Percepção de professores acerca do bullying

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.11180

Palavras-chave:

Violência, Bullying, Percepções docentes

Resumo

Nas últimas décadas, tem-se observado uma forma de violência escolar, com características específicas, denominada bullying, definida como uma intimidação psicológica ou física, intencional e reincidente, dirigida a uma pessoa vista como frágil por seus agressores. A escola parece contribuir com a existência dessa forma de violência ao reforçar hierarquias classificatórias, como é visto na dupla hierarquia definida por Adorno. O artigo objetivou entender a percepção dos docentes sobre o bullying, analisando a definição atribuída por eles, como identificam os casos e como caracterizam o perfil dos alunos que ocupam o papel de vítimas e agressores. As análises foram realizadas por meio das entrevistas com os professores de escolas públicas e dos questionários aplicados aos estudantes das turmas selecionadas. Percebeu-se a inexistência de uma clareza conceitual sobre o bullying e, em alguns casos, uma relativização das situações identificadas como algo comum ao cotidiano escolar ou visto como brincadeira pelos professores. Parte desses resultados encontrou similaridade com os dados quantitativos provenientes do questionário aplicado aos alunos. Entende-se que o ambiente educacional é parte da sociedade global e acaba sendo (re)produtor de violência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciene Maria Silva, Universidade do Estado da Bahia

Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia - UFBA, mestrado em Educação pela Universidade Federal da Bahia - UFBA e doutorado em Educação: História Política e Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP. É professora titular da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), atuando na graduação e e no Programa de Pós- Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEDUC), desde 2005, orientando no mestrado e doutorado. Tem experiência na área de Educação e pesquisa, principalmente os seguintes temas: filosofia e educação, educação inclusiva e preconceito.

Viviane Borges Dias, Universidade Estadual de Santa Cruz

Doutora em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB); Professora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), credenciada ao Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECM/UESC); Membro do Grupo de Pesquisa Inclusão e Sociedade - UNEB e do Grupo de Pesquisa Currículo e Formação de Professores em Ensino de Ciências - GPeCFEC/UESC.

Jenifer Satie Vaz Ogasawara, Secretaria Municipal da Educação de Salvador

Possui graduação em PSICOLOGIA pela Universidade Salvador (2009), graduação em PEDAGOGIA pela Universidade do Estado da Bahia (2009) e mestrado em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (2017). Atualmente é professora da Prefeitura Municipal de Salvador e doutoranda do programa de pós graduação em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia . Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação especial.

João Max Conceição de Oliveira, Secretaria de Educação do Estado da Bahia

Possui graduação em Licenciatura em Desenho e Plástica pela Universidade Federal da Bahia (2001), com Pós-Graduação (Lato Sensu) em Metodologia do Ensino, Pesquisa e Extensão em Educação e Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, ambas pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Mestrado em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC / UNEB). Gestor escolar e atua na rede estadual de ensino como professor de Artes da educação básica e em Sala de Recursos Multifuncionais. No campo artístico, realizou exposições de artes plásticas denominadas "Cromogeometria", "Âmago" e "ID - Identidades", todas na Casa do Benin (Salvador - BA), entre 2000 e 2002. Desenvolve estudos e pesquisas na área da Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva e é membro do Grupo de Pesquisa Estudos Sobre Inclusão e Sociedade do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Karla Muniz Belém, Secretaria de Educação do Estado da Bahia

Possui graduação em Biologia pela Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC (2014), especialista "Docência de Biologia" pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) e especialista em"Formação Pedagógica para Educação Inclusiva" (UESC). Mestre em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Membro do Grupo de Pesquisa Inclusão e Sociedade (UNEB) e do Grupo de Pesquisa Estudos sobre violência escolar: bullying e preconceito, do(a) Universidade Federal de São Paulo.

Referências

ABREU, Diego; COSTA, Valdelúcia Alves. Experiências docentes com inclusão e bullying: um estudo sobre violência escolar. Revista Cocar, v. 13, n. 27, p. 20-49, set./dez./2019. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/2820. Acesso em: 5 mar. 2020.

ADORNO, Theodor Wiesengrund. Educação após Auschwitz. In: ADORNO, Theodor Wiesengrund. Educação e Emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ADORNO, Theodor Wiesengrund. Educação e Emancipação. In: ADORNO, Theodor Wiesengrund. Educação e Emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ADORNO, Theodor Wiesengrund. Tabus acerca do magistério. In: ADORNO, Theodor Wiesengrund. Educação e Emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ANTUNES, Deborah Christina; ZUIN, Antônio Álvaro Soares. Do bullying ao preconceito: os desafios da barbárie à educação. Psicologia & Sociedade, v. 20, n. 1, p. 33-42, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v20n1/a04v20n1.pdf. Acesso em: 18 maio 2018.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de história. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994.

CROCHÍK, José Leon; DIAS, Marian Ávila de Lima; FRELLER, Cintia Copit; CORREA, Alex Sandro; CORREIA, Rodrigo Nuno Peiró. Hierarquias escolares: desempenho e popularidade. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 44, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v44/1517-9702-ep-S1678-4634201710167836.pdf. Acesso em: 11 ago. 2018.

CROCHÍK, José Leon. CHOCHÍK, Nicole. Bullying, preconceito e desempenho escolar: uma nova perspectiva. São Paulo: Benjamin Editorial, 2017.

CROCHÍK, José Leon. Formas de violência escolar: preconceito e bullying. Movimento – revista de educação, ano 2, n. 3, 2015. Disponível em: http://www.revistamovimento.uff.br/index.php/revistamovimento/article/view/270/218. Acesso em: 8 jun. 2016.

CROCHÍK, José Leon. Preconceito, indivíduo e cultura. São Paulo: Robe Editorial, 1997.

CROCHÍK, José Leon. Preconceito, indivíduo e sociedade. Temas psicol. [online], v. 4, n. 3, p. 47-70, 1996. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X1996000300004&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 20 mar. 2020

DIAS, Marian Avila Lima; DADICO, Luciana; CASCO, Ricardo. Relatos de participação no bullying: tipos e consequências. Revista Cocar, v. 14, n. 28, p.49-69, jan./abr./2020. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3106. Acesso em: 2 abr. 2020.

DINIZ, Débora. Homofobia e bullying na escola. 2011. Disponível em: http://www.bulevoador.com.br/2011/11/homofobia-e-bullying-na-escola/. Acesso em: 2 jul. 2015.

FANTE, Cléo. Fenômeno Bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. Campinas-SP: Verus, 2005.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. Rio de Janeiro: Imago, 1997.

LOPES NETO, Aramis. Bullying: comportamento agressivo entre estudantes. Jornal de Pediatria, v. 81, n. 5, p. 164-172, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/jped/v81n5s0/v81n5Sa06.pdf. Acesso em: 8 jun. 2019.

LIONÇO, Tatiana; DINIZ, Débora (Orgs.). Homofobia & Educação: um desafio ao silêncio. Brasília: Letras Livres: EdUnB, 2009.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

MAGALHÃES, Mariana; CAMEIRA, Miguel; RODRIGUES, Liliana; NOGUEIRA, Conceição. Cyberbullying e comunicação de teor homofóbico na adolescência: estudo exploratório das suas relações. Psicologia Escolar e Educacional, v. 23, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pee/v23/2175-3539-pee-23-e195825.pdf. Acesso em: 29 jun. 2020.

MALDONADO, Maria Tereza. Bullying e cyberbullying: o que fazemos com o que fazem conosco? São Paulo: Moderna, 2011.

MONTEIRO, Renan Pereira; MEDEIROS, Emerson Diógenes de; PIMENTEL, Carlos Eduardo; SOARES, Ana Karla Silva; MEDEIROS, Hermógenes Acácio de; GOUVEIA, Valdiney Veloso. Valores Humanos e Bullying: idade e sexo moderam essa relação? Trends in Psychology - Temas em Psicologia, v. 25, n. 3, p. 1317-1328, set. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tpsy/v25n3/2358-1883-tpsy-25-03-1317.pdf. Acesso em: 25 jun. 2020.

SILVA, Ana Beatriz Barbosa. Bullying: mentes perigosas nas escolas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2010.

SILVA, Carla Elizabeth; OLIVEIRA, Ricardo Vigolo de; BANDEIRA, Denise Ruschel; SOUZA, Diogo Onofre de. Violência entre pares: um estudo de caso numa escola pública de Esteio/RS, Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 83-93, jan./jun. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pee/v16n1/09.pdf. Acesso em: 7 set. 2019.

SILVA, Jorge Luiz da; OLIVEIRA, Wanderlei Abadio de; BAZON, Marina Rezende; CECÌLIO, Sálua. Bullying na sala de aula: percepção e intervenção de professores. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 65, n. 1, p. 121-137, 2013. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/arbp/v65n1/v65n1a09.pdf. Acesso em: 25 jun. 2020.

SILVA, Jorge Luiz da; BAZON, Marina Rezende. Prevenção e enfrentamento do bullying: o papel de professores. Revista Educação Especial, v. 30, n. 59, p. 615-628, set./dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/28082. Acesso em: 31 mar. 2020.

SILVA, Jorge Luiz da; OLIVEIRA, Wanderlei Abadio de; ZEQUINÃO, Marcela Almeida; LIZZI, Elisângela Aparecida da Silva; PEREIRA, Beatriz Oliveira; SILVA, Marta Angélica Iossi. Resultados de Intervenções em Habilidades Sociais na Redução de Bullying Escolar: Revisão Sistemática com Metanálise. Trends in Psychology / Temas em Psicologia, v. 26, n. 1, p. 509-522, mar. 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tpsy/v26n1/2358-1883-tpsy-26-01-0509.pdf. Acesso em: 7 set. 2019.

SILVA, Pedro Fernado; FRELLER, Cíntia Copit; ALVES, Lucas Stefano; SAITO, Gabriel Katsumi. Limites da consciência de professores a respeito dos processos de produção e redução do bullying. Psicologia USP, São Paulo, v. 28, n.1, p. 44-56, 2017. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/0103-656420150129. Acesso em: 29 jun. 2019.

SOUZA, Jackeline Maria; SILVA, Joilson Pereira; FARO, André. Bullying e Homofobia: Aproximações Teóricas e Empíricas. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 289-297, maio/ago. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pee/v19n2/2175-3539-pee-19-02-00289.pdf. Acesso em: 29 jun. 2020.

TREVISOL, Maria Teresa Ceron; CAMPOS, Carlos Alexandre. Bullying: verificando a compreensão dos professores sobre o fenômeno no ambiente escolar. Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 275-283, maio/ago. 2016.

Downloads

Publicado

2021-04-21

Como Citar

Silva, L. M., Borges Dias, V. ., Vaz Ogasawara, J. S. ., Conceição de Oliveira, J. M., & Muniz Belém, K. (2021). Percepção de professores acerca do bullying. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 9(1), 170–190. https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.11180