Educação Ambiental e oficinas pedagógicas interdisciplinares: entrelaçando saberes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.12072

Palavras-chave:

Environmental Education; High School; Interdisciplinarity.

Resumo

O campo da Educação Ambiental ganha cada vez mais notoriedade devido aos impactos ambientais causados pelo ser humano e sua presença marcante no planeta. A literatura, enquanto fator de humanização, pode ser um instrumento para auxiliar na conscientização ecológica do cidadão. O referido estudo tem o intuito de apresentar um relato de experiências advindas da realização de um ciclo de oficinas pedagógicas interdisciplinares, em espaços formais e não formais ensino, com estudantes do Ensino Médio em um Colégio Estadual no interior de Goiás. O trabalho buscou potencializar discussões interdisciplinares no contexto escolar, sensibilização para as questões da contemporaneidade e formação integral dos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Macedo, Universidade Estadual de Goiás

Mestra pela Univesidade Estadual de Goias Graduada em Letras e Pedagogia Professora efetiva rede Estudual de Educação

Sabrina do Couto, Universidade Estadual de Goiás UEG

Doutora em Ecologia pela UnB. Tem experiência em estudos florísticos, fitossociológicos e ecológicos com enfoque na análise de biomassa e estoque de carbono nas formações savânicas e florestais do Cerrado. Atualmente, também se dedica à pesquisa na área de formação de professores vinculada ao Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da UEG-Anápolis

Gabriel Jeronimo Silva Santos Santos, Universidade Estadual de Goias

Mestre em Ensino de Ciências PPEC UEG Graduado em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2013) e em Biologia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2008), Formador do Centro de Formação dos Profissionais em Educação - CEFOPE Professor efetivo da Prefeitura Municipal de Anápolis. Tem experiência na área de Biologia Geral, com ênfase na Formação de professores , atuando principalmente nas linhas temáticas: Ludicidade, Metodologias ativas e Oficinas Didáticas.

Plauto Simão de Carvalho, Universidade Estadual de Goiás UEG

Doutor em Ecologia (2013) pela Universidade de Brasília (UnB) e Doutorado Sanduíche pela University of Oxford e Royal Botanic Gardens, Kew (2012) com enfoque em ecologia de populações, sistemática filogenética e biogeografia de plantas, especialmente da família Myrtaceae. Atualmente é professor titular da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Coordenador do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Ensino de Ciências, (PPEC/UEG) com enfoque na formação de recursos com enfoque em estudos de formação de professores, Metodologias Ativas de Ensino e Aprendizagem Significativa; é Membro permanente da Especialização (Lato Sensu) Manejo e Conservação dos Ecossistemas Naturais e Sistemas Agrários (UEG/Câmpus Palmeiras de Goiás) com enfoque em estudos de biodiversidade, flora de Angiospermas e Sistemática Filogenética. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia Molecular, Biogeografia, Botânica e Estrutura Populacional de Plantas. Além disso, atua com formação de professores, Metodologias Ativas e Aprendizagem Significativa.

Referências

BALDISSERA, A. Pesquisa-ação: uma metodologia do “conhecer” e do “agir” coletivo. Sociedade em Debate, Pelotas, v.7, n.2, p.5-25, Agosto/2001.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. MEC - Ministério da Educação, 2018. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/>

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. LEI No 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm>

CANDIDO, A. Literatura e sociedade. 9a edição, Ouro sobre Azul, Rio de Janeiro, 2006.

CANDIDO, A. literatura e a formação do homem. Remate de Males. IEL/Revista do Departamento de Teoria Literária da UNICAMP, p. 81-89, 1999.

JACOBUCCI, D.F.C. Contribuições dos espaços não-formais de educação para a formação da cultura científica. Em Extensão, Uberlândia, V. 7, p. 55-66, 2008.

MACÊDO, A. B. A literatura como instrumento para se trabalhar a Educação Ambiental na escola. Dissertação, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado Profissional em Ensino de Ciências, Universidade Estadual de Goiás. 2020.106p.

PAVIANI, N. M. S.; FONTANA, N. M. Oficinas pedagógicas: um relato de experiência. Conjectura, Caxias do Sul, v. 14, n. 2, p. 77-88, maio/ago. 2009.

SOUZA, G. P. O.; FLUMINHAN, A. A história ambiental no processo de Educação Ambiental. Colloquium Humanarum, Presidente Prudente, v. 12, n.1, p.21-29, jan/mar 2015.

SANTOS, M. M.; PADILHA, D. G. Dinâmicas de Educação Ambiental para valorização dos recursos florestais aplicadas ao ensino fundamental. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), v.16, n.2, p.349-369, 2021.

TEIXEIRA, L. B., CAMPOS, L. R. Ceres: Olhares sobre sua trajetória. Contexto histórico e atualidade: da Colônia Agrícola Nacional de Goiás, ao momento presente... Editora Kelps, 2011.

Downloads

Publicado

2021-10-01

Como Citar

Macedo , A. B., Miranda, S. do C. de, Santos, G. J. S. S., & Carvalho, P. S. de. (2021). Educação Ambiental e oficinas pedagógicas interdisciplinares: entrelaçando saberes. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(5), 74–93. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.12072

Edição

Seção

Relatos de Experiências
Recebido em 2021-04-30
Aceito em 2021-06-04
Publicado em 2021-10-01