A NARRATIVA AUTOBIOGRÁFICA DE ALUNOS DE EJA COMO PRÁTICA PEDAGÓGICA

Autores

  • Alessandra Rodrigues de Almeida Universidade Estadual de Campinas - Unicamp
  • Eliete Aparecida de Godoy Pontifícia Universidade Católica de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2016.v4.445

Resumo

Este relato aborda a experiência da produção de narrativas autobiográficas por alunos na Educação de Jovens e Adultos como prática pedagógica adotada por uma rede de ensino. Para favorecer o pertencimento e a valorização da experiência dos alunos no contexto escolar, buscou-se ampliar a (re)significação da relação com a escola e as aprendizagens dos estudantes envolvidos. Descreve-se qualitativamente a organização de dois livros autobiográficos como produto de uma reorganização de práticas pedagógicas para EJA. Os resultados revelaram que a escrita de narrativas autobiográficas pelos estudantes como prática pedagógica contribui para o trabalho com a Língua Portuguesa e a importância da produção dos livros como ação voltada à permanência do jovem e do adulto na escola.  Além disso, corroboraram com a orientação de que a educação-formação é um processo permanente que se realiza a partir das relações, acontecimentos, experiências e contextos que acompanham a vida de cada um.
PALAVRAS-CHAVE: EJA. Narrativas autobiográficas. Prática de ensino.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Rodrigues de Almeida, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp

Licenciada em Matemática, Mestre em Psicologia, Doutoranda em Ensino de Ciências e Matemática pelo Programa de Pós-Graduação Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática (PECIM) - Unicamp.

Downloads

Publicado

2016-05-25

Como Citar

Almeida, A. R. de, & Godoy, E. A. de. (2016). A NARRATIVA AUTOBIOGRÁFICA DE ALUNOS DE EJA COMO PRÁTICA PEDAGÓGICA. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 4(1), 351–370. https://doi.org/10.34024/olhares.2016.v4.445