INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR COMO PROCESSO DE MANUTENÇÃO HEGEMÔNICA: A UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL E PROCESSO DE BOLOGNA

Autores

  • Guilherme Afonso Monteiro de Barros Marins Prefeitura Municipal de Campo Grande- Secretaria de Educação.
  • Fabiano Antonio dos Santos Universidade Federal do Mato Grosso do Sul/ Campus Pantanal

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2018.v6.800

Resumo

Contraditoriamente a educação tem ocupado papel fundamental na formação de capital humano e de um projeto de emancipação. Neste campo, de intensa disputa, hegemonicamente ela serve ao capital que, contemporaneamente, se apresenta de forma financeirizada. Aliado a esta dinâmica, o processo de internacionalização da educação tem servido para disseminação de um modelo que necessita de consensos ativos. O caso mais evidente e atual dessa submissão, no ensino superior (ES), aos interesses hegemônicos é o Processo de Bologna (PB), que ao implementar um modelo internacional de ES influencia políticas educacionais brasileiras, como é o caso- de nosso objeto de investigação: a Universidade Aberta do Brasil.  Através de análise documental, compreendemos como tem ocorrido a incorporação dos princípios de internacionalização do ES no contexto brasileiro. Percebemos que as categorias: participação e responsabilização; qualidade e resultados e estandardização tornam-se fulcrais para a implantação das políticas de ES no contexto da mundialização do capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Afonso Monteiro de Barros Marins, Prefeitura Municipal de Campo Grande- Secretaria de Educação.

Graduado em Licencitura Plena em Educação Física (UFPR) e Administração Pública (UFPR). Especialista em Gestão da Psicologia Organizacional (UNIFAE) e Psicologia do Trablho (BAGOZZI). Mestre em Educação (UFMS). Professor de Educação Física da rede municipal de educação de Campo Grande/MS.

Fabiano Antonio dos Santos, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul/ Campus Pantanal

Graduado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná, mestre me educação pela mesma instituição. Doutor em educação pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor do curso de graduação em pedagogia e do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul- Campus Pantanal.

Downloads

Publicado

2018-11-28

Como Citar

Marins, G. A. M. de B., & Santos, F. A. dos. (2018). INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR COMO PROCESSO DE MANUTENÇÃO HEGEMÔNICA: A UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL E PROCESSO DE BOLOGNA. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 6(2), 13–33. https://doi.org/10.34024/olhares.2018.v6.800