Territórios negros do axé em Tramandaí/RS

Saberes diaspóricos para a educação das relações étnico-raciais

  • Dandara Rodrigues Dorneles Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Carla Beatriz Meinerz Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

O artigo expressa uma reflexão compartilhada no campo da Pesquisa em Educação, articulada com a Extensão Universitária, cujo foco é a formação docente para a Educação das Relações Étnico-Raciais (ERER). Objetiva analisar as possibilidades de diálogo entre as comunidades escolares e as comunidades de terreiro. Descreve e analisa a presença de terreiros, nomeados Territórios Negros do Axé, no município de Tramandaí, Rio Grande do Sul.  Enfoca as expressões religiosas de africanidades e os saberes diaspóricos construídos pelas pessoas negras no Brasil, a partir da existência desses terreiros em solo gaúcho. Com abordagem qualitativa, utiliza metodologia de revisão bibliográfica e entrevistas. Os resultados parciais apontam para a riqueza educativa dos saberes construídos nos terreiros, na perspectiva da educação antirracista e do currículo que trata de africanidades, histórias e culturas africanas e afro-brasileiras.

Biografia do Autor

Dandara Rodrigues Dorneles, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Bolsista CNPq. Integrante do Grupo de Estudos Afro (GEAfro) do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Africanos da UFRGS (NEAB-UFRGS).
Carla Beatriz Meinerz, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutora em Educação pela UFRGS. Docente no departamento de ensino e currículo e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Publicado
2019-05-31
Como Citar
Rodrigues Dorneles, D., & Meinerz, C. B. (2019). Territórios negros do axé em Tramandaí/RS. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 7(1), 45-62. https://doi.org/10.34024/olhares.2019.v7.852
Seção
Dossiê Temático