A polêmica de uma escola sem partido:

pelo sim/pelo não à doutrinação

  • João Kogawa Universidade Federal de São Paulo
  • Maria Aline Plácido Teixeira
Palavras-chave: Pré-construído, Interdiscurso, Escola Sem Partido

Resumo

Tendo como referência a Análise do Discurso Francesa, neste artigo descrevemos/interpretamos sentidos do sintagma nominal Escola sem Partido em sua relação com os termos liberdade de expressão, doutrinação, educação e professor, em duas formações discursivas (FDs): (i) a formação discursiva conservadora (FDCons.); (ii) a formação discursiva progressista (FDProg.). Tomando como ferramenta os conceitos de pré-construído e interdiscurso, demonstramos que, para cada posição dada, o saber político garante a evidência do sentido para o sujeito que, pela exterioridade da FD, é levado a identificar-se com um ou outro sentido estabilizado para Escola sem Partido. Nosso corpus é composto por cinco projetos de lei, três para a FD conservadora e dois para a FD progressista, além de uma matéria publicada no Portal Carta Maior que representa o posicionamento do movimento Professores contra o Escola Sem Partido.

Métricas

Carregando métricas...

Biografia do Autor

João Kogawa, Universidade Federal de São Paulo

Professor do Departamento de Letras e do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de São Paulo. Doutor em Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP - FCLAr, com estágio doutoral na Sorbonne Nouvelle (PARIS III). Coordenador, juntamente com o Prof. Anderson S. Magalhães, do GP/CNPq/UNIFESP Semiologia & Discurso. 

Maria Aline Plácido Teixeira

Graduada em Letras pela Universidade Federal de São Paulo.

Referências

COURTINE, Jean-Jacques. Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. São Carlos: EdUFSCar, 2009.

GADET, Françoise. Uma relação fundamental com a língua. In: PIOVEZANI, Carlos; SARGENTINI, Vanice. Legados de Michel Pêcheux: inéditos em análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2015.

LILLA, Mark. O progressista de ontem e do amanhã: desafios da democracia liberal no mundo pós-políticas identitárias. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

PÊCHEUX, Michel. Análise Automática do Discurso. In: GADET, Françoise; HAK, Tony. Por uma análise automática do discurso. Campinas: Unicamp, 1990. pp. 60-162

PÊCHEUX, Michel. O papel da memória. In: ACHARD, P. et al. O papel da memória. 4. ed. Campinas: Pontes, 2015.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Unicamp, 1997.

Publicado
2020-04-22
Como Citar
Kogawa, J., & Plácido Teixeira, M. A. (2020). A polêmica de uma escola sem partido: . Olhares: Revista Do Departamento De Educação Da Unifesp, 8(1), 01-17. https://doi.org/10.34024/olhares.2020.v8.10448