Relação infância e natureza: a percepção de crianças acerca do meio ambiente e cuidado ambiental

Autores

  • Danielle Fernandes de Araújo Oliveira Universidade Potiguar- UnP
  • Francisca Lúcia França Garcia Universidade Potiguar- UnP
  • Hellen Chrystianne Lucio Barros Universidade Potiguar - UnP

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14675

Palavras-chave:

Percepção ambiental; Crianças; Cuidado ambiental; Roda de conversa.

Resumo

O estudo teve como objetivo compreender a percepção infantil acerca do meio ambiente e do cuidado ambiental. Esta pesquisa, qualitativa e exploratória, contou com a participação de 26 crianças matriculadas no 5º ano de uma escola pública. Os dados foram coletados através da roda de conversa mediada por recursos lúdicos e interpretados a partir da análise de conteúdo temática de base interpretativa. Os resultados foram apresentados a partir dos seguintes eixos: a) definições de cuidado ambiental; b) afetos ligados ao cuidado ambiental; c) ações de cuidado ambiental; d) cuidado ambiental: criança versus adulto. Conclui-se que as crianças entendem e praticam ações de cuidado, tornando-se agentes promotoras da Educação Ambiental entre os pares e os adultos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARROS, V.; TOZONI-REIS, M. Reinventando o ambiente: Educação Ambiental na educação infantil. In: Cadernos de Educação, FaE/PPGE/UFPel, Pelotas, v. 34, p. 135 - 151, setembro/dezembro, 2009.

BAUER, M. W. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: BAUER M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 3ª ed. Petrópolis (RJ): Vozes; 2002. p.189-217.

BOLZAN-DE-CAMPOS, C.; FEDRIZZI, B.; SANTOS-ALMEIDA, C.R. How do children from different settings perceive and define nature? A qualitative study conducted with children from southern Brazil. Psyecology, v. 9. n. 2, p. 177-203, 2018.

BRAUN, V.; CLARKE, V. Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, v. 3, n. 2, p. 77-101, 2006.

BRONFENBRENNER, U. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

CAMPOS-DE-CARVALHO, M.; SOUZA, T. N. Psicologia ambiental, Psicologia do Desenvolvimento e Educação Infantil: integração possível? Paidéia, Ribeirão Preto, v. 18, n. 39, p. 25-40, 2008.

CICHOSKI, P.; CORONA, H. M. P. .; MELLO, N. A. de. Desenvolvimento sustentável e agenda 2030: reflexões sobre a relação sociedade e natureza . Terr@ Plural, [S. l.], v. 16, p. 1–23, 2022.

CORRAL VERDUGO, V. Sustentabilidad y psicología positiva: una visión optimista de las conductas proambientales y prosociales. Hermosillo, Sonora: Universidad de Sonora; México: Editorial El. Manual Moderno, 2012.

GARCIA, S.S. Diretrizes da Ludoterapia na Abordagem Centrada na Pessoa. In: GOBBI, S.L. Vocabulário e noções básicas da Abordagem Centrada na Pessoa. 2ª ed. São Paulo: Vetor, 2005.

GIL, A .C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GOLDBERG, L. G.; YUNES, M. A. M.; FREITAS, J. V. O desenho infantil na ótica da ecologia do desenvolvimento humano. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n.1, p. 97-106, jan./abr., 2005.

GRZEBIELUKA, D.; KUBIAK, I.; SCHILLER, A. M. Educação Ambiental: A importância deste debate na Educação Infantil. Revista Monografias Ambientais – REMOA, v.13, n.5, Revista do Centro do Ciências Naturais e Exatas – UFSM: Santa Maria, 2014, dez. 2014, p.3881-3906.

GUNTHER, H.; ELALI, G. A.; PINHEIRO, J. Q. A abordagem multimétodos em Estudos Pessoa-Ambiente: características, definições e implicações. In: PINHEIRO, J. Q.; GUNTHER, H. Métodos de pesquisa nos estudos pessoa ambiente. São Paulo: Casa do Psicólogo, pp. 369-396, 2008.

GÜNTHER, H.; PINHEIRO, J. Q.; GUZZO, R. S. L. Psicologia Ambiental: Entendendo as relações do homem com seu ambiente. 2ª ed. Campinas: Alínea, 2006.

GONÇALVES, J.; DE OLIVEIRA, T.; GONÇALVES, M. Educação Ambiental e seus desdobramentos hoje no Brasil: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 17, n. 4, p. 247–260, 2022.

JACOBI, P. et al. Educação Ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de pesquisa, v. 118, n. 3, p. 189-205, 2003.

MANSANO, Sonia Regina Vargas. Sujeito, subjetividade e modos de subjetivação na Contemporaneidade. Revista de Psicologia da UNESP, v. 8, n. 2, 2009.

MAYRING. Técnicas de análise qualitativas. In: Análises qualitativas. [s.l]: [s.n], 2010.

MENEZES, C.M.V.M.C. Educação Ambiental: a criança como agente multiplicador. São Caetano do Sul. 2012. Disponível em: <http://maua.br/files/monografias/completo-educacao-ambiental-crianca-como-agente-multiplicador-280830.pdf>. Acesso em: 5 out. 2022.

MIRANDA, D.L. at al. Educação Ambiental a partir da Agenda 2030: experiências da conscientização e do uso racional da água na educação municipal de Varginha (MG). Revista Brasileira de Educação Ambiental, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 174-190, 2021.

ODS BRASIL. Indicadores brasileiros para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: <https://odsbrasil.gov.br/>. Acesso em: 09/12/2022.

PERETTI, V. A. Educação Ambiental na escola pública: o caso da E. E. E. F. José Ferreira Ramos - Gaurama/RS. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v.5, n°5, p. 841-849, 2012.

PINHEIRO, J. Q.; PINHEIRO, T. F. Cuidado ambiental: ponte entre psicologia e Educação Ambiental? Psico, v. 38, n. 1, 2007.

REIGADA, C.; TOZONI-REIS, M. F. C. Educação Ambiental para crianças no ambiente urbano: uma proposta de Pesquisa-Ação. Ciência & Educação, Bauru, v. 10, n. 2, p. 149-159, 2004.

SARTORI, S.; LATRONICO, F.; CAMPOS, L.M.S. Sustentabilidade e desenvolvimento sustentável: uma taxonomia no campo da literatura. Ambient. soc., São Paulo, v. 17, n. 1, p. 01-22, Mar. 2014.

SILVA, A.C. at al. Bebeteca ODS Primeiros Passos: Agenda 2030 para crianças. Educação Ambiental (Brasil). v.3, n.2, p.014-026, 2022.

SCHMUCK, P.; SCHULTZ, P.W. The Psychology of Sustainable Development. Springer, 2002.

VASCONCELLOS, T. Crianças em trilhas na natureza: jogos de percurso e reencantamento. Rev. Dep. Psicol., UFF, July/Dec. 2006, vol.18, n.2, p.143-162.

YUNES, M. A. M.; JULIANO, M. C. A Bioecologia do Desenvolvimento Humano e suas Interfaces com Educação Ambiental. Cadernos de Educação, v.37, pp.347-379, 2010.

Downloads

Publicado

18-08-2023

Como Citar

Oliveira, D. F. de A., Garcia, F. L. F., & Barros, H. C. L. (2023). Relação infância e natureza: a percepção de crianças acerca do meio ambiente e cuidado ambiental. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(5). https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14675

Edição

Seção

Artigos
##plugins.generic.dates.received## 12/12/2022
##plugins.generic.dates.accepted## 27/03/2023
##plugins.generic.dates.published## 18/08/2023

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.