A Percepção de universitários sobre os transgênicos: estudo de caso do em uma Instituição Pública em Cuiabá (MT)

Autores

  • Cristovão Leite Bezerra Segundo Instituto Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT
  • Sandra Mariotto Instituto Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT
  • Nadja Gomes Machado Instituto Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2016.v11.2046

Palavras-chave:

Engenharia Genética, Impactos Ambientais, Saúde Humana, Educação Ambiental.

Resumo

Os transgênicos são organismos que tiveram uma sequência de DNA de outro organismo inserido em seu genoma a fim de adquirir certas características comuns a estes. Eles podem ser utilizados na produção de animais ou vegetais. O cultivo e comercialização de transgênicos no Brasil, apesar de ser liberada pela CTNBio, gera posicionamentos contrários, evocando-se o Princípio da Precaução. Neste contexto, este estudo teve como objetivo conhecer a percepção de universitários dos cursos de Tecnologia em Gestão Ambiental e Engenharia de Alimentos sobre os transgênicos no Campus Cuiabá - Bela Vista do IFMT. A pesquisa foi realizada por aplicação de questionário aos universitários dos referidos cursos em 2012. Os pesquisados demonstraram ter conhecimento sobre o assunto, mas são conservadores quanto ao consumo de alimentos transgênicos. Eles revelaram que as principais fontes de informação são as mídias (impressa, TV e internet), seguidas pelas instituições de ensino. Embora, a maior fonte de informação tenha sido os veículos de informação, os pesquisados disseram que essas informações são menos confiáveis do que as oriundas das instituições de ensino. Este fato revela a responsabilidade das instituições de ensino de esclarecer a sociedade sobre temas polêmicos como os transgênicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

30-12-2016

Como Citar

Segundo, C. L. B., Mariotto, S., & Machado, N. G. (2016). A Percepção de universitários sobre os transgênicos: estudo de caso do em uma Instituição Pública em Cuiabá (MT). Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 11(5), 30–38. https://doi.org/10.34024/revbea.2016.v11.2046

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2015-03-09
Aceito: 2016-10-31
Publicado: 2016-12-30

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.