Contação de histórias

Algumas considerações sobre suas concepções

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.11124

Palavras-chave:

Formação de Professores, Literatura Infantil, Pesquisa Exploratória

Resumo

A contação de histórias (CH) faz parte da vida do ser humano e do seu processo de humanização, na medida em que simboliza a relação do homem com a linguagem e suas formas de representação – entre elas, as pinturas rupestres, os grunhidos e a fala propriamente ditos. Com o passar do tempo, a contação de histórias foi ganhando outros sentidos e outros espaços, conforme o ser humano passou a explorá-los e a ocupá-los. Assim, o objetivo desta investigação foi de saber quais as concepções de contação de histórias emergiam dos trabalhos acadêmico-científicos produzidos nas Ciências Humanas e os aspectos da oralidade que subjaziam a essas concepções. Para a consecução de tal objetivo, foram realizadas uma pesquisa exploratória de base bibliográfica e uma revisão integrativa, com abordagem quanti-qualitativa, para identificar os conceitos de literatura infantil e de contação de histórias, na base de dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Neste trabalho, considera-se que a contação de histórias e a literatura infantil são associadas a uma utilização que precede uma atividade de ensino e ratifica que sua concepção é educativa. Esses resultados possibilitam inferir que, apesar da relevância da contação de histórias, defendida pelos autores que embasaram este estudo, ela ainda é marginalizada, porque se enfatizam a leitura e a escrita em detrimento da oralidade. Destarte, este trabalho contribui para ampliar a discussão sobre a compreensão do espaço que a contação de histórias ocupa na sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréia de Araújo Santos, Secretaria Municipal da Educação de Salvador

Licenciatura em Pedagogia pela Universidade Federal da Bahia e Especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Faculdade São Bento, Professora das series iniciais do ensino fundamental da Rede Municipal de Ensino de Salvador

Rosemary Lapa de Oliveira, Universidade do Estado da Bahia

Licenciatura em Letras, Mestrado em Letras e Linguística e Doutorado e Pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal da Bahia. Especialista em Linguística e texto e psicanálise. Professora Titular da Universidade do Estado da Bahia, atuando na graduação e na Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEDUC-UNEB). Líder do Grupo de Pesquisa e Estudo em Leitura e contação de Histórias GPELCH

Referências

ADRUETTO, Maria Tereza. Por uma literatura sem adjetivos. São Paulo: Editora Pulo do Gato, 2012.

BEDRAN, Bia. A arte de cantar e contar histórias: narrativas orais e processos criativos. Rio de Janeiro: Nova fronteira 2012.

COELHO, Nely Novaes. A literatura infantil: história, teoria análise das origens orientais ao Brasil de hoje. São Paulo, INL, 1981.

FARIAS, Carlos Aldemir. Contar histórias é alimentar a humanidade da humanidade. In: PRIETO, Benita (org.) Contadores de Histórias: um exercício para muitas vozes. Rio de Janeiro: s. ed., 2011.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Editora Atlas, 1995.

HAMPATÊ BÁ, Amadou. A tradição viva. In: História Geral da África I, Metodologia e pré-história da África. P. 167-212. Editado por Joseph Ki-Zerbo, 2ª Ed. Brasília: UNESCO, 2010. Acesso: http://unesdoc.unesco.org/images/0019/001902/190249POR.pdf

HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini; GONÇALVES, Taísa Grasiela Gomes Liduenha. Estudo Bibliométrico dos Balanços da Produção Científica em Educação Especial na Revista Brasileira de Educação Especial (1999-2017). Revista Brasileira de Educação Especial, Bauru, v. 24, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-65382018000500135&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 28 jul. 2020.

ICLE, Gilberto; BONATTO, Mônica Torres. Por uma pedagogia performativa: a escola como entrelugar para professores-performers e estudantes-performers. Cadernos CEDES, Campinas, v. 37, n. 101, p. 7-28, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-32622017000100007&script=sci_abstract&tlng=pt DOI: https://doi.org/10.1590/cc0101-32622017168674. Acesso em: 01 ago. 2020.

MATOS, Gislayne Avelar. Qual educação? In: A palavra do contador de histórias: sua dimensão educativa na contemporaneidade. 2 ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2014.

MEIRELLES, Cecília. Problemas da literatura infantil. 4 ed. São Paulo: Global, 2016

MOTA, Almir. Da boca da noite para a acolhida na escola. In: PRIETO, Benita. (org.) Contadores de Histórias: um exercício para muitas vozes. Rio de Janeiro: s. ed., 2011.

MONTOITO, Rafael; CUNHA, Aline Vieira. Era uma vez, um, dois, três: estudos sobre como a literatura infantil pode auxiliar no ensino da construção do conceito de número. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 22, n. 1, jan. 2020. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/emp/article/view/43602. Acesso em: 28 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.23925/1983-3156.2020v22i1p160-184.

MUNDURUKU, Daniel Contar histórias e tradição indígena. In: MEDEIROS, F. H. N.; VEIGA, M. B. V.; MORAES, T. M. R. (org.). Contar histórias: uns passarão e outros passarinhos. Joinville: Editora Univille, 2015.

NASSI-CALÓ, Lilian. Avaliação por pares: ruim com ela, pior sem ela. Scielo, São Paulo, abr., 2017. Disponível em: https://blog.scielo.org/blog/2015/04/17/avaliacao-por-pares-ruim-com-ela-pior-sem-ela/#.Xs_xLjpKjIU. Acesso em: 28 mai. 2020.

OLIVEIRA, Erika Cecília Soares. Contando estórias e inventando metodologias para discutir a violência contra as mulheres. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 22, n. 1, p. 195-214, abr. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2014000100011&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 28 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2014000100011.

SANTOS, Andreia de Araújo. Literatura infantil: critérios para composição de acervo.2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.

SANTOS, Luciene Santos; APOEMA, Keu; ARAPIRACA, Mary de Andrade. Contação de histórias: seguindo o curso de suas águas. Feira de Santana: UEFS Editora, 2018.

SANTOS, Toni Edson Costa. Negros pingos nos “is”: djeli na África ocidental; griô como transcriação; e oralidade como um possível pilar da cena negra. Urdimento, Santa Catarina, v. 1, n. 24, p. 157 - 173, jul. 2015. Disponível em: http://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101242015157/4489. Acesso em: 28 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101242015157.

SISTO, Celso. Textos e pretextos sobre a arte de contar histórias. 3 ed. Belo Horizonte: Aletria, 2012.

SOUZA, Marcela Tavares; SILVA, Michelly Dias da.; CARVALHO, Rachel de. Revisão integrativa o que é e como fazer. Einstein, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 102-106, jan./mar. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-45082010000100102&nrm=iso&tlng=pt . Acesso em: 28 jul. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134.

SUNDERLAND, Margot. O valor terapêutico de contar histórias para crianças, pelas crianças. São Paulo: Cultrix, 2005.

VILLARTA-NEDER, Marco Aantonio; FERREIRA, Helena Maria. Contar para o outro é falar de si: intersubjetividade e ato responsável na vídeo animação bridge. In: GOULART, Ilsa do Carmo Vieira.; LOBO, Dalva de Souza. (org). Os encantadores de histórias: sobre práticas orais, memórias e arte narrativa. São Carlos: Pedro e João Editores, 2019.

YUNES, Eliena. Da interface às interações entre oralidade e leitura. In: MEDEIROS, Fábio Henrique Nunes; VEIGA, Maurício Biscaia; MORAES, Taiza Mara Rauen. (orgs). Contar histórias: uns passarão e outros passarinho. Joinville-SC: Editora Univille, 2015.

Downloads

Publicado

2021-07-25

Como Citar

Santos, A. de A. ., & Oliveira, R. L. de. (2021). Contação de histórias : Algumas considerações sobre suas concepções. Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 9(2), 159–175. https://doi.org/10.34024/olhares.2021.v9.11124