Percepção ambiental de alunos de ensino fundamental utilizando a temática da poluição atmosférica

Autores

  • Yekelin Rosa Chambi Chura Universidade Federal de Ciência de Saúde de Porto Alegre
  • Roseana Boek Carvalho Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre
  • Bruna Marmett Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre
  • Sérgio Luis Amantéa Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre
  • Cláudia Ramos Rhoden Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.14036

Palavras-chave:

Percepção, Ensino Fundamental, Poluição Atmosférica

Resumo

Este artigo aborda a percepção ambiental que os discentes de 6º ao 9º ano de ensino fundamental da rede privada de Porto Alegre têm sobre a poluição atmosférica. É uma pesquisa de desenho transversal, utilizando medidas quantitativas e descritivas. As questões foram aplicadas num questionário eletrônico, e posteriormente foram analisadas estatisticamente. Os resultados demostram uma relação positiva entre a percepção ambiental dos estudantes de ensino fundamental com a poluição atmosférica e os problemas de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roseana Boek Carvalho, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Possui graduação em Ciências Biológicas pela PUCRS (2008) e Biomedicina pela ULBRA (2011). Especialista em Toxicologia e Farmacologia pela PUCRS (2013) e Especialista em Gestão de Risco e Segurança Hospitalar pela UNISINOS (2015). Mestre em Ciências da Saúde pela UFCSPA com ênfase em Farmacologia e Toxicologia. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação Ciências da Saúde (UFCSPA).

Bruna Marmett, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Possui graduação em Nutrição pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (2014) e mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (2017). Atualmente é bolsista de doutorado da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (previsão de término: maio/2022) e membro do Laboratório de Poluição Atmosférica. Tem experiência em pesquisas experimentais e clínicas nas áreas de poluição atmosférica, monitoramento ambiental, exercício físico, nutrição, suplementação dietética, saúde cardiovascular, além de análises de estresse oxidativo, inflamação, imunoensaios, genotoxicidade e dano em DNA.

Sérgio Luis Amantéa, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Possui graduação em Medicina pela Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (1985), mestrado em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992) e doutorado em Ciências Pneumológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998). Foi chefe de serviço de Emergência Pediátrica do Hospital da Criança Santo Antônio no período de 1999 até 2017, Atualmente ainda executa a coordenação de ensino e assistência dentro da mesma Unidade. É professor adjunto do Departamento de Pediatria da Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), atividade que desempenha desde 1998 e da Escola de Medicina da PUCRS (Professor Adjunto de Pediatria) desde agosto de 2020. Atualmente é Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Pediatria da UFCSPA (Mestrado e Doutorado). Foi Coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do Hospital Moinhos de Vento por mais de dez anos e Coordenador Adjunto do CEP do Hospital da Criança Santo Antônio - Irmandade Santa Casa De Misericórdia de Porto Alegre. Atualmente é Coordenador Técnico do Projeto Qualificação dos CEPs, vinculado a CONEP e HMV. É sócio fundador da SLEPE (Sociedade Latino Americana de Emergência Pediátrica). É coordenador do Comitê de Urgências e Emergências da Sociedade Brasileira de Pediatria e atual Presidente da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS). No campo da pesquisa suas linhas preferenciais são: doença respiratória infantil, emergência pediátrica e poluição ambiental.

Cláudia Ramos Rhoden, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1986), especialização em Análises Clínicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987), mestrado em Farmacologia pela Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre (1991), doutorado em Ciências Biológicas (Fisiologia) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000) e pós-doutorado no Programa de Fisiologia com ênfase em Ciência Ambiental na Harvard University (2002). Atualmente é professora aposentada da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), criada em janeiro de 2008 a partir da transformação da Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre. Atua como professora do Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde da UFCSPA ; professora do Programa de Pós-graduação em Pediatria: atenção à saúde da criança e adolescente; e pesquisadora colaboradora do Laboratório de Poluição Atmosférica na UFCSPA. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Pediatria: atenção à saúde da criança e adolescentes

Referências

CATALÁN-VÁZQUEZ, M, et al., Percepção de Risco da Saúde por Poluição do Ar em Adolescentes da Ciudade de México. Salud Pública de México, vol. 51, no 2, p. 148-156, 2009.

DE ARAÚJO, B. F; SOVIERZOSKI, H. H. Percepção Ambiental dos Estudantes de Ensino Médio sobre o Bioma de Caatinga e Mata Atlântica. Pesquisa em Educação Ambiental, v. 11, n. 1, p. 110-124, 2016.

DE ALMEIDA, A. M; RIOS, E.C.D.S.V; DE OLIVEIRA, P. G. Saúde Humana e a Poluição do Ar. Conhecimento em Destaque, vol. 4, no 10, 2018.

DE MORAIS DANTAS, M, et al. Percepção ambiental dos alunos do ensino fundamental da zona rural do Município de Paulista, Paraíba, Brasil. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento , vol. 10, nº 12, pág. e12, 2021.

DE SOUSA, M. L. L; FERNANDES, A. C. Educação Ambiental em pau dos ferros (rn): em foco a Escola municipal professor Severino bezerra. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v.10, no 2, p. 318-343, 2015.

DEL RIO, V.; OLIVEIRA, L. D.A. Percepção Ambiental: a Experiência Brasileira. São Carlos: Ed. Da UFSCAR. 1999.

EGONDI, T, et al. Community perceptions of air pollution and related health risks in Nairobi slums. International journal of environmental research and public health, 2013, vol. 10, no 10, p. 4851-4868.

FIGUEIREDO, L. V. R. Percepção Ambiental em uma Unidade de Conservação de Proteção Integral. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Social)–Universidade Estadual de Montes Claros, 2011.

GONÇALVES, A; GUERRA, J; SCHMIDT, L. EuroLifeNet: Análise sociológica dos impactos nos valores e nas atitudes sociais dos estudantes sobre a poluição do ar. Lisboa: Observa - ICS-ULisboa, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA (IBGE), 2022. <https://www.ibge.gov.br/>. Acesso em 20 de novembro de 2021

MANISALIDIS, I., et al. Environmental and health impacts of air pollution: A review. Frontiers in Public Health, v. 8, 2020.

MARCZWSKI, M. Avaliação da Percepção Ambiental em uma População de Estudantes do Ensino Fundamental de uma Escola Municipal Rural: um estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Ecologia). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006, 188f.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SÁUDE (OMS).¬ Ambient Air Pollution 2018. Disponível em: <https://www.who.int/airpollution/ambient/health-impacts/en/>. Accessed on january 08 on 2022.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Health and the Environment: Addressing the Health Impact of Air Pollution: sixty-eighth world health assembly 2015. Disponível em: <https://apps.who.int/gb/ebwha/pdf_files/WHA68/A68_ACONF2Rev1-en.pdf>. Accessed on december 22 on 2021.

PAVEZ-SOTO, I; LEÓN-VALDEBENITO, C; TRIADÚ-FIGUERAS, V. Jovens e meio ambiente em Chile: Percepciones e comportamentos. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, vol. 14, no 2, p. 1435-1449, 2016.

SEINFELD, J. H, PANDIS, S. N. Atmospheric Chemistry and Physics: From Air Pollution to Climate Change. 3ª ed. Nova Iorque: J Wiley; 2016.

SANTOS, H. L.; FIALHO, M. L.; REIS, K. P.; FRANCO, M. V.; OLIVEIRA, R. B. D. Relação entre poluentes atmosféricos e suas consequências para a saúde. Revista Científica Intra C, 17, 01-24. 2019.

TOVAR, C. S. A Percepção da Qualidade do Ar, da Poluição dos Córregos e Rios, e Da Influência Destas Sobre a Saúde, Pelos Residentes da Comunidade Carlos Chagas, no bairro de Manguinho. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública e Meio Ambiente) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2016, 61 f.

YURTTAŞ, G. D; SÜLÜN, Y. What are the most important environmental problems according to the second grade primary school students?. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 2010, vol. 2, no 2, p. 1605-1609.

Downloads

Publicado

01-10-2022

Como Citar

Chura, Y. R. C. ., Carvalho, R. B., Marmett, B., Amantéa, S. L., & Rhoden, C. R. (2022). Percepção ambiental de alunos de ensino fundamental utilizando a temática da poluição atmosférica. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(5), 464–473. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.14036

Edição

Seção

Relatos de Experiências
Recebido: 2022-07-02
Aceito: 2022-08-23
Publicado: 2022-10-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.