Gincana sobre resíduos sólidos na aula de Geografia

Autores

  • Areli da Silva Andrade Universidade Federal de Pernambuco. https://orcid.org/0000-0001-9325-2554
  • Thais Emanuelle Monteiro dos Santos Souza Universidade Federal de Pernambuco
  • Walma Nogueira Ramos Guimarães Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.11738

Palavras-chave:

Resíduos Sólidos; Gincana; Geografia; Educação Ambiental.

Resumo

As consequências do descarte irregular dos resíduos sólidos é um assunto de grande importância, pois afeta a vida de todos os seres vivos. O presente trabalho aborda o estudo da temática resíduos sólidos nas aulas de Geografia. O objetivo foi desenvolver uma gincana que buscasse sensibilizar os educandos para o descarte consciente dos resíduos sólidos durante as aulas de geografia, ao estudar os conceitos de paisagem e lugar. Foi feito uma pesquisa qualitativa, de análise direta e bibliográfica para o desenvolvimento da gincana como produto educacional. O produto desenvolvido foi validado por educadores de diversas áreas e através dele espera-se a formação de educandos mais responsável em relação as suas ações no ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Areli da Silva Andrade, Universidade Federal de Pernambuco.

Profciamb - UFPE

Referências

ANDRADE, A.S. Gincana sobre resíduos sólidos: a interação entre a geografia e a Educação Ambiental. 2020. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências Ambientais) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/39009.

BRANCO, A.R.M.C; MOUTINHO, P.E.C. O lúdico no ensino de física: o uso de gincana envolvendo experimentos físicos como método de ensino. Caderno de Física da UEFS, v. 13, n. 2, p. 2201.1-2201.8, 2015.

BRANCO, E.P.; ROYER, M.R.; BRANCO, A.B.G. A Abordagem da Educação Ambiental nos PCNs, Nas DCNs e na BNCC. Nuances: estudos sobre educação, Presidente Prudente - SP, v. 29, n. 1, p.185-203, Jan./Abr., 2018.

BRASIL. Ministério da Educação - CAPES. Produção Técnica: Grupo de trabalho. Brasilia: CAPES, 2019. Disponível em: <https://www.capes.gov.br/images/novo_portal/documentos/DAV/avaliacao/10062019_Produ%C3%A7%C3%A3o-T%C3%A9cnica.pdf>. Acesso em: 07 set. 2020.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 14 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política nacional de Resíduos Sólidos. Brasília, DF. 2010. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. Acesso em: 20 dez. 2019.

CASCINO, F. Educação Ambiental: princípios, história, formação de professores. 3 ed. São Paulo: Senac São Paulo, 2003.

CÂMARA, V.O.F. A importância da Educação Ambiental lúdica: Abordagens e reflexões para a construção do conhecimento infantil. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 12, n° 4, p. 60-75, 2017.

CAVALCANTI, L.S. Geografia e práticas de ensino. Goiânia: Alternativa, 2002.

CRISOSTIMO, A.L. Educação Ambiental, reciclagem de resíduos sólidos e responsabilidade social: formação de educadores ambientais. Revista Conexão UEPG, v. 7, n. 1, p. 88-95, 2011.

KIMURA, S. Geografia no ensino básico: questões e propostas. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2010.

LAYRARGUES, P.P. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da reciclagem da lata de alumínio e suas implicações para a Educação Ambiental. In: LOUREIRO, C.F.B.; LAYRARGUES, P.P.; CASTRO, R.S. (orgs.). Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2011. p. 185-225.

PUNTEL, G. A. A paisagem no ensino da geografia. Ágora, Santa Cruz do Sul, v. 13, n. 1, p. 283-298, jan./jun. 2007.

SANTOS, A.; COSTA, V.S.O.; SANTOS, T.G. Diagnóstico da gestão dos resíduos sólidos em duas unidades escolares. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 14, n 4: 25-39, 2019.

SCARLATO, F. C.; PONTIN, J. A. Do Nicho ao Lixo: ambiente, sociedade e educação. São Paulo: Atual, 1992.

SILVA, M.M; SOUZA, M.M. Educação Ambiental e suas Práticas Interdisciplinares. In: FRADE, E.G.; BORÉM, R.A.T. (org). Educação Ambiental no Contexto Escolar por Intermédio do Desenvolvimento de Projetos Interdisciplinares e Transdisciplinares. Lavras: UFLA, 2015. p. 305-332. Disponível em: <http://repositorio.ufla.br/bitstream/1/10508/1/LIVRO_Educação%20ambiental%20no%20contexto%20escolar%20por%20intermédio%20do%20desenvolvimento%20de%20projetos%20interdisciplinares%20e%20transdisciplinares.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2019.

VERRI, J. B.; ENDLICH, A. A utilização de jogos aplicados no ensino de Geografia. Revista Percurso, v. 1, n. 1, p. 65-83, 2009.

Downloads

Publicado

2021-12-01

Como Citar

Andrade, A. da S., Souza, T. E. M. dos S., & Guimarães, W. N. R. (2021). Gincana sobre resíduos sólidos na aula de Geografia. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(6), 125–138. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.11738

Edição

Seção

Relatos de Experiências
Recebido em 2021-02-11
Aceito em 2021-09-09
Publicado em 2021-12-01

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)