A prática pedagógica da Educação Ambiental crítica no ensino a distância

Autores

  • Leandro Costa Fávaro Universidade Federal do Rio Grande
  • Letícia Rodrigues da Fonseca Universidade Vale do Rio Verde - UninCor
  • Luis Fernando Minasi Universidade Federal do Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12281

Palavras-chave:

Educação Ambiental Crítica e Transformadora, Ensino Superior, Modalidade a Distância

Resumo

Este estudo buscou, como objetivo geral, descrever o desenvolvimento de um curso de extensão que buscou atender aos propósitos da Educação Ambiental, segundo uma perspectiva crítica, em relação à sensibilização acerca da importância da preservação dos recursos hídricos. Para isso, esta pesquisa do tipo aplicada fez uso da metodologia Arco de Maguerez, dos princípios teóricos que norteiam esta perspectiva e de recursos tecnológicos. Participaram deste curso 567 estudantes de graduação da modalidade a distância de uma Universidade localizada na região Sul de Minas Gerais. Ao final, obteve-se evidências acerca de possíveis mudanças comportamentais desencadeadas após a efetivação do curso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Costa Fávaro, Universidade Federal do Rio Grande

Doutorando em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Mestre em Sustentabilidade em Recursos Hídricos, com pós-graduação lato sensu em Educação Matemática, Psicopedagogia Institucional e Clínica , Gestão / Administração e Supervisão Escolar, e graduação em Matemática. Exerceu a Docência, Supervisão, Coordenação Pedagógica e gestão da educação, perpassando por todos os níveis e modalidades de ensino, tanto na rede Pública quanto na Privada. Atualmente é coordenador pedagógico do ensino médio. Desenvolve pesquisas com foco nas seguintes temáticas: educação ambiental, educação a distância e marxismo.

Letícia Rodrigues da Fonseca, Universidade Vale do Rio Verde - UninCor

Graduada em Ciência da Computação e Administração. Especialista em Gestão de Tecnologias da Informação. Mestra e Doutora em Administração. Professora do Curso de Mestrado Profissional Sustentabilidade em Recursos Hídricos e do Curso de Mestrado Profissional Gestão, Planejamento e Ensino, ambos oferecidos pela Universidade Vale do Rio Verde (UninCor). Áreas de Pesquisa: aprendizagem organizacional; gestão do conhecimento; melhoria do processo de software; gestão de projetos; gestão de tecnologias da informação; desenvolvimento sustentável; estratégias em organizações sustentáveis; gestão empreendedora do ensino; práticas de ensino inovadoras.

Luis Fernando Minasi , Universidade Federal do Rio Grande

Possui Graduação em Licenciatura em Matemática (UFRGS-1971), Graduação em Pedagogia - Habilitação em Admnistração Escolar Universidade de Passo Fundo (UPF-1979), Mestrado em Filosofia e História da Educação (UNICAMP-1997) e Doutorado em Educação (UFRGS-2008). Atualmente é representante dos docentes da FURG no Conselho Municipal de Educação do Município do Rio Grande, Membro da Associação dos Professores da Universidade Federal do Rio Grande, ProfessorTitular na área da Sociologia da Educação no Instituto de Educação da FURG, atuando como professor pesquisador desta Instituição de Ensino no Programa de Pós -Graduação em Educação Ambientla na linha de Pesquisa: "Educação Ambiental: Ensino e Formação de Educadores". Coordenador do Grupo de Estudos Pão, Manteiga e Marx - Café de Sábado. - Lider do Grupo de Pesquisa e Estudos Marxista. Possui experiência na área de Educação, Educação Ambiental, Filosofia, Sociologia, Metodologia da Pesquisa Qualitativa em Ciências Sociais, com ênfase no Método Materialista Dialético.

Referências

ABED – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Censo ead.br: relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil, 2019. Disponível em: <http://www.abed.org.br/site/pt/midiateca/censo_ead/ >Acesso em: 25 de mar. 2021.

ADORNO, T.W. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

ANDRADE, M. M. Introdução à Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Atlas, 2017.

BACCI, D. L. C.; PATACA, E. M. Educação para Água. Revista de Estudos Avançados, v. 22, n. 63, mai./ ago. 2008.

BERG, B.L. Qualitative Research Methods for the social sciences. California: Allyn & Bacon, 2001.

BORDENAVE, J. D.; PEREIRA, A. M. Estratégias de ensino aprendizagem. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1989.

CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: A formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 1ª edição, 2004.

CASTRO, A. L. C. et. al. Glossário de Defesa Civil, Estudos de Riscos e Medicina de Desastres. Brasília: Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil, 1998. Disponível em: <https://www.bombeiros.go.gov.br/wp-content/uploads/2012/06/16-Glosssario-de-Defesa-Civil-Estudo-de-Risco-e-Medicina-de-Desastres.pdf> Acesso em: 15 de mai. 2021

CHASSOT, A. Alfabetização científica: questões e desafios para a educação. Ijuí: Unijuí, 5ª edição, 2011.

COSTA, D.; PONTAROLO, E. Aspectos da Educação Ambiental crítica no ensino fundamental por meio de atividades de modelagem matemática. Rev. Bras. Estud. Pedagog. Brasília, v. 100, n. 254, p. 149-168, abr. 2019.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 56. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014.

GIBBS, G. Análise de Dados Qualitativos. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GUIMARÃES, M. A formação de educadores ambientais. 8.ed. Campinas: Papirus, 2012.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental: participação para além dos muros da escola. In: MELLO, S.; TRAJBER, R. (orgs.). Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas em Educação Ambiental. Brasília: MEC/UNESCO, 2007.

JACOBI, P. R.; GRANDISOLI, E. Água e Sustentabilidade desafios, perspectivas e soluções. São Paulo: IEE-USP e Reconectta, 2017. 1ª Edição.

JACOBI, P. R.; EMPINOTTI, V. L.; SCHMIDT. Water Scarcity and Human Rights. Ambiente & Sociedade, v. 19, n. 1, p.9-22, mar. 2016.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. C. As macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental brasileira. Ambiente & Sociedade, v. 17, n. 1, p.23-40, jan. 2014.

LEFF, E. Epistemologia Ambiental. 5. Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

LEFF, E. Aventuras da Epistemologia Ambiental: da articulação das ciências ao diálogo de saberes. São Paulo: Cortez, 2012.

LOUREIRO, C. F. B. Questões ontológicas e metodológicas da Educação Ambiental crítica no capitalismo Contemporâneo. Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient. Rio Grande, v. 36, n. 1, p. 79-95, jan./abr. 2019.

LOUREIRO, C. F. B. Trajetória e fundamentos da Educação Ambiental. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

MACHADO, L. R. M.; AGOSTINI, N. Educação Ambiental crítica e ecologia integral em oposição à semiformação da indústria cultural. Revista Devir Educação, Lavras, v.3, n.1, p.50-61, jan./jun., 2019.

MASSONI, P. C. M. et al. Educação Ambiental crítica, da teoria à prática escolar: análise da experiência de um projeto no contexto de uma escola pública do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 86-102, 2019.

PICCOLI, A. S. et al. A Educação Ambiental como estratégia de mobilização social para o enfrentamento da escassez de água. Ciência & Saúde Coletiva, v.21, n.3, p.797-808, 2016.

RESENDE, A. R., CASTRO, T. R.; ALMEIDA, F. F. F. de. (2020). Crise Hídrica do Vale do Jequitinhonha: uma análise da participação cidadã no município de Pedra Azul. Perspectivas Em Políticas Públicas, v.13, n.26, p.85–109, 2020.

RIBEIRO, L. G. G.; ROLIN, N. D. Planeta água de quem e para quem: uma análise da água doce como direito fundamental e sua valoração mercadológica. Revista Direito Ambiental e sociedade, v,n.1, p.7-33, 2017.

SANTOS, M. et. al. Natureza e Sociedade de hoje: uma leitura geográfica. São Paulo: Hucitec, 2002.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-crítica. Primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Editores Associados, 2011.

SILVA, S. S.; REIS, R. P.; AMÂNCIO, R. Paradigmas ambientais nos relatos de sustentabilidade de organizações do setor de energia elétrica. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, v.12, n.3, Edição Especial, São Paulo, SP: maio/jun. p.146-176, 2011.

SOUZA, D. C.; MUNHOZ, R. H. A inserção da Educação Ambiental crítica no currículo escolar: um estudo de caso da política curricular do Estado de São Paulo. Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP, Macapá, v. 11, n. 2, p. 31-52, jul./dez. 2018.

TOZONI-REIS et al. Conteúdos curriculares da Educação Ambiental na escola: contribuições da pedagogia histórico-crítica. VII Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, Rio Claro. Anais... Rio Claro: EPEA, 2013.

TOZONI-REIS, M. F. C. Educação Ambiental na escola básica: reflexões sobre a prática dos professores. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v.7, n. 14, p. 276-288, ago./dez. 2012.

VIEIRA, A. M. D. P.; SANTOS; A.P.; PHILIPPI, M.G. Educação Ambiental no ensino superior brasileiro: análise do exame nacional de desempenho dos estudantes (enade) aplicado aos cursos de direito (2006-2015). Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 86-102, 2019.

Downloads

Publicado

01-02-2022

Como Citar

Fávaro, L. C., Fonseca, L. R. da, & Minasi , L. F. (2022). A prática pedagógica da Educação Ambiental crítica no ensino a distância. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 17(1), 369–389. https://doi.org/10.34024/revbea.2022.v17.12281

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2021-06-09
Aceito: 2021-12-06
Publicado: 2022-02-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.