Percepção socioambiental dos residentes do Igarapé Santa Cruz no município de Breves (PA): vivências e desafios sobre a captação e uso da água

  • Manolo Cleiton Costa de Freitas Universidade Federal do Pará, Breves, PA
  • Cristiane Alves Barreto Universidade Federal do Pará, Breves, PA
  • Gabriela Barbosa dos Santos Universidade Federal do Pará, Breves, PA
  • Ana Carolina Gomes de Albuquerque de Freitas Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, PA
  • Nívia Magalhães de Silva Freitas Universidade Federal do Pará, Breves, PA
Palavras-chave: Amazônia marajoara, percepção ambiental, residentes ribeirinhos

Resumo

O crescimento urbano desordenado iniciou-se na segunda metade do século 20, em meados desse século o Brasil tornou-se um país urbano, ou seja, mais de 50% de sua população passou a residir nas cidades. É neste contexto que ocorre o processo de expansão urbana de Breves-PA, em que ao longo dos anos houve maior aglomeração populacional, nas zonas periféricas, como é o caso da área entorno ao igarapé Santa Cruz, acarretando em cenários de problemas ambientais de várias ordens. Diante destes cenários, o presente estudo teve como objetivo identificar a situação ambiental do igarapé Santa Cruz, bem como realizar um breve estudo sobre a percepção dos residentes quanto ao meio ambiente, à captação e utilização da água do igarapé.

Biografia do Autor

Manolo Cleiton Costa de Freitas, Universidade Federal do Pará, Breves, PA

Campus Universitário do Marajó-Breves, Faculdade de Ciências Naturais, Área Química.

Gabriela Barbosa dos Santos, Universidade Federal do Pará, Breves, PA

Campus Universitário do Marajó-Breves, Faculdade de Ciências Naturais.

Nívia Magalhães de Silva Freitas, Universidade Federal do Pará, Breves, PA

Campus Universitário do Marajó-Breves, Faculdade de Ciências Naturais.

Referências

BARBIERI, J. C. A educação ambiental e a gestão ambiental em cursos de graduação em administração: objetivos, desafios e propostas. RAP, Rio de Janeiro, v.38, n. 6, p.919-46, 2004.

BARBOSA, R. C. O papel da educação ambiental na escola. Disponível em: <http://www.santecresiduos.com.br/artigos/papel_edu.txt>. Acesso em: 15 nov. 2018.

CORSON, W. H. Manual Global de Ecologia: O que você pode fazer a respeito da crise do meio ambiente. 4ª ed. São Paulo: Ed. Augustus, 2002.

CUNHA, B. P.; AUGUSTIN, S. Sustentabilidade ambiental: estudos jurídicos e sociais. 2ª ed. Caxias do Sul: Ed. Educs, 2014.

DANTAS, A.; O papel da habitação na Construção da Saúde Ambiental. In. Conferência Nacional de Saúde Ambiental, 1, 2009, Brasília, DF. 2009.

DIAS, G.F. Educação Ambiental: princípios e práticas. 9ª ed. São Paulo: Ed. Gaia, 2004, 541p.

GEWEHR, M. F. (2006). A explosão demográfica: causas e consequências. Disponível em: <http://www.egov.ufsc.br:8080/portal/sites/default/files/anexos/26524-26526-1-PB.pdf>. Acessado em: 06 mai. 2019.

GOOGLE, 2019. Disponível em: <https://www.google.com/maps/place/Breves+-+PA,+68800-000/@-1.6790838,-50.4906127,1492m/data=!3m1!1e3!4m5!3m4!1s0x9298384ef368bd59:0xd178fee67d91ff17!8m2!3d-1.2936976!4d-50.5135589>. Acessado em: 04 abr. 2019.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciência & Saúde Coletiva, v.17, n.6, p.1503-1510, 2012.

JACQUARD, A. A explosão demográfica. Tradução de Paulo Herculano Marques Gouveis. São Paulo: Ed. Ática, 1998.

LEFF, E. Racionalidade ambiental. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

MENDONÇA, F. A. Geografia e meio ambiente. 8ª ed. São Paulo: Ed. Contexto, 2005.

MIRANDA, A. T. Urbanização do Brasil - Consequências e características das cidades. Disponível em: <https://educacao.uol.com.br/disciplinas/geografia/urbanizacao-do-brasil-consequencias-e-caracteristicas-das-cidades.htm> Acessado em: 06 mai. 2019.

MUCELIN, C. A.; BELLINI, M. Lixo e impactos ambientais perceptíveis no ecossistema urbano. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v.20, n.1, p.111-124, 2008.

NETO, G. F.; BELTRAMIM, A. C.; RODRIGUES, C.; RHOLFS, D. B.; SALES, L. B. F. & ALONZO, H. R. A. Por um Movimento Nacional Ecossanitário. Anais da 1ª Conferência Nacional de Saúde Ambiental. Brasília, DF. 2009.

OLIVEIRA, A. U. Agricultura e Industria no Brasil. Campo-Território: Revista de Geografia Agraria, v.5, n.10, p.5-64, ago. 2010.

SCHAAN, D. P.; MARTINS, C.P. Muito além dos campos: arqueologia e história na Amazônia Marajoara. 1ª ed. Belém: Ed. Gknoronha, 2010.

PESSOA, G. P. & BRAGA, R. B. Educação Ambiental escolar e qualidade de vida: desafios e possibilidades. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v.24, p.143-155, 2010. Disponível em: < https://periodicos.furg.br/remea/article/view/3882/2319> Acessado em: 04, abr. 2019.

POLYCARPO, J. S. M.; DOS SANTOS JUNIOR, M. A.; MOURA, E. S.; MARINA BELTRAME, M.; BELTRAME, L. T. C. Doenças versus falta de saneamento no município de Pesqueira – PE. Disponível em: <https://www.tratamentodeagua.com.br/artigo/doencas-falta-saneamento/> Acessado em: 06 mai. 2019.

REIS, S. R.; SANTOS, F. A. S. Princípios de educação ambiental para mudança de atitudes na escola de ensino fundamental sagrada família em Neopólis/se. Disponível em: <https://eventos.set.edu.br/index.php/enfope/article/viewFile/1188/108> Acessado em: 06 mai. 2019.

RIBEIRO, J. W.; ROOKE, J. M. S. Saneamento básico e sua relação com o meio ambiente e a saúde pública. 2010. 36 f. (TCC-Especialização) Curso de Especialização em Análise Ambiental, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora - MG, 2010. Disponível em: <http://www.ufjf.br/analiseambiental/files/2009/11/TCC-saneamentoeSa%25C3%25BAde.pdf>. Acessado em: 04/04/2019.

SANTOS, F. A. S.; REIS, S. R.; TAVRES, J. A. V. (2012). Educação ambiental e sua importância para a sociedade em risco: reflexão no ensino formal. Anais. Disponível em: <http://geces.com.br/simposio/anais/anais-2012/Anais-133-146.pdf>. Acessado em: 04/04/2019.

SANTOS, A. B. A.; LUIZ, A.; CORREIA, B; BEQUIMAM, I.; TRINDADE, M.; SANTOS, R. (2010). Resíduos sólidos: uma revisão bibliográfica. Disponível em: <http://www.catolica-to.edu.br/portal/portal/downloads/docs_gestaoambiental/projetos2010-2/4-periodo/Residuos_solidos_uma_revisao_bibliografica.pdf> Acessado em: 06 mai. 2019.

SCARLATO, F.C.; PONTIN, J.A. O ambiente urbano. 2ª ed. São Paulo: Ed. Saraiva, 2001.

THIOLLENT, M. A. Metodologia Participativa e sua Aplicação em Projetos de Extensão Universitária. In: Metodologia e Experiências em Projetos de Extensão. Niterói: 2000, p. 19-28.

VALENTE, G. S. (2017). Sistema de abastecimento de água do Município de Breves-PA. Disponível em: <http://geoobras.tcm.pa.gov.br/Cidadao/Licitacao/Download?unidadegestora=18001&id=L1227_17242&extensao=pdf>. Acessado em: 06/05/2019.

Publicado
2020-02-23
Como Citar
Freitas, M. C. C. de, Barreto, C. A., dos Santos, G. B., de Freitas, A. C. G. de A., & Freitas, N. M. de S. (2020). Percepção socioambiental dos residentes do Igarapé Santa Cruz no município de Breves (PA): vivências e desafios sobre a captação e uso da água. Revista Brasileira De Educação Ambiental (RevBEA), 15(1), 328-350. https://doi.org/10.34024/revbea.2020.v15.9418
Seção
Artigos