Pedagogia para envolvimentos mais sustentáveis: o amazonizar pós pandemia

Autores

  • Lindon Johnson Pontes Portela Universidade Federal do Oeste do Pará

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10756

Palavras-chave:

Amazônia, Educação, Economia, Sustentabilidade, Interdisciplinaridade

Resumo

O objetivo deste estudo é o de realizar um debate no campo crítico-reflexivo e também propositivo para uma pedagogia em diferentes campos no sentido de possibilitar convivências e envolvimentos sustentáveis entre o ser humano e natureza no pós-pandemia, em amazonizar as relações econômicas, educacionais e políticas, usando como esteio os conhecimentos produzidos na Amazônia para sua própria sobrevivência, na busca de práticas de preservação autossustentada que garanta alimento e trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lindon Johnson Pontes Portela, Universidade Federal do Oeste do Pará

Mestrando em Sociedade, Ambiente e Qualidade de Vida pela Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA.

Referências

ACOSTA, A. El buen (con) vivir, una utopía por (re) construir: alcances de la constitución de Montecristi. Outra Economía, Buenos Aires, v. IV, n. 6, p. 8-31, 2010.

ADAMI, A.O. Exportações do agronegócio brasileiro em meio à pandemia do coronavírus. CEPEA/ESALQ, 2020. Disponível em: < https://www.cepea.esalq.usp.br/br/opiniao-cepea/exportacoes-do-agronegocio-brasileiro-em-meio-a-pandemia-do-coronavirus.aspx>. Acesso em: 29 de mai. 2020.

ARKONADA, K. Descolonização e Viver Bem são intrinsecamente ligados. IHU On-Line, ed. 340, p. 10-13, 2010. Disponível em: < http://www.ihuonline.unisinos.br/artigo/3439-katu-arkonada-1>. Acesso em: 27 de mai. 2020.

ARAGÓN, L.E. Desenvolvimento amazônico em questão. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 107, p. 04-16, 2015.

ALTIERI, M.A. Agroecologia, agricultura camponesa e soberania alimentar. Rev. NERA, v. 13, n 16, p. 22-32, 2010.

BRASIL, F.S; BRASIL, M.S. Economia Solidária, bem viver e decrescimento: primeiras aproximações. Emancipação, v. 13, p. 93-104, 2013.

BECKER, B. K. Geopolítica da Amazônia. Estudos Avançados, v. 19, n. 53, p. 71-86, 2005.

BECKER, B.K. Cenários de curto prazo para o desenvolvimento da Amazônia. Cadernos NADIAM, Brasília, MMA, 1999.

CANTÚ-MARTÍNEZ, P.C. Qualité de vie soutenable: vers une nouvelle citoyenneté. Ambiente y Desarrollo, v. 19, n. 37, p. 09-21, 2015.

CASTRO, E. Mudanças no estuário amazônico pela ação antrópica e gerenciamento ambiental. Projeto MEGAM. In: ARAGÓN, L. Conservação e desenvolvimento nos estuários e litoral amazônicos. Belém: UFPA/NAEA, p. 125-146, 2003.

CAVALCANTI, C. Concepções da economia ecológica: suas relações com a economia dominante e a economia ambiental. Estudos Avançados, v.24, n. 68, 2010.

CALEGARE, M.G.A.; HIGUCHI, M.I.G.; BRUNO, A.C.S. Povos e comunidades tradicionais: das áreas protegidas à visibilidade política de grupos sociais portadores de identidade étnica e coletiva¹. Ambient. soc., São Paulo , v. 17, n. 3, p. 115-134, Sept. 2014 .

CHAVES, D.F.; PINTO, I.M.J. Economia solidária como alternativa de desenvolvimento regional. T&C Amazônia, v. 5, n. 10, 2007.

CONAES - CONFERÊNCIA NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDARIA, 3., 2010, Brasília, DF. ‘Pelo direito de produzir e viver em cooperação de maneira sustentável”. Anais eletrônicos... Brasília: Conselho Nacional de Economia Solidaria, 2010. Disponivel em: < https://www.ipea.gov.br/participacao/images/pdfs/conferencias/Economia_Solidaria_II/caderno_propostas_2_conferencia_economia_solidaria.pdf> Acesso em: 17 mai. 2020.

DIAS, E.; PINTO, F.C.F. Educação e Sociedade. Ensaio: aval.pol.públ.Educ, v. 27, n. 104, p. 449-454, 2019 .

DOMINGUES, S.M.; BERMANN, C. O arco de desflorestamento na Amazônia: da pecuária à soja. Ambiente & Sociedade, v. 16, n. 2, p. 1-22, 2012.

DOUROJEANNI, M.J. Medio siglo de desarrollo en la Amazonia: ¿existen esperanzas para su desarrollo sustentable?. Estudos Avançados, v. 12, n. 34, p. 187-218, 1998.

FACHIN, P. Mineração ilegal é mais um ataque aos direitos humanos dos povos amazônicos. UNISINOS, 2019. Disponível em: < http://www.ihu.unisinos.br/159-noticias/entrevistas/590326-mineracao-ilegal-e-mais-um-ataque-aos-direitos-humanos-de-povos-amazonicos-entrevista-especial-com-julia-jacomini >. Acesso em: 05 jun. 2020.

FALLET, J. Como a 'MP da grilagem' pode mudar o mapa de regiões da Amazônia, BBC, 2020. Disponível em: < https://www.bbc.com/portuguese/brasil-51071810>. Acesso em: 01 jun. 2020.

FERRARI, A.; CUNHA, A.M. A pandemia de Covid-19 e o isolamento social: saúde versus economia. UFGS, 2020. Disponível em: https://www.ufrgs.br/coronavirus/base/artigo-a-pandemia-de-covid-19-e-o-isolamento-social-saude-versus-economia/>. Acesso em: 01 jun. 2020.

FILHO, C.P. “Acumulação primitiva” e avanço do capital na Amazônia: uma perspectiva marxista sobre a devastação ambiental causada pela “febre do ouro” às margens da rodovia interoceânica em Madre de Dios. Estudos internacionais, v. 5, n. 3, p. 52-72, 2017.

FUNDAJ – Fundação Joaquim Nabuco. Valor e Importância das Unidades de Conservação e do ICMBio, 2019. Disponível em: < https://www.fundaj.gov.br/index.php/educacao-contextualizada/9354-valor-e-importancia-das-unidades-de-conservacao-e-do-icmbio >. Acesso em: 05 jun. 2020.

GARCIA, E. Decrescimento e bem viver: algumas linhas para um debate adequado. In: LÉNA, P.; NASCIMENTO, E.P. (Org.). Enfrentando os limites do crescimento: sustentabilidade, decrescimento e prosperidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2012.

GÁMEZ, L. A dupla ameaça para os povos da Amazônia. El País, 2020. Disponível em: < https://brasil.elpais.com/planeta_futuro/2020-04-23/a-dupla-ameaca-para-os-povos-da-amazonia.html >. Acesso em: 27 mai. 2020.

IPAM. Desmatamento em terras públicas explode e pode alimentar estação de fogo. Disponível em: < https://ipam.org.br/desmatamento-em-terras-publicas-na-amazonia-explode-e-pode-alimentar-estacao-de-fogo/>. Acesso em: 01 jun. 2020.

LEFF, E. Aventuras da epistemologia ambiental: da articulação das ciências ao diálogo de saberes. São Paulo: Cortez, 2012.

LIRA, S.R.B.; SILVA, M.L.M.; PINTO, R.S. Desigualdade e heterogeneidade no desenvolvimento da Amazônia no século XXI. Nova Economia, v. 19, n. 1, p. 153-184, 2009.

LOUREIRO, V.R. Amazônia: uma história de perdas e danos, um futuro a (re)construir. Estudos Avançados, v. 16, n. 45, p. 107-121, 2002.

MARQUES, L. A pandemia incide no ano mais importante da história da humanidade. Serão as próximas zoonoses gestadas no Brasil?. UNICAMP, 2020. Disponível em: < https://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2020/05/05/pandemia-incide-no-ano-mais-importante-da-historia-da-humanidade-serao-proximas > . Acesso em: 02 jun 2020.

MEDEIROS, R. et al., Contribuição das unidades de conservação brasileiras para a economia nacional. Brasília: UNEP-WCMC, 2011.

MERINO, S. A desmistificação do desenvolvimento e as lições do Sumak Kawsay. IHU On-Line, São Leopoldo, 18 jan. 2013.

MELLO, A.F. Para construir uma universidade na Amazônia: realidade e utopia. Belém: UFPA, 2007.

NOBRE, C.A. Fundamentos científicos das mudanças climáticas / Carlos A. Nobre, Julia Reid, Ana Paula Soares Veiga. – São José dos Campos, SP: Rede Clima/INPE, 2012.

NEVES, V. Economia e interdisciplinaridade: porque é que a economia não pode ser deixada apenas aos economistas?. Interdisciplinaridade e Universidade, 2016.

OLIVEIRA, G.B. Uma discussão sobre o conceito de desenvolvimento. Rev. FAE, v.5, n.2, p.37-48, 2002.

PERALTA, M. Ecoturismo de base comunitária na Amazônia: uma análise comparativa. Observatório de inovação do Turismo, v. 7, n. 1, p. 01-16, 2012.

PORTO-GONÇALVES, C.W. Geografia da violência no campo brasileiro: O que dizem os dados de 2003. Revista Crítica de Ciências Sociais, v. 75, p.138-169, 2006.

POCHMANN, M. Educação e Trabalho: como desenvolver uma relação vistuosa? . Educação & Sociedade, v. 25, p. 383-400, 2004.

PORTELA, L.J.P.; SANTOS, J.V. Do Sol à Amazônia: uma reflexão sobre hidrelétricas e análise das práticas de energia solar no Rio Tapajós. Homa Publica - Revista Internacional de Direitos Humanos e Empresas, v. 4, n. 1, p. e:058, 30 jan. 2020.

RAUBER, I. Bolívia: uma opción civilizatória conrostro indígena. 2010. Disponível em: <http://isabelrauber.blogspot.com/2010/08/bolivia-una-opcion-civilizatoriacon.html>. Acesso em: 29 mai. 2020.

RODRÍGUEZ ACHUNG, F. De cara al desarrollo sostenible de la Amazonía peruana: la zonificación ecológica y económica como base para el ordenamiento territorial. In: ARAGÓN, L.E. (org.), População e meio ambiente na Pan- Amazônia. Belém: NAEA/UFPA, p. 73- 102, 2007.

SANTOS, B. S. Moçambique: a maldição da abundância?. Visão, 2012. Disponível em:< http://www.boaventuradesousasantos.pt/media/Mo%C3%A7ambique%20Maldi%C3%A7%C3%A3o%20da%20Abund%C3%A2ncia_26July12.pdf >. Acesso em: 02 jun.n 2020.

SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Amazônia: desafio nacional. Cadernos SBPC, 28, 2007. Disponível em: < http://www.sbpcnet.org.br/site/publicacoes/outras-publicacoes/caderno_digital/caderno_28.pdf >. Acesso em: 04 jun. 2020.

SCORSIN, A. P. Animais silvestres em cidades, canais cristalinos e ar límpido: confira o impacto do isolamento social na natureza. EcoDebate, 2020. Disponível em :< https://www.ecodebate.com.br/2020/04/01/animais-silvestres-em-cidades-canais-cristalinos-e-ar-limpido-confira-o-impacto-do-isolamento-social-na-natureza/%3E. Acesso em: 28 mai. 2020.

SINGER, P. Desenvolvimento capitalista e desenvolvimento solidário. Estudos Avançados, v. 18, n. 51, p. 07-22, 2004.

SIQUEIRA, T. V. Aquicultura: a nova fronteira para aumentar a produção mundial de alimentos de forma sustentáveL. Ipea, v. 17, p. 54-60, 2017.

Instituto Escolhas. Uma nova economia para o Amazonas: Zona Franca de Manaus e Bioeconomia. 2019. Disponível em: < http://www.escolhas.org/wp-content/uploads/2019/10/Uma-nova-economia-para-o-amazonas.pdf >. Acesso em: 04 jun. 2020.

VASCONCELOS, E.R.; FREITAS, N.M.S. amazônia, entre um olhar científico e um olhar amazônida: pistas para um processo educativo que inicia com as preocupações locais. Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient, v. 29, 2012.

WANDERLEY, L.J. Movimentos sociais em área de mineração na Amazônia Brasileira. e-cadernos CES, v. 17, 2012.

Downloads

Publicado

30-07-2020

Como Citar

Portela, L. J. P. (2020). Pedagogia para envolvimentos mais sustentáveis: o amazonizar pós pandemia. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(4), 110–127. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10756

Edição

Seção

Edição Especial
##plugins.generic.dates.received## 2020-06-09
##plugins.generic.dates.accepted## 2020-07-26
##plugins.generic.dates.published## 2020-07-30

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.