A civilização “insustentável” em situação de pandemia de COVID-19: perspectivas de educadores

Autores

  • Rita Barcelos da Silva Faculdade Vale do Cricaré, São Mateus, ES
  • Michell Pedruzzi Mendes Araújo Universidade Federal do Espírito Santo
  • Viviana Borges Corte Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10685

Palavras-chave:

Lixo; Consumo; Desmatamento; Covid-19; Sustentabilidade.

Resumo

Nas últimas décadas, a sociedade vem apresentando uma postura de consumo excessivo, irresponsável e “insustentável”. Com isso, os resíduos acabam sendo descartados de maneira prejudicial ao meio ambiente. Observa-se pouco comprometimento das pessoas com as questões ambientais, mesmo em situações de pandemia, quando se torna evidente que a saúde de toda a população do mundo depende diretamente das boas relações que mantemos com o meio ambiente. Os desastres ecológicos podem ser irreversíveis se mantidas atitudes descomprometidas com o bem-estar, em longo prazo. Neste aspecto, este artigo tem por objetivo tecer reflexões sobre como a sociedade tem se comportado frente à pandemia de Coronavírus, em relação aos modos de consumo e ao desmatamento, bem como apontar a pertinência da coleta seletiva e a opção por materiais biodegradáveis. Esse estudo tem caráter qualitativo, e se configura como um estudo bibliográfico acerca da pandemia de Covid-19 e seus desdobramentos à população humana. Mediante este cenário, é importante salutar que as pessoas tenham novas perspectivas em relação ao padrão de consumo, atitudes em prol do meio ambiente, e discernimento ao utilizar as mídias sociais existentes e propagar informações para a sensibilização das outras pessoas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita Barcelos da Silva, Faculdade Vale do Cricaré, São Mateus, ES

Mestre em Ciência, Tecnologia e Educação - Faculdade Vale do Cricaré - São Mateus ES. 2019. Professora de língua portuguesa da rede Estadual de Educação do Espírito Santo. 

Michell Pedruzzi Mendes Araújo, Universidade Federal do Espírito Santo

Possui graduação em CIÊNCIAS BIOLÓGICAS pela Universidade Federal do Espírito Santo (2011), graduação em PEDAGOGIA pelo Centro Universitário de Maringá (2020), MESTRADO em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (2014)- Capes 5 e DOUTORADO em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (2020)- Capes 5. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Goiás.

Viviana Borges Corte, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora associada no Departamento de Ciências Biológicas na Universidade Federal do Espírito Santo - UFES. Professora permanente no Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal (PPGBV/UFES) e no PROFBIO - mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional NO. 32001010175P5. Atua como professora nas disciplinas relacionadas a Fisiologia e Ecofisiologia Vegetal, Germinação de sementes, Propagação Vegetal e Divulgação Científica. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Ecofisiologia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: ecofisiologia, sementes florestais, alelopatia, conservação, meio ambiente. Tem experiência na educação básica com a formação de professores e dedica-se à pesquisa na área da Educação com foco no Ensino de Ciências e Biologia e a divulgação científica. 

Referências

BERGER, J. O poder da influência: as forças invisíveis que moldam nosso comportamento. Alta Books, 2020.

BÍBLIA, A. T. Isaías. In: Bíblia. Português. Sagrada Bíblia Católica: Antigo e Novo Testamentos. Tradução de José Simão. São Paulo: Sociedade Bíblica de Aparecida, 2008.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Mec/Seb, 2018.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria da educação Média e Tecnologia. Parâmetros Curriculares Nacionais (Meio Ambiente). Brasília: MEC, 1998.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Protocolo de Manejo Clínico do Coronavírus (Covid-19) na Atenção Primária à Saúde. 1. ed. Brasília, DF: Ministério da Saúde – Secretaria de Atenção Primária à Saúde. 2020a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico 02: Infecção humana pelo Novo Coronavírus (2019-nCov). Brasília, DF: Ministério da Saúde – Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE-nCoV). 2020b.

BRASIL. Painel Coronavírus. Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS/MS). Brasília, DF: Ministério da Saúde – Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE-nCoV). 2020c. Disponível em: <https://covid.saude.gov.br/>. Acesso em 25 de maio de 2020.

BRASIL DE FATO, 2020. Covid-19 será cortina de fumaça para desmatamento, alerta especialista do Greenpeace. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2020/04/20/covid-19-sera-cortina-de-fumaca-para-desmatamento-alerta-especialista-do-greenpeace>. Acesso em 11 de maio de 2020.

BAUMAN, Z. Modernidade Líquida. Tradução: Plínio Dentzien. Zahar. 1999.

BERGER, J. O poder da influência: as forças invisíveis que moldam nosso comportamento. Alta Books, 2020.

BÍBLIA, A.T.I In: Bíblia. Português. Sagrada Bíblia Católica: Antigo e Novo Testamentos. Tradução de José Simão. São Paulo: Sociedade Bíblica de Aparecida, 2008.

BRASIL DE FATO, 2020. Covid-19 será cortina de fumaça para desmatamento, alerta especialista do Greenpeace. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2020/04/20/covid-19-sera-cortina-de-fumaca-para-desmatamento-alerta-especialista-do-greenpeace>. Acesso em 11 de maio de 2020.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria da educação Média e Tecnologia. Parâmetros Curriculares Nacionais (Meio Ambiente). Brasília: MEC, 1998.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Mec/Seb, 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Protocolo de Manejo Clínico do Coronavírus (Covid-19) na Atenção Primária à Saúde. 1. ed. Brasília, DF: Ministério da Saúde – Secretaria de Atenção Primária à Saúde. 2020a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico 02: Infecção humana pelo Novo Coronavírus (2019-nCov). Brasília, DF: Ministério da Saúde – Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE-nCoV). 2020b.

BRASIL. Painel Coronavírus. Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS/MS). Brasília, DF: Ministério da Saúde – Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE-nCoV). 2020c. Disponível em: https://covid.saude.gov.br/. Acesso em 25 de maio de 2020.

CAMPOS, M.L.; SOUZA, L.C.F. (Org.). Oficinas de ensino: III Semana Paulo Freire na UFRRJ. Seropédica (RJ): Ed. da UFRRJ, 2010.

COELHO, A.A. Percepção ambiental dos moradores ribeirinhos do Médio Itapecuru Em Rosário-MA como subsídio a uma proposta de Educação Ambiental. Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 7, p. 29-36, 2012.

COUTINHO, C.; LISBÔA, E. Sociedade da informação, do conhecimento e da aprendizagem: desafios para educação no século XXI. Revista de Educação, v. 18, n. 1, 5-22 p., 2011.

CUNHA, C.; NASCIMENTO, C.; DALL'ORTO, J.A.C.; SILVA, J.G.F. A literatura infantil e sua possibilidade de abrir horizontes em relação a Educação Ambiental na primeira infância. Revista Brasileira de Educação Ambiental. V. 15, n. 1, p. 431-441, 2020.

FEHR, A.R., PERLMAN, S. Coronaviruses: an overview of their replication and pathogenesis. Methods Mol. Biol., 1282: 1-23 p., 2015.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. - São Paulo: Atlas, 2008.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. 11ª ed. Rio de Janeiro. DP&A, 2006.

KALOF, L.; RESL, B. A Cultural History of Animals: In antiquity. 1.ed. Berg, 2007.

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. - 5. ed. - São Paulo: Atlas 2003.

LANA, R.M. et al. Emergência do novo coronavírus (SARS-CoV-2) e o papel de uma vigilância nacional em saúde oportuna e efetiva. Cadernos de Saúde Pública [online]. v. 36, n. 3, 2020.

MALAQUIAS, A.G. O micróbio protagonista: notas sobre a divulgação da bacteriologia na Gazeta Médica da Bahia, século XIX. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 23, n. 3, p. 733-756, 2016.

MOSCOVICI, S.; MUGNY, G.; PÉREZ, J.A. (Ed.). La influencia social inconsciente: estudios de psicología social experimental. Anthropos Editorial, 1991.

NAÇÕES UNIDAS BRASIL. Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. 2015. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/>. Acesso em 07 de maio de 2020.

PEREIRA, A.F.S.; SANTOS, C.C.O.; TAVARES, C.Z.; RAYMUNDO, V.M.S. Conscientização e educação na escola pública: o descarte indevido do óleo e seus efeitos no meio ambiente. Revista Brasileira de Educação Ambiental. v. 9, n. 1, p. 102-115, 2014.

PRINS, H.H.T; GROOTENHUIS, J.G.; DOLAN, T.T. Wildlife conservation by sustainable use. 1 ed. Kluwer Academic Pub, 2000.

SILVA, R.B.; ARAÚJO, M.P.M.; LÚCIO, A.P.; BOF, R.D.; SILVA, J.G.F. Comportamento pró-ambiental e coleta seletiva; um estudo de caso com moradores de Cariacica (ES). Revista Brasileira de Educação Ambiental. v. 14, n. 3, p. 260-275. 2019.

SILVA, R.B.; ARAÚJO, M.P.M. ; DONA, L.S.L. ; BOF, R.D.A influência das Redes Sociais no discurso do sujeito da Pós-modernidade: O dialogismo das relações que se instauram entre enunciados. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, v. 2, p. 79-90, 2020.

SOUZA, J.C.; BECIGO, A.P.; ARAÚJO, M.P.M. A educação ambiental na educação básica: Um olhar a partir dos Parâmetros Curriculares Nacionais. In: ARAÚJO, M.P.M.; CORTE, V.B. (Orgs). O Ensino de Ciências e Biologia em uma perspectiva crítica. São Carlos: Pedro & João Editores, 2018. 291p.

SPRINGER, J.T., HOLLEY, D. An Introduction to Zoology: Investigating the Animal World. 1 ed. Jones & Bartlett Learnign, 2012.

TINOCO, L.; CALDERAN, A.M.P.; SOUZA, C.C.; GUEDES, N.M.R. Conservação da biodiversidade: avaliação da percepção dos alunos do ensino médio. Revista Brasileira de Educação Ambiental. v. 14, n. 1, p. 362-376, 2019.

VENTURA, D.; RIBEIRO, H.; DI GIULIO, G.M.; JAIME, P.C.; NUNES, J.; BOGUS, C.M.; ANTUNES, J.L.F.; WALDMAN, E.A. Desafios da pandemia de COVID-19: por uma agenda brasileira de pesquisa em saúde global e sustentabilidade. Cadernos de Saúde Pública, v. 36, p. 1-5, 2020.

VIANNA, L.F.N. Antropoceno e o COVID-19: Uma era de integração ou de controle da Natureza? Revista Brasileira de Meio Ambiente, v. 8, n.1, p.114-117, 2020.

WEATHERLY, J. N.; MILLER, K.; MCDONALD, T. W. Influência social como controle de estímulos. Psicologia IESB, v. 1, n. 1, p. 93-107, 2009.

Downloads

Publicado

2020-07-30

Como Citar

Silva, R. B. da, Araújo, M. P. M., & Corte, V. B. (2020). A civilização “insustentável” em situação de pandemia de COVID-19: perspectivas de educadores. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(4), 80–94. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10685

Edição

Seção

Edição Especial
Recebido em 2020-05-25
Aceito em 2020-07-26
Publicado em 2020-07-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)