Núcleo de Sustentabilidade e Educação Ambiental: a atuação da engenharia ambiental na trans-formação humana

  • Ana Carolina Borella Marfil Anhê Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Bruna Lopes Coêlho Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Patrícia Diniz Martins Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Ana Luísa Curado Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Thiago Henrique Barnabé Corrêa Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Ana Paula Milla dos Santos Senhuk Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Palavras-chave: consciência ambiental ativa, desenvolvimento sustentável, formação humana

Resumo

O Núcleo de Sustentabilidade e Educação Ambiental da UFTM visa a aproximação do saber acadêmico com a realidade social, permitindo que a comunidade se beneficie do conhecimento promovido pela universidade na busca por soluções de problemas ambientais. Nesse sentido, tem sido desenvolvidas atividades como arborização, coleta seletiva, compostagem, monitoramento da qualidade da água e do ar e práticas sustentáveis na universidade e em escolas públicas; algumas delas descritas ao longo do artigo. O Núcleo se preocupa em não assumir a EA como receita prescrita, mas como um instrumento de trans-formação humana capaz de gerar impacto social e ambiental, ao incorporar na cultura acadêmica um novo nível de consciência: a consciência ecológica.

 

Biografia do Autor

Ana Carolina Borella Marfil Anhê, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Bióloga. Docente do Departamento de Engenharia Ambiental, Instituto de Ciências Tecnológicas e Exatas/UFTM.

Bruna Lopes Coêlho, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Engenheira Ambiental. Docente do Departamento de Engenharia Ambiental, Instituto de Ciências Tecnológicas e Exatas/UFTM.

Patrícia Diniz Martins, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Engenheira Ambiental. Docente do Departamento de Engenharia Ambiental, Instituto de Ciências Tecnológicas e Exatas/UFTM.

Ana Luísa Curado, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Engenheira Ambiental da Universidade Federal do Triângulo Mineiro.

Thiago Henrique Barnabé Corrêa, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Químico. Docente do Instituto de Ciências Exatas, Naturais e Educação/UFTM

Ana Paula Milla dos Santos Senhuk, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Bióloga. Docente do Departamento de Engenharia Ambiental, Instituto de Ciências Tecnológicas e Exatas/UFTM.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 5 de outubro de 1988. Disponível em: <http:///www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 09 out. 2019.

BRASIL. Lei 9.795 de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9795.htm>. Acesso: 09 out. 2019.

BRASIL. Instrução Normativa n° 10 de 12 de novembro de 2012. Estabelece regras para elaboração dos Planos de Gestão de Logística Sustentável. Disponível em: <http://www.lex.com.br/legis_23960118_INSTRUCAO_NORMATIVA_N_10_DE_12>. Acesso em: 09 out. 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Educação Ambiental para um Brasil Sustentável: Pronea, marcos legais e normativos. 5ª ed. Brasília-DF: MMA, 2018. 104p.

BUSS, D.F.; BAPTISTA, D.F.; NESSIMIAN, J.L. Bases conceituais para a aplicação de biomonitoramento em programas de avaliação da qualidade da água de rios. Cadernos de Saúde Pública, v. 19, n. 2, p. 465-473, 2003.

CHAVES, R.A.; GAIA, M.C.M. O papel da escola na construção da Educação Ambiental: ações e reflexões. Revista da SBEnBIO, v. 7, p. 6356-6368, 2014.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 03 de 28 de junho de 1990. Dispõe sobre padrões de qualidade do ar, previstos no PRONAR. Disponível em: <http://www.ibram.df.gov.br/images/resol_03.pdf>. Acesso em: 09 out. 2019.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº 491 de 19 de novembro de 2018. Dispõe sobre padrões de qualidade do ar. Disponível em: <http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=740>. Acesso em: 09 out. 2019.

CORRÊA, T.H.B. Diálogo e alteridade: a extensão na transversalidade do ensino superior. Revista Triângulo, v. 12, n. 1, 2019.

CORRÊA, T.H.B.; BARBOSA, N.A.P. Educação Ambiental e consciência planetária: uma necessidade formativa. Revista eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 35, p. 125-136, 2018.

DORNFELD, C.B. Educação Ambiental: reflexões e desafios no Ensino Superior. Rede Viva Melhor – Resumo Executivo. Ilha Solteira-SP: UNESP. Disponível em: <https://www.foar.unesp.br/Home/projetoviverbem/educacao-ambiental-reflexoes-e-desafios-no-ensino-superior---resumo.pdf>. Acesso em: 10 nov. 2019.

FAROKHI, A.; HEEDERIK, D.; SMIT, L.A.M. Respiratory health effects of exposure to low levels of airborne endotoxin – a systematic review. Environmental Health, v. 17, n. 14, 2018.

GALDINO, G.V.; COÊLHO, B.L. Guia de Eventos Sustentáveis. 1ª ed. Uberaba-MG: UFTM, 2015. 27p.

HENRIQUES, R. et al. Educação Ambiental: aprendizes de sustentabilidade. Cadernos SECAD 1. Brasília: MEC, 2007. 109p.

JACOBI, P.R.; RAUFFLET, E.; ARRUDA, M.P.A educação para a sustentabilidade nos cursos de Administração: reflexão sobre paradigmas e práticas. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 3, p. 21-50, 2011.

NEVES, L.A.L.; COÊLHO, B.L. Assessoria para inclusão de práticas sustentáveis em eventos da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Revista Em Extensão, v. 18, n.1, p. 34-62, 2019.

NICOLUSSI, F.H. et al. Poluição do ar e doenças respiratórias alérgicas em escolares. Revista de Saúde Pública, v. 48, n. 2, p. 326-30, 2014.

PADOVAN, C. et al. Vermicompostagem de resíduos orgânicos: relato de experiência em Educação Ambiental. Educação Ambiental em Ação, n. 69, 2019.

PICCIN, A.C.; DOWELL, D.M. Eventos mais sustentáveis. In: MATIAS, M. (Coord.) Planejamento, Organização e sustentabilidade em eventos: Culturais, sociais e esportivos. São Paulo-SP: Manole Conteúdo, 2011.

PHILIPPI JÚNIOR, A.; PELICIONI, M.C.F. Educação Ambiental e Sustentabilidade. 2ª ed. Barueri-SP: Manole, 2014. 1024p.

PRESBURY, R.; EDWARDS, D. Incorporating sustainability in meetings and event management education. International Journal of Event Management Research, v. 1, n. 1, p. 30-45, 2005.

REIGOTA, M. Educação Ambiental: a emergência de um campo científico. Perspectiva, v. 30, n. 2, p. 499-520, 2012.

SANTOS, W.L.P.; SCHNETZLER, R.P. Educação em Química: compromisso com a cidadania. Ijuí: Ed. UNIJUÍ, 2010.

SAUVÉ, L. Educação Ambiental: possibilidades e limitações. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 2, p. 317-322, 2005.

TAUCHEN, J.; BRANDLI, L.L. A gestão ambiental em instituições de ensino superior: modelo para implantação em campus universitário. Revista Gestão e Produção, v. 13, n. 3, p. 503-515, 2006.

WHO. World Health Organization. Ambient (outdoor) air quality and health, 2018. Disponível em: <http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs313/en/>. Acesso em:15 jun. 2019.

Publicado
2020-08-25
Como Citar
Anhê, A. C. B. M., Coêlho, B. L., Martins, P. D., Curado, A. L., Corrêa, T. H. B., & Senhuk, A. P. M. dos S. (2020). Núcleo de Sustentabilidade e Educação Ambiental: a atuação da engenharia ambiental na trans-formação humana. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(5), 365-380. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.10525
Seção
Relatos de Experiências