O manejo de recursos audiovisuais na socioeducação

  • Daniel Pericles Arruda PUC-SP
Palavras-chave: Adolescente, Recurso Audiovisual, Socioeducação

Resumo

Este artigo apresenta algumas reflexões referentes à utilização de recursos audiovisuais no traba- lho em grupo, em especial, com adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, bem como com suas respectivas famílias. A base deste artigo foram os encontros de formação realiza- dos com a equipe técnica e os educadores do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) da Fundação Criança de São Bernardo do Campo / São Paulo. Considerando a importante relação entre teoria e prática, pode-se perceber que o manejo dos recursos audiovisuais e os objetivos do trabalho em grupo são pontos primordiais para o alcance das finalidades traçadas na socioedu- cação.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

Daniel Pericles Arruda, PUC-SP

Pós-doutor em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; formando em psicanálise pelo Instituto Langage; Doutor em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Mestre em Serviço Social pela mesma instituição como bolsista do Ford Foundation International Fellowships Program (2010-2012) e possui graduação em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2008).

É membro do conselho editorial da International Journal of Quality in Health Care (IJQH).

É supervisor institucional e docente em cursos de graduação em Serviço Social.


Referências

BAPTISTA, M. V. Planejamento social: intencionalidade e instrumentação. 3.ed. São Paulo: Veras, 2013.

______. Medidas socioeducativas em meio aberto e de semiliberdade [não publicado]. São Paulo: Febem, 2000.

BAPTISTA, M. V.; BATTINI, O. A prática profissional do assistente social: teoria, ação, construção do conhecimento. São Paulo: Veras, 2009.

BRASIL. Decreto 57.125, de 19 de outubro de 1965. Promulga a Convenção Internacional para Proteção aos Artistas Intérpretes ou Executantes, aos Produtores de Fonogramas e aos Organismos de Radiodifusão. Diário Oficial da União, Brasília, 28 out. 1965.

______. Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 16 jul. 1990.

COSTA, A. C. G. da. Trabalho com infratores: uma ciência árdua e sutil. In: ______. Infância, adolescência, pobreza: temas de um Brasil menor. São Paulo: Fundap, 1990.

FREIRE, P. Concientización: teoría y práctica de la liberación. Buenos Aires: Búsqueda, 1974. HELLER, A. O cotidiano e a história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1972.

MARTINELLI, M. L. Notas sobre mediações: alguns elementos para sistematização da reflexão sobre o tema. Revista Serviço Social & Sociedade, n. 43, São Paulo: Cortez, 1993.

MARX, K.; FRIEDRICH, E. A ideologia alemã. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007. MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. 2.ed. São Paulo: Boitempo, 2008. RILKE, R. M. Cartas a um jovem poeta. Porto Alegre: L&PM, 2009.

ROSA, P. R. da S. O uso dos recursos audiovisuais e o ensino de ciências. Cad. Cat. Ens. Fís. v. 17, n. 1, p. 33-49, abr. 2000. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/6784/6249>. Acesso em: 20 jun. 2017.

Publicado
2019-11-25
Como Citar
Arruda, D. P. (2019). O manejo de recursos audiovisuais na socioeducação. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 7(2), 47-55. https://doi.org/10.34024/olhares.2019.v7.868
Seção
Artigos