Uma trama de falas e silêncios: caminhos de uma política pública de logística reversa em solo gaúcho

Autores

  • Caroline Roberta Todeschini Lazzarotto Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
  • Luciele Nardi Comunello Universidade Estadual do Rio Grande do Sul https://orcid.org/0000-0002-8723-367X

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10893

Palavras-chave:

Lâmpadas Fluorescentes. Logística Reversa. Educação Ambiental. Bento Gonçalves. Políticas Públicas.

Resumo

No ano de 2017, a Logística Reversa (LR) das Lâmpadas Fluorescentes (LF) posicionava-se como um desafio no Município de Bento Gonçalves. Imerso nesse cenário, o presente trabalho objetiva apresentar os caminhos percorridos e revelar os actantes e as vozes ou silêncios atuantes na efetivação da Política Pública (PP) que trata sobre as LF no referido município. A metodologia qualitativa partiu de uma inspiração etnográfica. O processo esteve permeado por iniciativas nas esferas municipais, estaduais e federais. O engajamento popular, promovido por um sólido programa de Educação Ambiental, além de ações por parte da municipalidade parecem ter sido os grandes motivadores da implantação efetiva da PP analisada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, R. F.; CARDOSO, A. M. P. A ciência da informação como rede de atores: reflexões a partir de Bruno Latour. Disponível em: <http://200.20.0.78/repositorios/handle/123456789/139>Acesso em : 25 de maio de 2020.

BACILA, D. M.; FISCHER, K. ; KOLICHESKI, M. B. Estudo sobre reciclagem de lâmpadas fluorescentes. Eng. Sanit. Ambient. [online]. 2014, vol.19, n.spe, pp.21-30.

BENTO GONÇALVES. Plano de gerenciamento integrado de resíduos sólidos. Elaborado a pedido CISGA Por Global Engenharia Ambiental Ltda, Janeiro De 2018. Bento Gonçalves, RS, 2018. Disponível em: <http://www.bentogoncalves.rs.gov.br/downloads/Smmam/Plano-de-Gerenciamento-Integrado-de-Residuos-Solidos-Cisga-2018.pdf> Acesso em: 24 out. 2019.

BENTO GONÇALVES. Lei n° 4.418, de 15 de julho de 2008, dispõe sobre o descarte de lâmpadas, pilhas, baterias, latas de tintas e de solvente, inseticida e similares no âmbito do município de Bento Gonçalves. Disponível em: <http://www.bentogoncalves.rs.gov.br/legislacao.html> Acesso em: 12 de maio de 2020.

BISINOTI, M. C.; JARDIM W. F. O comportamento do metilmercúrio no ambiente. Quím. Nova, vol.27 no.4 São Paulo July/Aug. 2004.

BRASIL. Acordo Setorial de Lâmpadas Fluorescentes de Vapor de Sódio e Mercúrio e de Luz Mista e seus Anexos (2014). Disponível em: <https://sinir.gov.br/images/sinir/Acordos_Setoriais/02%20-%20Acordo%20Setorial%20de%20L%C3%A2mpadas.pdf> Acesso em: 20 de dezembro de 2019. Acesso em: 23 nov. 2018.

CARVALHO, I. C. M. A perspectiva das pedras: considerações sobre os novos materialismos e as epistemologias ecológicas. Pesquisa em Educação Ambiental, vol. 9, n. 1 – págs. 69-79, 2014.

DURÃO JÚNIOR, W. A.; WINDMÖLLER, C. C. A Questão do Mercúrio em Lâmpadas Fluorescentes. Química nova na escola. N. 28, Maio de 2008.

FARIAS, A. F. Avaliação do Conteúdo de mercúrio, metilmercúrio e outros elementos de interesse em peixes e em mostras de cabelos e dietas de pré-escolares da região Amazônica. Instituto de pesquisas energéticas e nucleares. (Tese) São Paulo, 2006.

FIORINI, M. Entrevista – Bruno Latour. Cult. Disponível em: <https://revistacult.uol.com.br/home/entrevista-bruno-latour//>. Acesso em 18 out. 2019.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA D. T. [org] Métodos de pesquisa - UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. - 6. ed. – São Paulo: Atlas, 2008. Disponível em: <https://ayanrafael.files.wordpress.com/2011/08/gil-a-c-mc3a9todos-e-tc3a9cnicas-de-pesquisa-social.pdf> Acesso em: 25 de maio de 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. – 5ª ed. – São Paulo: Atlas. 2010.

GRISA, C.; SCHNEIDER S. (Org). Políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2015. 624 p

INGOLD, T. Chega de etnografia! A Educação da atenção como propósito da antropologia. Educação (revista quadrimestral) Porto Alegre, v.39, n.3, p 4004-411, set-dez 2016.

INGOLD, T. Pare, olhe, escute! Um prefácio. Pontourbe. Revista do núcleo de antropologia urbana da USP. Ano 2, versão 3.o, juho de 2008.

KESSLER, R. The Minamata Convention on Mercury: A First Step Toward Protecting Future Generations.Environmental Health Perspectives. v.121, n.10, 2013, p. 304-308. Disponível em:<https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3801463/>. Acesso em: 20 set. 2019.

LACERDA, L. D.; MALM, O. Contaminação por mercúrio em ecossistemas aquáticos: uma análise das áreas críticas. Estudos Avançados. v.22, n. 63, 2008, p. 173-190.

LATOUR, B. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora; tradução Ivone C. Bendedetti; revisão de tradução Jesus de Paula Assis. 2ª ed. São Paulo: Ed. Unesp, 2011.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. São Paulo: Editora 34, 2019 (4ª Edição)

LATOUR, B. A esperança de Pandora: ensaio sobre a realidade dos estudos científicos/ Bruno Latour; tradução de Gilson César Cardoso de Souza. – Bauru, SP: EDUSC, 2001.

MEDEIROS, Z.; VENTURA, P. C. S. Cultura tecnológica e redes sociotécnicas: um estudo sobre o portal da rede municipal de ensino de São Paulo* Educação e Pesquisa. vol.34 no.1 São Paulo Jan./Apr. 2008.

MÖLLERKE, R.O. Mercúrio, Arsênio e Colimetria como indicadores biológicos, na avaliação da qualidade dopescado artesanal do Lago Guaíba - Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. 20 02. Tese (Faculdade de Medicina Veterinária) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2002.

MOMBACH, V. L. et al. O Estado da Arte na Reciclagem de Lâmpadas Fluorescentes No Brasil: Parte 1 Acta Ambiental Catarinense. v. 5. n. 1/2, jan./dez, 2008.

MORAES, M. A ciência como rede de atores: ressonâncias filosóficas. História, Ciências, Saúde–Manguinhos, Rio de Janeiro, vol. 11, n.2, p. 321-333, mai./ago. 2004.

OGA, S. et al. Fundamentos da Toxicologia. 3.ed. São Paulo: Atheneu, 2008.

QUEIROZ e MELO, M. F. A.; MORAES, M. O. A técnica como modo de existência: um diálogo entre as ideias de Latour e Simondon. Memorandum, 31, 276-297, 2016.

RAPOSO, C. Contaminação ambiental provocada pelo descarte não-controlado de lâmpadas de mercúrio no Brasil. Tese. Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear/CDTN, Belo Horizonte, MG, Brasil, 2001.

SATO, M. & CARVALHO I. C. M. (ORG.). Educação Ambiental: pesquisa e desafios. Porto Algere: Artmed, 2005.

SOUZA, W. B. Estudo teórico de mercúrio com grupos carboxílicos de substâncias húmicas. 2013. 151 f. Dissertação – Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2013. Disponível em: <https://pubs.rsc.org/en/content/getauthorversionpdf/c4ra03594a>. Acesso em: 15 de nov. 2018.

Downloads

Publicado

2021-08-01

Como Citar

Lazzarotto, C. R. T., & Comunello, L. N. (2021). Uma trama de falas e silêncios: caminhos de uma política pública de logística reversa em solo gaúcho. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(4), 451–474. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10893

Edição

Seção

Artigos
Recebido em 2020-07-08
Aceito em 2021-03-11
Publicado em 2021-08-01