Educação Ambiental quadridimensional: por uma ecologia (mais) humana

Autores

  • Alisson José Oliveira Duarte Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Helena de Ornellas Sivieri Pereira Universidade Federal do Triângulo Mineiro

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.15150

Palavras-chave:

Educação Ambiental Quadridimensional, Educação Ambiental Multidimensional, Humanização da Educação Ambiental, Ecologia Humana

Resumo

Mais do que defender o meio ambiente trilhando os mesmos e velhos caminhos da preservação e da sustentabilidade, concepção cartesiana unidimensional e fragmentária, busca-se por meio deste estudo refletir a humanização da Educação Ambiental, a partir do reconhecimento de quatro dimensões específicas da ecologia humana (corporais/pessoais, sociais, socioambientais e ecoespirituais), enquanto extensões indivisíveis da rede de relações ecossistêmicas de toda a biosfera. Este estudo é parte dos resultados da tese de doutorado intitulada “Educação Ambiental Quadridimensional” desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Os resultados sugerem que a Educação Ambiental nos espaços escolares pode ser desenvolvida a partir de uma perspectiva mais humana, multidimensional e transcendente, contrapondo-se às concepções hegemônicas e conservadoras historicamente convencionadas pelas sociedades ocidentais.

Referências

ALVIM, R.G.; BADIRU, A.I.; MARQUES, J. (Orgs.). Ecologia Humana: uma visão global. Feira de Santana: Editora da Universidade Estadual Feira de Santana, 2014. p.21-37.

AMORIM, R.; AMORIM, D.; BOMFIM, L. Ecologia Transhumana. Paulo Afonso: SABEH, 2018.

ÁVILA-PIRES, F. Princípios de Ecologia Humana. Porto Alegre: Editora da Universidade, 1983.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BEGOSSI, A. Ecologia Humana: um enfoque das relações homem-ambiente. Interciencia, v.18, n.1, p.121-132, 1997.

BOFF, L. Ética da vida: A nova centralidade. Rio de Janeiro: Record, 2009.

BOMFIM, L.S.V. História e epistemologia da Ecologia Humana. Salvador: Mente Aberta, 2021.

BRANCALEONE, C. Ecologia humana e sociabilidade urbana: Aproximações sociológicas. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v. 51, n. 2, p.241–276, jul./out. 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2017.

COSTA NETO, E.M. Ecologia espiritual e patrimônio biocultural. Travessias, Cascavel, v.14, n.1, p.14-23, 2020.

DIAS, G.F. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 1998.

DUARTE, A.J.O. Educação Ambiental Quadridimensional: uma proposta didática aos professores da educação básica. 2023. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, Minas Gerais, 2023.

DUARTE, A.J.O. O homem como natureza e a natureza como divindade arquetípica. Revista Ecologias Humanas, Paulo Afonso: BA, v. 4, n. 4, p. 39–49, jul. 2018.

DUARTE, A.J.O.; SIVIERI-PEREIRA, H.O. Educação Ambiental Multidimensional. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v.18, nº.4, p.416-437, jun. 2023.

FREMEAUX, I.; JORDAN, J. We Are “Nature” Defending Itself: Entangling Art, Activism and Autonomous Zones. Pluto Press, 2021.

GOMEZ, M.; GERALDO, É.S.N.; MOURA, J.B. Ecologia Humana: a ciência das partes e do todo. In: NOGUEIRA, E.M.S.; ANDRADE, M.J.G.; ANDRADE, W.M.; SANTOS, C.A.B. (org). Os saberes populares no viés da Ecologia Humana. Paulo Afonso: SABEH, 2016.

GOUVEA, M.J.; TIRIBA, L. (orgs). Educação infantil: um projeto de reconstrução coletiva. Rio de Janeiro: SESC/ARRJ, 1998.

GUATTARI, F. As três ecologias. Campinas: Papirus, 1990.

IAMAMOTO, S.A.S.; LAMAS, I.; EMPINOTTI, V.L. Diálogos contemporâneos da ecologia política, contribuições desde a América Latina. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza: v.51, n. 2, p.13-36, jul./out. 2020.

JUNG, C.G. A natureza da psique. V.8/2. Petrópolis: Vozes, 2011.

JUNG, C.G. Interpretação psicológica do dogma da Trindade. Vol. 11/2. Petrópolis: Vozes, 2011.

LOVATTO, P.B.; ALTEMBURG, S.N.; CASALINHO, H.; LOBO, E.A. Ecologia profunda: o despertar para uma educação ambiental complexa. Redes (St. Cruz Sul, Online), Santa Cruz do Sul, v.16, n. 3, p.122-137, nov. 2011.

MACHADO, P.A. Coleção temas básicos de Ecologia Humana. São Paulo: Cortez, 1984.

MARQUES, J. (Org.). Ecologias Humanas. Feira de Santana-BA: UEFS, 2014.

MARQUES, J. A Ecologia de Freud: Os Ecossistemas da Natureza Humana. Petrolina: SABEH, 2017.

MARQUES, J. Ecologia da Alma. Petrolina: Franciscana, 2012.

MARQUES, J. Ecologia do Corpo: Ecos da Alma. Petrolina: SABEH, 2015.

MARQUES, J. O coração da espécie humana: sentir a humanidade como civilização das estrelas. Paulo Afonso: SABEH, 2022.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2008.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2015.

MORIN, E. Método 1: A natureza da natureza. Porto Alegre: Sulina, 2005.

NAESS, A. The Shallow and the Deep, Long-Range Ecology Movement: A Summary. In: Inquiry. University of Oslo, 1973.

NAESS, A. The Three Great Movements. The Trumpeter: Journal of Ecosophy, 1992.

NEPOMUCENO, T.C. Educação Ambiental e Espiritualidade Laica: horizontes de um diálogo iniciático. (Doutorado). 2015, 348 f. Faculdade de Educação, USP.

NEUMANN, E. A Grande Mãe: Um estudo fenomenológico da constituição feminina do inconsciente. São Paulo: Cultrix, 1999.

NIETZSCHE, F. Assim falou Zaratustra. São Paulo: Martin Claret, 2010.

NOGUEIRA, E.M.S.; ANDRADE, M.J.G.; ANDRADE, W.M.; SANTOS, C.A. (Org). Os saberes populares no viés da Ecologia Humana. Paulo Afonso: SABEH, 2016.

PINTO, M.C.; ALMEIDA, A.W.B. Acervo Cartográfico das Comunidades Quilombolas Tituladas. Manaus: UEA Edições/ PNCSA, 2017.

PIRES, I.M.M. Desperdício Alimentar. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2018.

PIRES, I.M.M. Dos objetivos de desenvolvimento do milênio aos objetivos de desenvolvimento sustentável: das expetativas aos resultados. In: ORTÍZ, A.I.; MEZA, M.J.A.; ALVIM, R.G. (Orgs.). Ecología humana contemporánea: apuntes y visiones en la complejidad del desarrollo. San Lorenzo, Paraguay: FCA, UNA, 2017. p.59-85.

PIRES, I.M.M. Ética e Prática da Ecologia Humana: Questões Introdutórias sobre a Ecologia Humana e a Emergência dos Riscos Ambientais. In: MARQUES, J. (Org.). Ecologias Humanas. Feira de Santana: UEFS, 2014. p.53-82.

RICKLEFS, R.E. A economia da natureza. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

SÁNCHEZ, C. Ecologia do Corpo. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011.

SANTANA, I.; SANTOS, V.R.S. Reminiscências e admoestações da educação para o corpo à luz de uma pandemia: A urgência da consciência de si. In: NOGUEIRA, E.M.S. Lições e Memórias de Uma Pandemia. Paulo Afonso: SABEH, 2020.

SANTOS, B.S. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Novos estudos CEBRAP, São Paulo, v.1, n.79, p.71-94, nov. 2007.

Downloads

Publicado

18-08-2023

Como Citar

Duarte, A. J. O., & Pereira, H. de O. S. (2023). Educação Ambiental quadridimensional: por uma ecologia (mais) humana: . Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(5), 415–430. https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.15150

Edição

Seção

Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2023-05-30
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-07-14
##plugins.generic.dates.published## 2023-08-18

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.