O rio que passa na minha escola: contribuições da Educação Ambiental crítica para a valorização e conservação dos recursos hídricos

Autores

  • André Luiz Batouli-Santos Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ https://orcid.org/0000-0003-1209-2638
  • Júlia Modesto Garcia Escola Técnica Estadual Helber Vignoli Muniz/FAETEC https://orcid.org/0009-0000-0656-5334
  • Ana Márcia Suarez-Fontes Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ
  • Clélia Christina Mello-Silva Almeida da Costa Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ
  • Marcos André Vannier-Santos Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14992

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Recursos Hídricos, Ensino Médio

Resumo

Ações educativas são fundamentais para sensibilização sobre o valor fundamental da água. Objetivamos promover a Educação Ambiental Crítica na escola para a conservação dos recursos hídricos. A metodologia utilizada foi a pesquisa-ação. Após aplicação de questionário, realizamos uma oficina dialógica, uma saída de campo e uma ação de intervenção. Embora 95% dos estudantes associem a água à vida e reconheçam os rios como fonte de vida (35%), como ecossistema (52%) ou como lugar de lazer (9%), apenas 39% reconheciam o curso d’água presente na escola como um rio. Os resultados mostram a necessidade de ações para diminuirmos o descaso com os rios. Após o projeto, 96% dos estudantes mudaram a percepção a respeito do rio.

Biografia do Autor

André Luiz Batouli-Santos, Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ

Doutorando em Ensino em Biociências e Saúde

Júlia Modesto Garcia, Escola Técnica Estadual Helber Vignoli Muniz/FAETEC

Técnica em Meio Ambiente pela Escola Técnica Estadual Helber Vignoli Muniz/FAETEC

Ana Márcia Suarez-Fontes, Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ

PhD em Ciências

Clélia Christina Mello-Silva Almeida da Costa, Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ

Ph.D. em Ciências

Marcos André Vannier-Santos, Instituto Oswaldo Cruz/FIOCRUZ

Ph.D. em Ciências

Referências

ALCÂNTARA, L. A.; SILVA, M. C. A.; ARAÚJO, R. K.; NISHIJIMA, T. Práticas de gestão ambiental na gestão de recursos hídricos. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. UFSM, v. 5, n. 5, p. 741-748, 2012.

BARROSO, L. A.; SANCHEZ, C. Educação Ambiental Crítica, Interculturalidade e Justiça Ambiental: entrelaçando possibilidades. In: EPEA – Encontro de Pesquisa em Educação Ambiental. 2015, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UNIRIO, UFRRJ e UFRJ, 2015. p. 1-12.

BIGLIARDI, R. V.; CRUZ, R. G. O papel da Educação Ambiental frente à crise civilizatória atual. Ambiente & Educação, v. 12, p. 127-141, 2014.

BRASIL. Lei n° 6.938 de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [1981]. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6938.htm>. Acesso em: 13 nov. 2022.

BRASIL. Lei n° 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o inciso XIX do art. 21 da Constituição Federal, e altera o art. 1° da Lei n° 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei n° 7.990, de 28 de dezembro de 1989. Brasília, DF: Presidência da República, [1997]. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9433.htm>. Acesso em: 10 set. 2021.

BRASIL. Lei n° 9.795 de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF, abr 1999. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>. Acesso em: 10 jul. 2022.

BRASIL. Lei 12.651 de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nºs 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nºs 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [2012]. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm>. Acesso em: 10 nov. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. 595p.

BRAZ, M. G.; DUARTE, A. P. BOTTINO, F. Rios urbanos: percebendo a importância por meio da Educação Ambiental. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 17, n. 4, p. 113-127, 2022.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental Crítica: nomes e endereçamentos da educação. In: BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: MMA, 2004. 155p.

DIEGUES, Antônio Carlos. Água e cultura nas populações tradicionais brasileiras. São Paulo, I Encontro Internacional Governança da Água, novembro 2007. Disponível em: <https://nupaub.fflch.usp.br/sites/nupaub.fflch.usp.br/files/color/simbolagua.pdf>. Acesso em: 11 jul. 2021.

ENGEL, G. I. Pesquisa-ação. Educar em Revista, Curitiba, n. 16, p. 181-191, 2000.

FUNDAÇÃO DE APOIO À ESCOLA TÉCNICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. ETE bacaxá, a maior escola técnica do Estado. 2014. Acesso em: 25 jun. 2023. Disponível em: <http://www.faetec.rj.gov.br/faetecdigital/index.php/135-ete-bacaxa>. Acesso em: 11 jul. 2021.

FONSECA, W.; CAROLA, C. R. os rios e a vida: percepções para uma Educação Ambiental. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental. Rio Grande, v. 34, n. 2, p. 136-155, 2017.

FREIRE, P. A pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental Crítica. In: BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: MMA, 2004. 155p.

HERCULANO, S. Saquarema: história de sua urbanização pela função-veraneio e a disputa por suas terras públicas (1955-1980): analisando um caso de desenvolvimento local na Região dos Lagos (RJ). 1981. Disponível em: <https://www.professores.uff.br/seleneherculano/wp-content/uploads/sites/149/2017/09/Saquarema_v4__historia_de_sua_urbaniza%C3%A7%C3%A3o_pelo_veraneio_e_terras_p%C3%BAblicas.pdf>. Acesso em: 29 jun. 2023.

INTERGOVERNMENTAL PANEL ON CLIMATE CHANGE. Climate change 2022: impacts, adaptation and vulnerability. Work group II contribution to the sixth assessment report of the Intergovernmental Panel on Climate Change. 2022. Disponível em: <https://report.ipcc.ch/ar6/wg2/IPCC_AR6_WGII_FullReport.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2023.

JÚNIOR, A. C. B.; RODRIGUES, S. F.; MIRANDA, K. H. F.; NETO, J. L. P. Educação Ambiental on line baseada na abordagem sobre recursos hídricos. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 17, n. 5, p. 9-22, 2022.

LAYRARGUES, P. P. (Re)Conhecendo e Educação Ambiental brasileira. In: BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: MMA, 2004. 155p.

NAVES; J.G.P.; BERNARDES, M.B.J. A relação histórica homem/natureza e sua importância no enfrentamento da questão ambiental, GEOSUL, Florianópolis, v. 29, n. 57, p.7-26, 2014.

NOGUEIRA, J. L. F. Mapeamento e diagnóstico ambiental da Microbacia Hidrográfica do Rio da Areia/Bacaxá – Saquarema/RJ. 2016. Monografia (Técnico em Meio Ambiente) – Escola Técnica Estadual Helber Vignoli Muniz, Fundação de Apoio à Escola Técnica, Saquarema, 2016.

RIO DE JANEIRO. Resolução CERHI-RJ n° 107, de 22 de maio de 2013. Aprova nova definição das Regiões Hidrográficas do Estado do Rio de Janeiro e revoga a Resolução CERHI n° 18 de 08 de novembro de 2006. Disponível em: <http://arquivos.proderj.rj.gov.br/inea_imagens/downloads/cerhi/ResCERHI_107_RHs_AprovCERHI_Aprov12jun13.pdf>. Acesso em: 20 de jun. 2023.

SILVA, L. J. A. Hiperconsumo e coisificação da natureza: a ética do decrescimento no combate ao desperdício de alimentos. Revista de Filosofia do Direito, do Estado e da Sociedade. Natal, v. 6, n. 2, p. 63 – 72, 2015.

SIQUEIRA, J. C. Casa comum: um conceito interdisciplinar e pluriverso. In: FOLLMANN, J. I. (Org.) Ecologia integral: abordagens (im)pertinentes. São Leopoldo: Casa Leiria, 2020. 164p.

TUNDISI, J. G. Novas perspectivas para a gestão de recursos hídricos. Revista USP, n.70, p. 24-35, 2006.

Downloads

Publicado

18-08-2023

Como Citar

Batouli-Santos, A. L., Garcia, J. M., Suarez-Fontes, A. M., Costa, C. C. M.-S. A. da ., & Vannier-Santos, M. A. (2023). O rio que passa na minha escola: contribuições da Educação Ambiental crítica para a valorização e conservação dos recursos hídricos. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 18(5), 382–398. https://doi.org/10.34024/revbea.2023.v18.14992

Edição

Seção

Artigos
##plugins.generic.dates.received## 2023-04-07
##plugins.generic.dates.accepted## 2023-05-02
##plugins.generic.dates.published## 2023-08-18

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Obs .: Este plugin requer que pelo menos um plugin de estatísticas / relatório esteja ativado. Se seus plugins de estatísticas fornecerem mais de uma métrica, selecione também uma métrica principal na página de configurações do site do administrador e / ou nas páginas de configurações do gerente da revista.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.