Dimensões da sustentabilidade em cursos de licenciatura a distância da área de ciências naturais: estudo dos projetos pedagógicos

Autores

  • Dionísia Fernanda Paixão Santos Universidade Federal do Maranhão
  • Carlos Erick Brito de Sousa Universidade Federal do Maranhão
  • Sannya Fernanda Nunes Rodrigues Universidade Estadual do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.12195

Palavras-chave:

Sustentabilidade, Formação Docente, Educação a Distância

Resumo

O estudo realiza uma análise das dimensões da sustentabilidade nos projetos pedagógicos dos cursos de licenciatura a distância da área de Ciências Naturais da Universidade Federal do Maranhão. Para isso, optamos por uma abordagem qualitativa que abrange, enquanto procedimentos técnicos, análise documental. A linha metodológica adotada, para as análises dos projetos pedagógicos, foi a análise de conteúdo proposta por Bardin, complementada com o software IRAMUTEQ. A partir dos dados coletados, verificamos os cursos sinalizam princípios das dimensões da sustentabilidade para a formação de uma cidadania ambiental e para formação de sujeitos éticos e críticos, em contrapartida, os currículos dos cursos estão estruturados de forma linear o que dificulta o trabalho interdisciplinar. Deste modo, a interdisciplinaridade é vista como uma possibilidade de articulação entre as diferentes dimensões da sustentabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dionísia Fernanda Paixão Santos, Universidade Federal do Maranhão

Mestranda em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal do Maranhão. Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Maranhão..

Carlos Erick Brito de Sousa, Universidade Federal do Maranhão

Professor Adjunto da Universidade Federal do maranhão. Doutor em Educação e Ciências pela Universidade Federal de Mato Grosso. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Maranhão.

 

Sannya Fernanda Nunes Rodrigues, Universidade Estadual do Maranhão

Professora Adjunta da Universidade Estadual do Maranhão. Doutora e Mestra em Multimédia em Educação pela Universidade de Aveiro.

Referências

ARAÚJO, M. F. F; PEDROSA, M. A. Ensinar ciências na perspectiva da sustentabilidade: barreiras e dificuldades reveladas por professores de biologia em formação. Educar em Revista, Curitiba, n. 52, 2014.

ANTUNES, J; NASCIMENTO, V.S; QUEIROZ, Z. F. Educação para sustentabilidade, interdisciplinaridade e as contribuições da mediação para a construção coletiva do conhecimento. Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient, Rio Grande, v. 35, n. 1, 2018.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BAUDELOT, C. A Sociologia da Educação: para quê?. Teoria e Educação, n.3, p. 29-42, 1991.

BOFF, L. Sustentabilidade: o que é – o que não é. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>.

Acesso em: 12 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Referenciais de qualidade para educação superior a distância. 2007. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf>. Acesso em: 27 jan. 2020.

BRASIL. Lei 9.795, de 27 de abril de 1999. Institui a Política Nacional de Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, seção 1, p. 1-4, abr. 1999. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>. Acesso em: 28 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Universidade Aberta do Brasil. 2019. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/uab/o-que-e-uab>. Acesso em: 27 jan. 2020.

BRAUN, D. M. R; ROBL, R. O ICMS ecológico como instrumento auxiliar para o alcance da sustentabilidade. In: SOUZA, M. C. S. A; ARMADA, C. A. Sustentabilidade, meio ambiente e sociedade: reflexões e perspectivas. Umuarama: Universidade Paranaense, 2015.

CAMARGO, V. B; JUSTO, M. A. IRAMUTEQ: Um Software Gratuito para Análise de Dados Textuais. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 2, 513-518, 2013.

CMMAD - Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso futuro comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1991.

DIAS, R. Gestão Ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2008.

DIMAS, M, S. NOVAES, A, M, P. AVELAR, K, E, S. O ensino da Educação Ambiental: desafios e perspectivas. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 16, n. 2: 501-512, 2021.

FAZENDA, I. C. A. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: Efetividade ou ideologia. São Paulo: Loyola, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREITAS, J. Sustentabilidade: direito ao futuro. 2. ed. Belo Horizonte, MG: Fórum, 2012.

GADOTTI, M. Educar para a sustentabilidade: uma contribuição à década da educação para o desenvolvimento sustentável. 2008. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2008.

GUTIÉRREZ, F. PRADO. Ecopedagogia e cidadania planetária. Guia da Escola Cidadã v. 3. São Paulo: Cortez, 2000.

IRAMUTEQ. Interface do R para Análises Multidimensionais de Texto e Questionários. Software gratuito construído com software livre. Versão 0.7 alpha 2. Laboratório LERASS. 2014. Disponível em: <http://www.iramuteq.org/>. Acesso em: 27 jan. 2020.

JARA, J.C; SOUTO, M.V.M. As dimensões intangíveis do desenvolvimento local. Brasília: IICA, 2001.

LEFF, E. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade e poder. 8 ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

MEDEIROS, F.L.F. Meio ambiente: direito e dever fundamental. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2004.

MENDES, J.M.G. Dimensões da Sustentabilidade. Revista das Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba, Curitiba, v. 7, n. 2, p. 49-59, 2009.

OLIVEIRA, M.M. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis: Vozes, 2007.

ROMEIRO, A.R. Desenvolvimento econômico e a questão ambiental: algumas considerações. Revista de Análise Econômica, Porto Alegre, v. 9, n.16, p.141-152, 1991.

SACHS, I. Ecodesenvolvimento, crescer sem destruir. São Paulo: Vértice, 1986.

SACHS, I. Estratégias de transição para o século XXI: desenvolvimento e meio ambiente. São Paulo: Studio Nobel, 1993.

SILVA, J,S. CARVALHO, M.E.S. A Educação Ambiental na educação a distância: contribuições à prática pedagógica do curso de formação de professores em geografia da universidade federal de Sergipe. Revista Brasileira de Educação Ambiental, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 199-208, 2017.

VAN BELLEN, H. M. Indicadores de sustentabilidade: uma análise comparativa. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

VEIGA, I. P. A. Educação superior: projeto político-pedagógico. Campinas: Papirus,2004.

Downloads

Publicado

2021-12-01

Como Citar

Santos, D. F. P., Sousa, C. E. B. de, & Rodrigues, S. F. N. (2021). Dimensões da sustentabilidade em cursos de licenciatura a distância da área de ciências naturais: estudo dos projetos pedagógicos. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(6), 466–481. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.12195

Edição

Seção

Artigos
Recebido em 2021-05-20
Aceito em 2021-08-23
Publicado em 2021-12-01