Matemática, Metodologia, Prática de ensino

Resumo

As discussões acerca da formação inicial e prática docente são sempre muito latentes, considerando a complexidade dos processos de ensino e de aprendizagem e o papel desempenhado pelo professor no contexto educacional. O presente artigo tem como objetivo refletir sobre a importância do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID para a constituição da práxis docente, vislumbrando a (re)elaboração do ensino de Matemática, com ênfase na utilização de jogos como estratégia metodológica. Para tanto, o estudo de abordagem qualitativa, recorreu a revisão bibliográfica e ao levantamento de estratégias de ensino, desenvolvidas por um grupo bolsistas vinculados ao PIBID/Subprojeto Matemática do IFCE campus Cedro. Nos limites desse artigo é discutida a utilização de jogos como possibilidade metodológica para ensinar e aprender Matemática básica. O estudo mostra-se relevante pela possibilidade de repensar o ensino de Matemática e fortalecer as discussões acerca da formação inicial do professor, tendo o PIBID como pano de fundo. Constatou-se que os jogos foram utilizados como recursos didáticos para trabalhar conteúdos da Matemática Básica, como as quatro operações fundamentais, em virtude do déficit de aprendizagem dos alunos no que tange a esses conhecimentos. Conclui-se que as ações desenvolvidas pelos bolsistas no âmbito do PIBID podem contribuir para a (re)elaboração do ensino de Matemática, por ser um espaço de reflexão e experiência de práticas docentes, que fortalece as licenciaturas e a formação inicial do professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco José de Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Mestrando em Ensino de Ciências e Matemática pela UFC. Professor do Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia do Ceará – IFCE, campus de Cedro.

 

Bruna Maria Vieira Gonçalves, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Licenciada em Matemática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, campus Cedro. Professora de Educação Básica.

Referências

BAMPI, L. R. CAMARGO, G. D. Didática dos Signos: ressonâncias na Educação Matemática contemporânea. Bolema, Rio Claro, v. 30, n. 56, p. 954-971, 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-636X2016000300954 &script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 09 fev. 2018.
BAUMGARTEL, Priscila. O uso de jogos como metodologia de ensino da Matemática. In: Anais XX EBRAPEM, 2016, Curitiba. Disponível em: http://www.ebrapem2016.ufpr.br/wp-content/uploads/2016/04/gd2_priscila_baumgartel.pdf. Acesso em: 13 set. 2020.
BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação. Tradução Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Telmo Mourinho Baptista. Porto: Porto Editora, 1994.
BRASIL. Portaria nº 46, de 11 de abril de 2016. Aprova o Regulamento do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Brasília: MEC/CAPES, 2016.
BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.
BRAZ, Suélen Costa; MIRANDA, Thamara Kristina; BARBOSA, Cirléia Pereira. A utilização de jogos no ensino de Matemática: uma experiência com alunos do ensino médio. ForSCIENCE, Minas Gerais, v. 6, n. 1, p. 1-20, 2018. Disponível em: http://www.forscience. ifmg.edu.br/forscience/index.php/forscience/article/view/365. Acesso em: 13 set. 2018.
CABRAL, M. A. A utilização de jogos no ensino de Matemática. 2006. 52 f. Monografia (Graduação) - Curso de Matemática, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006. Disponível em: <http://www.pucrs.br/ciencias/viali/tic_litera tura/jogos/Marcos_ Aurelio_Cabral.pdf>. Acesso em: 21 maio 2018.
FIORENTINI, D. Alguns modos de ver e conceber o ensino de Matemática no Brasil. Revista Zetetiké, Campinas, ano 3, n. 4, p.1-38, 1995. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/inde x.php/zetetike/article/view/8646877/15035. Acesso em: 11 ago. 2018.
FIORENTINI, D. OLIVEIRA, A. T. C. C. O lugar das Matemáticas na Licenciatura em Matemática: que Matemáticas e que práticas formativas? Bolema, Rio Claro, v. 27, n. 47, p. 917-938, 2013. Disponível em: <http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index. php/bolema/article/view/8286 /5867>. Acesso em: 12 jan. 2018.
FIORENTINI, D. MIORIM, M. A.Uma reflexão sobre o uso de materiais concretos e jogos no Ensino da Matemática. Boletim SBEM, São Paulo, v. 4, n. 7, 1990. Disponível em: http://www.pucrs.br/ciencias/viali/tic_literatura/jogos/Fiorentini_Miorin.pdf. Acesso em: 20 mai. 2018.
MENDES, A. C.; CARMO, J. S. Atribuições Dadas à Matemática e Ansiedade ante a Matemática: o relato de alguns estudantes do ensino fundamental. Bolema, Rio Claro, v. 28, n. 50, p. 1368-1385, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/bolema /v28n50/19 80-4415-bolema-28-50-1368.pdf. Acesso em: 11 jan. 2018.
MENEZES, Ana Lígia Jacob de; MUZATTI, Luciana Ap. Ferrarezi. Jogos no ensino de Matemática: o uso de aplicativos como estratégia de aprendizagem. Interface Tecnológica, Taquaritinga, v. 13, n. 1, p. 53-67, 2016. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index. php/interfacetecnologica/article/view/125. Acesso em: 13 set. 2020.
MENOR FILHO, Jorge Soares. O ensino de Matemática e os jogos didáticos na sala de aula. Revista de Estudos de Gestão, Informática e Tecnologia, Itaquaquecetuba, v. 9, n. 1, p. 49-59, 2018. Disponível em: http://www.revista.fatecitaqua.edu.br/index.php/regit/ article/view/REGIT9-A3. Acesso em: 13 set. 2020.
ORTH, Arlete Cherobini; MELO, Carmen Lucia de Oliveira. Utilização dos jogos lúdicos como instrumento construtivista no ensino da Matemática. Ágora, Espírito Santo, ano 11, n. 22, p. 148-155, 2016. Disponível em: http://agora.ceedo.com.br/ojs/index.php/AGORA_Revista_Eletronica/article/view/237. Acesso em: 13 set. 2020.
PEREIRA, Kariston; KIECKHOEFEL, Thaís. Reflexões acerca do uso de jogos no contexto educacional da Matemática. Ensino da Matemática em Debate, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 170-185, 2018. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/emd/article/view/38068. Acesso em: 13 set. 2020.
SILVA, Angélica da Fontoura Garcia; MIRANDA, Mirtes de Souza; PIETROPAOLO, Ruy Cesar. A utilização de jogos estratégicos como fonte para reflexão sobre o ensino de Matemática. Revista Paraense de Educação Matemática, Campo Mourão, v.9, n.18, p. 398-418, 2020. Disponível em:
SILVA, J. A. F. Refletindo sobre as dificuldades de aprendizagem na matemática: algumas considerações. Universidade Católica de Brasília, 2005. Disponível em: http://ww w.ucb.br/sites/100/103/TCC/22005/JoseAugustoFlorentinodaSilva.pdf. Acesso em: 10 nov. 2018.
ZAIDAN, S.; DAVID, M.M.S.; ARAÚJO, J.L.; GOMES, M.L.M.; FONSECA, M.C.F.R.F. Educação matemática. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM. Educação. Disponível em: https://www.gestrado.net.br/?p g=dicionario-verbetes&id=405. Acesso em: 08 jan. 2020.

Downloads

Publicado

2020-11-28

Como Citar

Lima, F. J. de, & Vieira Gonçalves, B. M. (2020). Formação docente e (re)elaboração do ensino de Matemática no âmbito do PIBID: o uso de jogos como estratégia metodológica: use of games as a methodological strategy . Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 8(3), 147–161. https://doi.org/10.34024/olhares.2020.v8.11216