Educação Ambiental na Educação Básica: um olhar para as dificuldades enfrentadas por professores de uma escola pública de Urussanga (SC)

  • Camila Porto de Medeiros Universidade do Extremo Sul Catarinense
  • Viviane Kraieski de Assunção Universidade do Extremo Sul Catarinense
Palavras-chave: Trabalho docente, Rotina escolar, Rede pública de ensino, Formação de professores, Condições de trabalho

Resumo

Este artigo é resultado de uma pesquisa sobre as concepções e práticas de Educação Ambiental em uma escola pública em Urussanga (SC). A pesquisa incluiu entrevistas semiestruturadas com professores e a direção escolar, observação participante da rotina da escola e registros em diário de campo. A investigação permitiu conhecer os obstáculos para a efetivação da Educação Ambiental, a partir da perspectiva dos sujeitos da pesquisa. Constatou-se que os professores apresentam dificuldades em relacionar as disciplinas que lecionam com a temática ambiental, e apontam como fragilidades as deficiências na formação acadêmica, falta de formação continuada, más condições de trabalho e infraestrutura escolar.

Biografia do Autor

Viviane Kraieski de Assunção, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA) da Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC)

Referências

ALVES, M.T.G.; XAVIER, F.P. Indicadores multidimensionais para avaliação da infraestrutura escolar: o ensino fundamental. Cadernos de Pesquisas, v. 48, n. 169, 708-746, jul./set. 2018.

ALVES, M.T.G.; SOARES, J.F. Contexto escolar e indicadores educacionais: condições desiguais para a efetivação de uma política de avaliação educacional. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 1, p. 177-194, 2013.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. “Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.” Diário Oficial da União, Brasília-DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Meio ambiente e Saúde. Brasília. Brasília: MEC/SEF, v. 9, 1998.

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. “Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências.” Diário Oficial da União, Brasília-DF, 28 abr. 1999.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução no. 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da União, Brasília- DF, 13. jun. 2013. Seção 1, p. 59. 2012.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução no. 510, de 07 de abril de 2016. Diário Oficial da União, Brasília- DF, 24 mai. 2016. Seção 1, p. 44-46. 2016.

BRUGGER, P. Educação ou adestramento ambiental. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 1994.

CARVALHO, I.C.M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FERREIRA, C.E.A. O meio ambiente na prática de escolas públicas da rede estadual de São Paulo: intenções e possibilidades. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2011.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais. 8. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

GOMES, R. Análise e interpretação de dados em pesquisa qualitativa. In: MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

GUERRA, A.F.S.; FIGUEIREDO, M.L. Um panorama da pesquisa na formação continuada de professores educadores ambientais no Vale do Itajaí (SC): um olhar do Grupo de Pesquisa Educação, Estudos Ambientais e Sociedade - GEEAS-UNIVALI. In: MENDONÇA, A.W.; SIQUEIRA, A.B.; MARCOMIN, F.E. (Orgs.)Educação, sociedade e meio ambiente no estado de Santa Catarina: múltiplas abordagens. São Leopoldo, RS: Oikos, 2012. p. 26-38.

GUIMARÃES, M. A formação de educadores ambientais. São Paulo: Papirus, 2004.

LANGHI, R.; NARDI, R. Interpretando reflexões de futuros professores de física sobre sua prática profissional durante a formação inicial: a busca pela construção da autonomia docente. Investigações em Ensino de Ciências, v. 16, n. 3, 403-424, 2011.

LEFF, E. Epistemologia ambiental. Tradução de Sandra Valenzuela. Revisão técnica de Paulo Freire Vieira. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MEC. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?

option=com_docman&view=download&alias=79611-anexo-texto-bncc-aprovado-em-15-12-17-pdf&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10 dez. 2017.

MEC. Ministério da Educação. Estudos de recuperação. Conselho Nacional de Educação. 2013. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=14144-nota-sobre-estudos-recuperacao-cne-pdf&Itemid=30192> Acesso em: 15 nov. 2018.

MORAES, A. L.; LOUREIRO, Carlos F. B. Políticas públicas de educação ambiental da secretaria estadual de educação de Santa Catarina: uma análise crítica. Ambiente & Educação, v. 22, n.2, 2017.

SATO, M.T. Debatendo os desafios da educação ambiental. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, v. 1, n. FURG, p. R14-R33, 2001a.

SATO, M.T. Formação em Educação Ambiental: da escola à comunidade. In: Panorama da educação ambiental no ensino fundamental. Brasília: Ministério da Educação; Secretaria do Ensino Fundamental, 2001b. p. 07-15.

OLIVEIRA, D.A. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação & Sociedade, Campinas, vol. 25, n. 89, p. 1127-1144, set./dez. 2004.

SILVA, A.B.; GODOI, C.K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2016. 406 p.

SOUZA, A.R. Dentro e por Fora: A Cultura da Escola, a Política e a Gestão Financeira. Intermeio, Campo Grande, MS, v. 9, n. 17, 2003, p. 20-33.

TRIVIÑOS, A.N.S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Publicado
2021-02-04
Como Citar
Medeiros, C. P. de, & Assunção, V. K. de. (2021). Educação Ambiental na Educação Básica: um olhar para as dificuldades enfrentadas por professores de uma escola pública de Urussanga (SC). Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 16(1), 202-219. https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10798
Seção
Artigos