Representações Sociais de professores em Educação Ambiental de escolas públicas municipais

Autores

  • Maria Tereza Ramos UNITAU - Universidade de Taubaté
  • Patricia Diana Edith Belfort de Souza e Camargo Ortiz Monteiro Universidade de Taubaté

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2018.v13.2648

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Representações Sociais, Ensino Fundamental.

Resumo

O presente artigo visa divulgar parte dos resultados de uma pesquisa sobre a análise da Educação Ambiental (EA) e as Representações Sociais(RS) de professores que atuam nos anos iniciais do Ensino fundamental em escolas municipais localizadas em um município na Região do Sudoeste da Bahia. Foram realizadas 27 entrevistas com professores que atuam em turmas do 1º e 2º anos do ensino fundamental de 04 escolas municipais. O estudo é de natureza qualitativa, descritiva e exploratória. A análise do conteúdo das entrevistas foi realizada com o uso do software Iramuteq, de domínio livre, a partir do qual os dados foram organizados em categorias, gerando 4 classes de análise, uma delas especificamente ligada à perspectiva ambiental representada pelo grupo de participantes da pesquisa. A evidência de um discurso ambiental "Conservacionista" sinaliza a necessidade de uma formação continuada dos professores para uma Educação Ambiental Crítica, mediante a qual a EA possa ser vista em seus aspectos sociais, políticos, econômicos e culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Tereza Ramos, UNITAU - Universidade de Taubaté

Mestranda em Educação do Programa de Pós-graduação em Educação e Desenvolvimento Humano da UNITAU

Patricia Diana Edith Belfort de Souza e Camargo Ortiz Monteiro, Universidade de Taubaté

Professora do Programa de pós-graduação em Educação e Desenvolvimento Humano pela Universidade de Taubaté

Downloads

Publicado

2018-12-30

Como Citar

Ramos, M. T., & Ortiz Monteiro, P. D. E. B. de S. e C. (2018). Representações Sociais de professores em Educação Ambiental de escolas públicas municipais. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 13(4), 281–297. https://doi.org/10.34024/revbea.2018.v13.2648

Edição

Seção

Artigos
Recebido em 2018-08-20
Aceito em 2018-11-21
Publicado em 2018-12-30