A importância da espécie Mussismilia braziliensis para o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos

  • Alexsandro Santos da Silva Universidade do Estado da Bahia, BA
  • Juzenilda Gomes Figuerêdo Universidade do Estado da Bahia, BA
Palavras-chave: endêmico, Preservação, Complexo Recifal dos Abrolhos., Endêmico, Preservação, Complexo Recifal dos Abrolhos, Preservation, Abrolhos Reef Complex

Resumo

A espécie Mussismilia braziliensis (Verrill 1868), endêmica do banco dos Abrolhos, teve grande importância para a criação do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos (ParNaM-Abrolhos). Com objetivo de apresentar os impactos que atingem a espécie e, descrever os trabalhos realizados nesta unidade que versam a temática Educação Ambiental (EA), foi realizado revisão de literatura sobre o tema e o estágio voluntário na unidade. O branqueamento, praga branca e banda negra são algumas das problemáticas que afetam a espécie estudada, sendo que a sobrepesca, mudanças climáticas, degradação da zona costeira, turismo, poluição em decorrência da instalação de projetos industriais, a exploração de petróleo, variações do nível do mar, algumas das ações que têm ameaçados os corais. Dentre os trabalhos de EA destacam-se: Programa Voluntariado, Abra os olhos para a Ciências, Comunidade em Abrolhos e a Conduta Consciente, que são alguns dos programas existentes nesta unidade. Por fim, os trabalhos desenvolvidos em EA no ParNaM-Abrolhos são importantes, pois auxiliam na formação de cidadãos conscientes, visando a importância dos corais existentes no Banco dos Abrolhos, inclusive, a espécie foco do estudo para equilíbrio ambiental da Unidade de Conservação.

Biografia do Autor

Alexsandro Santos da Silva, Universidade do Estado da Bahia, BA

Licenciado em Ciências Biológicas e Especialista em Gestão e Educação Ambiental

Juzenilda Gomes Figuerêdo, Universidade do Estado da Bahia, BA
       

Referências

BARROS, J. G. R. Abr'olhos! Uma análise histórica do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos com as comunidades pesqueiras de Caravelas, BA / Janaína Gonçalves Rios Barros. – Viçosa, MG. 2016. Disponível em: <https://www.locus.ufv.br/bitstream/handle/123456789/10053/texto%20completo.pdf?sequence=1&isAllowed=y> Acesso em: 20 de Jul. 2017.

CAPARELLI, A. C. PIRES, D. O.; JUNQUEIRA, A. O. R.; PITOMBO, F. B. Esforço reprodutivo de Mussismilia braziliensis (Verrill, 1868) (Cnidaria, Scleractinia, Mussidae) no Complexo Recifal dos Abrolhos, BA, Brasil. 2004. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia)) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2004.

DUTRA, L. X. C. Os efeitos do aporte de sedimento na vitalidade dos recifes da região de Abrolhos, Bahia. 2003. 84 f. Dissertação (Mestrado). Instituto de Geociências, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2003.

FREITAS, L. M.; OLIVEIRA, M. D. M.; KIKUCHI, R. K. P.; KIKUCHI, R. K. P. Os mecanismos de sobrevivência dos corais diante do impacto das mudanças climáticas sobre o ecossistema de recifes. 2012. Cadernos de Geociencias (UFBA) , v. 9, p. 142-156, 2012.

GERLING, C.; SILVA JUNIOR, J. M. Desafios Para Conservação: As Faces Do Turismo. 2016. In: GERLING, C.; RANIERE, C.; FERNANDES, L.; GOUVEIA M.T.J.; ROCHA V. (Org.). Manual De Ecossistemas Marinhos E Costeiros Para Educadores. 1ed.Santos: Editora Comunnicar, V. 1, P. 48-48. 2016.

IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Conduta consciente em ambientes recifais. 2009. Gerência de Biodiversidade Aquática e Recursos Pesqueiros. – Brasília: MMA/SBF. 2009.

IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Curso de Capacitação Continuada de Formação de Condutores para o Centro de Visitantes. 2006. IBAMA, Brasília, 2006.

IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Plano de manejo do Parque Nacional Marinho de Abrolhos. 1991. IBAMA, Brasília. 1991.

ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). Download de Arquivos. 2019 . Disponível em: <http://www.icmbio.gov.br/parnaabrolhos/downloads.html> Acesso em: Acesso em: 20 de Dez. de 2019.

CAPELASJÚNIOR, A. Abrolhos. Editora Cultura Sub, São Paulo, 2013.

LEÃO, Z.M.A.N. Abrolhos, BA - O complexo recifal mais extenso do Atlântico Sul. 2002. In: SCHOBBENHAUS, C.; CAMPOS, D.A.; QUEIROZ, E.T.; WINGE, M.; BERBERT-BORN, M.L.C. (Edits.) Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil. 1. ed. Brasilia: DNPM/CPRM - Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos (SIGEP), v.01: 345-359. 2002.

MOURA, R.L. D. Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental. 2014. Disponível em:< https://uc.socioambiental.org/en/noticia/135158>Acesso em: Acesso em: 20 de Jul. de 2015.

PADUA, A.P.S.L.D.E; CAVALCANTI, J.S.S. Análise sobre as causas das doen-ças em Mussismilia braziliensis (Verrill 1868) no Banco de Abrolhos: Uma Revi-são Bibliográfica. 2012. Anais do Congresso Brasileiro de Oceanografia. 2012. Disponível em: <http://users5.nlink.com.br/~diariodeummuseu/wordpress/wp-content/uploads/2011/09/0597.pdf_ana.pdf>. Acesso em: 15 de Jan. de 2015.

RANIERI, C. L.; ROSAMIGLIA, P. R. F. Parque Nacional Marinho dos Abrolhos: Núcleo de educação ambiental. 2007. In: NEIMAN, Z.; JUNQUEIRA, V. (Org.). Educação Ambiental e Conservação da Biodiversidade. Barueri, SP: Manole, p.67-79, 2007.

SABADINI, S. D. C. Suscetibilidade dos recifes de Abrolhos aos eventos de branqueamento de corais. 2017. Dissertação (Mestrado), Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, p. 89, 2017.

SILVA, M. Apresentação. 2005 In: Megadiversidade, p 223. 2005.

SOARES, M. O.; RABELO, E. F. Primeiro registro de branqueamento no litoral do Ceará (NE-Brasil): Indicador das mudanças climáticas? Geociências (São Paulo. Online), v. 33, p. 1-10, 2014.

SPANÓ, S.; LEÃO, Z. M. A. N.; Kikuchi, R. K. P. Diagnóstico do estado de conservação dos recifes em franja do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos. 2008. OLAM: Cienc. Tecnol., v. 8, n. 2, p. 245-277, 2008.

WWW-BRASIL. Ameaçada, biodiversidade sustenta a economia na região dos Abrolhos. 2019. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/?73343/Ameacada-biodiversidade-sustenta-a-economia-na-regiao-dos-Abrolhos>. Acesso em: 15 de NOV. de 2019.

Publicado
2020-02-24
Como Citar
Silva, A. S. da, & Figuerêdo, J. G. (2020). A importância da espécie Mussismilia braziliensis para o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(1), 351-359. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.9815
Seção
Artigos