Cartas de estudantes negros e o projeto político-pedagógico:

experiências

  • Carlos Eduardo Gomes Nascimento Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Projeto político-pedagógico, identidades negras, Educação de Jovens e Adultos

Resumo

O relato de experiência apresenta uma prática pedagógica realizada no estágio em coordenação pedagógica no curso de Pedagogia da Universidade Federal da Bahia. Expõe uma intervenção pedagógica realizada em uma turma da Educação de Jovens e Adultos, numa escola pública do Estado da Bahia. A partir do documento histórico: Carta da comissão de libertos a Ruy Barbosa de 19 de abril de 1889, que reivindicou educação para crianças negras no século XIX, a atividade objetivou contribuir na reformulação do projeto político-pedagógico (PPP) da escola. Os alunos escreveram cartas dirigidas à gestão da escola, revelando desejos e solicitando melhorias na escola, a fim de contribuir na reelaboração do PPP. Os resultados apontam que ao repensar um PPP emerge um encontro com diversas identidades que reivindicam por direitos à educação. Conclui-se que as vozes dos estudantes devem exercer maior protagonismo no campo democrático de decisões da escola.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Gomes Nascimento, Universidade Federal da Bahia
Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia

Referências

ALBUQUERQUE, Wlamyra. O jogo da dissimulação: abolição e cidadania negra no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

BRASIL. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. (LDB). Brasília: Senado Federal. Coordenação de Edições Técnicas, 2017.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). 2017.

BRASIL. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2003.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Tradução de Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia - saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra; 2016.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução: Tomaz Tadeu da Silva Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

JESUS, Rodrigo Ednilson de. MECANISMOS EFICIENTES NA PRODUÇÃO DO FRACASSO ESCOLAR DE JOVENS NEGROS: ESTEREÓTIPOS, SILENCIAMENTO E INVISIBILIZAÇÃO. Educ. rev. vol.34 Belo Horizonte 2018 Epub 18-Jan-2018

LIBÂNEO, José Carlos. Educação escolar, políticas, estruturas e organização. São Paulo: Cortez, 2012.

RIBEIRO, Darcy. Sobre o óbvio. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986.

VALVERDE, Danielle Oliveira; STOCCO; Lauro. Notas para a interpretação das desigualdades raciais na educação. Rev. Estud. Fem. vol.17 no.3 Florianópolis Sept./Dec. 2009.

VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Coordenação do trabalho pedagógico: do projeto político-pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 15ª ed. 2013.

VEIGA, Ilma Passos A. (org.). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. Campinas: SP. Papirus, 2004.

Publicado
2020-04-22
Como Citar
Nascimento, C. E. G. (2020). Cartas de estudantes negros e o projeto político-pedagógico:. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 8(1), 96-110. https://doi.org/10.34024/olhares.2020.v8.856