Influências da Educação Ambiental, do grau de escolaridade e do ambiente de trabalho em práticas ambientais por trabalhadores na indústria

Autores

  • Leonardo Turazzi Tramontina Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste
  • Irene Carniatto Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2019.v14.2684

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Sustentabilidade, Reciclagem, Formação Acadêmica.

Resumo

Apresenta-se um estudo de caso sobre hábitos dos trabalhadores da indústria em separar os resíduos reciclados. Busca-se também averiguar se as origens dessas atitudes estão relacionadas com o nível de escolaridade ou práticas ambientais em seus locais de trabalho. O método adotado foi o exploratório-descritivo e in loco operacionalizado por estudo de caso, desenvolvido com operários de 13 indústrias distintas do Parque Moveleiro da cidade de Toledo-PR. Foram entregues 70 questionários, dos quais, foram obtidos 53 respondidos, a fim de compreender a percepção daqueles quanto aos problemas ambientais que afetam o Planeta. Os dados demonstraram uma tendência dos trabalhadores que possuem maior nível de escolaridade a apresentarem maior sensibilidade às questões ambientais bem como os que possuem incentivos e exemplos no ambiente de trabalho a fazerem o mesmo em suas casas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Turazzi Tramontina, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste

Graduando do Curso de Ciências Biológicas - UNIOESTE

Irene Carniatto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Pesquisadora e Docente do Programa de Pós-Graduação Doutorado e Mestrado em Desenvolvimento Rural Sustentável e do Curso de Ciências Biológicas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Downloads

Publicado

06-02-2019

Como Citar

Tramontina, L. T., & Carniatto, I. (2019). Influências da Educação Ambiental, do grau de escolaridade e do ambiente de trabalho em práticas ambientais por trabalhadores na indústria. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 14(1), 29–48. https://doi.org/10.34024/revbea.2019.v14.2684

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2018-10-25
Aceito: 2018-12-27
Publicado: 2019-02-06