Projeto de Educação Ambiental “Grupo Ecológico Conservadores da Terra”: avaliação à luz de indicadores

Autores

  • Marcela Silva Brandão Instituto Federal da Bahia (IFBA), campus Jequié https://orcid.org/0000-0001-8942-1861
  • Valdirene Santos Rocha Sousa Instituto Federal da Bahia (IFBA), campus Jequié
  • Rita de Cássia Souza de Queiroz Instituto Federal da Bahia (IFBA), campus Jequié

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12396

Palavras-chave:

Resíduos sólidos, coleta seletiva, Indicadores ANPPEA.

Resumo

Projetos de Educação Ambiental podem alterar positivamente a realidade socioambiental de diferentes espaços e comunidades. Neste sentido, este estudo objetivou realizar a avaliação do projeto Grupo Ecológico Conservadores da Terra, em escola de ensino fundamental da rede pública municipal. Por meio de levantamento da literatura sobre o tema, utilizou-se de análise documental, observação participada e relato de experiência, questionários e aplicação da matriz de indicadores. O processo avaliativo demonstrou a importância do projeto no sentido da efetivação da Educação Ambiental no espaço acadêmico e comunitário e a necessidade da continuidade e ampliação das ações de Educação Ambiental na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdirene Santos Rocha Sousa, Instituto Federal da Bahia (IFBA), campus Jequié

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Bahia - UFBA. Docente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), Campus Jequié. Graduação em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB (2006). Mestrado em Cultura, Memória e Desenvolvimento Regional pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB (2010), com foco na linha de pesquisa: Políticas Públicas de Desenvolvimento Regional/Local. Líder do Grupo de Pesquisa Território, Educação e Sustentabilidade - TESSER/IFBA/Jequié. Membro titular do Conselho Municipal Desenvolvimento Rural Sustentável de Jequié/BA. Atuou como bolsista do Centro Latino-Americano para o Desenvolvimento Rural - RIMISP. Atuou como Coordenadora de Núcleo do Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial - NEDET/Cnpq/TMRC. Atuou como
Coordenadora de Extensão e Relações Comunitárias do IFBA-Jequié. Atuou como Coordenadora do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Especiais - NAPNE/IFBA, atualmente membro

Rita de Cássia Souza de Queiroz, Instituto Federal da Bahia (IFBA), campus Jequié

Possui graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB (2005), mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa-UFV (2008) e doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Estadual de Santa Cruz-UESC (2017). Docente e pesquisadorano Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), no campus Jequié. É membro do grupo de pesquisa "Território, Educação e Sustentabilidade (TESSER) - IFBA/Jequié" e, do grupo de pesquisa "Bioenergia e Meio ambiente (BioMa) - UESC", ambos são certificado pelo CNPq. Possui experiência em Ciência e Tecnologia deAlimentos, com ênfase em Controle de Qualidade; em Ciências ambientais, com ênfase em Ecologia Industrial, sob a perspectiva do Pensamento do Ciclo de Vida, Produção mais Limpa, Economia Circular, Biorremediação, tratamento de efluentes de laticínios com macrófitas aquáticas, Ecodesign e gestão de recursos hídricos com ênfase em captação de água da chuva. Atualmente é coordena e docente da Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão e Educação Ambiental no IFBA/Jequié e membro do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CONDEMA) -Jequié.

Referências

ANNPEA - Avaliação e monitoramento de políticas públicas de Educação Ambiental no Brasil: transição para sociedades sustentáveis [recurso eletrônico] / organização de Maria Henriqueta Andrade Raymundo [et al.]. Piracicaba: MH-Ambiente Natural, 2019.

ARAUJO, U. A educação e a construção da cidadania: eixos temáticos da ética e da democracia. Ministério Da Educação. Ética e cidadania: construindo valores na escola e na sociedade. [S.l: s.n.], 2007.

BRASIL, Ministério da Educação, (1997). Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília, MEC/SEF, 1996.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Lei nº 9.795 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental e institui a Política Nacional de Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, 28 abr. 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB no 7/2010, de 14 de dezembro de 2010. Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 15 dez. 2010.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Brasília, DF, 2010.

CUNHA B.P. E AUGUSTIN, S., Sustentabilidade ambiental [recurso eletrônico]: estudos jurídicos e sociais. E-book Dados Eletrônicos editora Educs 1ª edição Caxias do Sul, RS, 2014.

CZAPSKI, S. Os diferentes matizes da Educação Ambiental no Brasil 1997 – 2007. Ministério do Meio Ambiente. Série: Desafio da Educação Ambiental. Brasília, 2009.

DIAS, G. F. Os quinze anos da Educação Ambiental no Brasil: um depoimento. Em aberto: Tema em Educação Ambiental. v. 10, n. 49. Brasília, 1991

FUNBEA. Plataforma monitoraea. Fundo Brasileiro de Educação Ambiental. 2019

GONÇALVEZ, C. WP. O desafio ambiental.org. Emir Sader – 3ª ed. Record. Rio de Janeiro. 2012.

GUIMARÃE, M. Intervenção educacional. Coleção Encontros e Caminhos Vol.1 MMA/DEA, 2005.

JACOBI, P. Educação Ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189–206, 2003.

JACOBI, P. Movimento ambientalista no Brasil. Representação social e complexidade da articulação de práticas coletivas. In: RIBEIRO, W. (org.) Patrimônio Ambiental brasileiro. São Paulo: EDUSP – 2003.

LAYRARGUES, P.P. Prefácio: A dimensão freireana na Educação Ambiental. In: LOUREIRO, C.F.B.; TORRES, J.R. Educação Ambiental: dialogando com Paulo Freire. São Paulo: Cortez, 2014

LEFF, H. Saber ambiental. Sustentabilidad, racionalidad, complejidad, poder. México: Siglo XXI, 2002.

LIMA, G.F.C. Crise ambiental, educação e cidadania: os desafios da sustentabilidade emancipatória. In: LOUREIRO, C.F.B; LAYRARGUES, P.P Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania – 2 ed. – São Paulo: Cortez, 2002.

LOUREIRO, C. F. Educação Ambiental e Movimentos Sociais na Construção da Cidadania Ecológica e Planetária. Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania – 2 ed. – São Paulo: Cortez, 2002.

LOUREIRO, C. F.; TORRES, J. R. Educação Ambiental: dialogando com Paulo Freire. São Paulo: Cortez, 2014.

MARANHAO, R. Indicadores de políticas públicas de Educação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente (MMA), Esplanada dos Ministérios. BRASILIA 2018.

MINAYO, M. C. S. Construção de Indicadores Qualitativos para Avaliação de Mudanças. Revista Brasileira de Educação Médica. n.33, v.1 Supl.1, p.83-91, 2009.

OLIVEIRA, H. T. Transdisciplinaridade. In: Coleção Encontros e Caminhos Vol.1 MMA/DEA, 2005.

OLIVEIRA, M. F. Saberes e práticas sobre o meio ambiente entre professores das séries Iniciais do ensino fundamental: Reflexões para o desenvolvimento de uma consciência ambiental. Monografia (Graduação em Pedagogia) Centro de Ciências Humanas e Educação da UNAMA, Belém, Pará. 2001

TETRA PAK. Iniciativa recolheu mais de 12 toneladas de materiais recicláveis e envolveu cerca de 10 mil pessoas no Ceará. 2017. Disponível em: <https://www.tetrapak.com/br/about/newsarchive/tetra-pak-mobiliza-escolas-comunidade-em-projeto-de-coleta-seletiva>. Acesso em: 27 jun 2021.

VILARINHO, L.R.G; MONTEIRO, C.C.R. Projetos de Educação Ambiental Escolar: uma proposta de avaliação. Revista brasileira de Educação Ambiental v.14 nº 1. São Paulo, 2019.

Downloads

Publicado

01-08-2022

Como Citar

Brandão, M. S., Sousa, V. S. R., & Queiroz, R. de C. S. de. (2022). Projeto de Educação Ambiental “Grupo Ecológico Conservadores da Terra”: avaliação à luz de indicadores. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(4), 331–350. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12396

Edição

Seção

Relatos de Experiências
Recebido: 2021-07-06
Aceito: 2022-05-31
Publicado: 2022-08-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)